Especial: Finais da NBA 2016/17





Pelo 3° ano consecutivo, Cleveland Cavaliers e Goden State Warriors se enfrentam nas finais da NBA. Os Warriors foram campeões em 2015 vencendo a série por 4x2, mas após terem aberto 3x1 nas finais do ano passado, a equipe foi surpreendida por uma grande recuperação dos Cavaliers na série, com LeBron James ganhando seu 3° anel, o primeiro com a camisa dos Cavaliers. 

Os Warriors chegam as finais esse ano, novamente tendo feito a melhor campanha da temporada regular, enquanto que os Cavaliers terminaram em 2° na Conferência Leste. Ambos os times foram rolo compressores nos playoffs, mas enquanto os Warriors chegam até aqui invictos, tendo varrido suas três séries disputadas, os Cavaliers acabaram perdendo um jogo frente a um desfalcado time dos Boston Celtics nas finais do leste. 

Cleveland Cavaliers 

O ataque dos Cavaliers foi adaptado para essa temporada e seguindo a tendência da liga, aumentou a frequência das tentativas de arremessos de três. No ano passado, 35,2% dos ataques da equipe terminavam em bolas de três, enquanto que nessa temporada a porcentagem foi de 39,9%, indo para 41,9% nos playoffs. Os tiros de três são o alicerce ofensivo do time no ataque, com os Cavaliers possuindo vários bons arremessadores de longa distância, os rebotes ofensivos também permanecem como uma força, com Tristan Thompson frequentemente gerando novas posses para o time. 

A defesa foi fraca durante a temporada regular, mas parece ter evoluído um pouco nos playoffs, com o time reduzindo a rotação e dando minutos extras para Iman Shumpert. Assim como no ataque, o time faz um bom trabalho na coleta de rebotes, deixando que os adversários coletem apenas 22,4% dos rebotes na quadra de defesa dos Cavaliers. O perímetro porém, é frágil defensivamente e Kyrie Irving tende a ser explorado pelos adversários. 

Pontos Fortes: 

• Arremessos de três
• Rebotes
• Infiltrações que resultam em faltas
• Poucas faltas cometidas

Pontos Fracos

• Defesa no perímetro
• Baixo número de turnovers forçados

Elenco 

PG - #2 Kyrie Irving

Tendo atuado em 72 jogos após ter perdido uma parte considerável da campanha de 2015/16, Irving fez uma de suas melhores temporadas na NBA, tendo postado seus melhores números da carreira em: pontos e aproveitamento nos arremessos de quadra. Irving é o 2° maior pontuador da equipe nos playoffs e o mais utilizado no ataque depois de LeBron James, seu valor no entanto, vem todo de sua capacidade ofensiva, com o armador sendo um dos piores defensores em sua posição na liga. 

SG - #5 JR Smith

Importante nas finais da última temporada, Smith tem sido pouco acionado nesses playoffs, sendo apenas a 5° opção ofensiva no time titular. O veterano ainda é um arremessador consistente na linha de três e deve surpreender em alguns momentos, mas ele tem dividido o tempo de quadra com Kyle Korver, outro arremessador consistente de três e que tem sido acionado com mais frequência. Smith porém, é mais esforçado na defesa do que Korver, podendo ajudar em um setor onde os Cavaliers carecem de talento. 

SF - #23 LeBron James

Astro dos Cavaliers, LeBron tem feito a sua melhor pós-temporada da carreira. O jogador nunca foi tão dominante da linha de três quanto nesse ano, onde tem aproveitamento de 42,1% nos playoffs, tentando em média 5,8 arremessos de três por partida. LeBron é também o principal jogador dos Cavaliers na defesa e deve ser mantido em quadra o maior tempo possível nessa série. 

PF - #0 Kevin Love

Sofrendo com lesões e apagado nas finais do ano passado, Kevin Love retornou ao seu melhor e além de ter sido importante para a equipe na temporada regular, tem sido mortal nas bolas de três durante os playoffs, tendo aproveitamento de 47,5% no quesito e tendo convertido 7 bolas de três em um dos jogos da série frente aos Celtics. 

C - #13 Tristan Thompson

Um dos jogadores mais importantes nas finais do ano passado, Tristan Thompson se mantém como um ótimo reboteiro e defensor, tendo poucas oportunidades de arremesso, mas auxiliando o time com médias de: 4,2 rebotes ofensivos e 0,77 tocos em média por partida nesses playoffs. 

Banco: Kay Felder, Channing Frye, Richard Jefferson, Dahntay Jones, James Jones, Kyle Korver, Iman Shumpert, Edy Tavares, Deron Williams e Derrick Williams.

O banco dos Cavaliers é menos profundo em talento do que o dos Warriors, mas a unidade tem alguns ex All-Star, como: Kyle Korver e Deron Williams, que trazem boa produção ofensiva para o time, além do especialista defensivo Iman Shumpert e do veterano Richard Jefferson, que teve boa participação nas finais do ano passado. 

Técnico: Tyronn Lue

Lue assumiu como técnico dos Cavaliers após a demissão de David Blatt no meio da última temporada e levou o time ao título inédito. Antes de assumir os Cavaliers, o técnico teve várias passagens como assistente técnico na liga e como jogador, venceu dois títulos da NBA sendo reserva nos Los Angeles Lakers. Sua camisa foi aposentada pela University of Nebraska. 

Golden State Warriors 

Fortalecidos com a chega de Kevin Durant, os Warriors se mantiveram como o melhor ataque da liga esse ano, tendo um obvio aumento no aproveitamento de quadra e tendo melhorias em quase todos os quesitos, que fizeram com que a equipe saltasse de 114,5 pontos a cada cem posses de bola em 2016, para 115,6 nessa temporada. Curry e Durant dividem a maior parte da produção ofensiva da equipe e juntos são responsáveis por 40% das tentativas de arremesso do time. 

A defesa manteve produção similar à da última temporada, mas as saídas de Andrew Bogut e David Lee, levaram a uma leve piora no aproveitamento de rebotes na defesa durante a temporada regular, algo que parece ter sido corrigido nos playoffs, onde o time tem ficado com 77,5% dos rebotes na quadra de defesa. Klay Thompson e Stephen Curry ainda são defensores ruins, mas Green, Pachulia e boa parte dos reservas, fornecem defesa acima da média.

Pontos Fortes

• Alto aproveitamento nos arremessos
• Arremesso de três
• Defesa de elite

Pontos Fracos

• Rebotes ofensivos

Elenco 

PG - #30 Stephen Curry

Saindo de uma temporada de MVP, onde foi um dos jogadores mais dominantes da história da NBA, Curry regrediu um pouco esse ano, mas se manteve como um dos armadores da liga. Durante a temporada regular, seu aproveitamento nos arremessos de três foi o pior da carreira, e o jogador não teve grande aumento na pós temporada. Curry porém ainda é pontuador extremamente eficiente, convertendo 50,2% de seus arremessos de quadra e tentando em média 18,4 arremessos por partida nesses playoffs.

SG - #11 Klay Thompson

Klay Thompson não foi tão afetado pela chegada de Kevin Durant a equipe e ainda entregou média de pontos semelhante à da última temporada e teve seu número de tentativas de arremesso intacto assim como sua porcentagem de utilização no ataque. Thompson porém, teve queda em sua porcentagem de conclusão de arremessos, o que aliado a péssima defesa, fizeram dele um jogador um pouco menos efetivo nessa temporada, ainda que acima da média na posição. 

SF - #35 Kevin Durant

Grande aquisição dos Warriors na offseason, Kevin Durant não teve problemas para se adaptar à nova equipe e fez grande temporada regular. O jogador divide o protagonismo do time com Stephen Curry, mas seu estilo de jogo complementa o do armador, com Durant preferindo infiltrações, enquanto que Curry arremessa mais da linha de três. O jogador também foi uma adição importante na defesa, sendo alto para a posição de 3, Durant parece estar evoluindo defensivamente e teve sua melhor temporada no quesito. 

PF - #23 Draymond Green

Um dos melhores defensores da liga, Draymond Green passou a ser menos utilizado no ataque com a chegada de Kevin Durant, mas pode se concentrar mais na defesa e teve sua melhor temporada em tocos e roubos de bola, além de ter se tornado o melhor passador do time, tendo média de 7 assistências por partida. Green é peça chave da equipe, sendo o jogador que mais minutos passou em quadra pelos Warriors nesses playoffs. 

C - #27 Zaza Pachulia

Envolvido no polêmico lance que tirou Kawhi Leonard das finais do Oeste e tido como um jogador de baixa qualidade técnica, Pachulia é produtivo em quesitos de difícil compreensão para os simples observadores. Pachulia é um defensor acima da média em sua posição, com os Warriors sofrendo apenas 101 pontos a cada cem posses de bola com ele em quadra durante a temporada regular, contra 104 pontos sofridos na média geral da equipe. O jogador porém, é o titular que passa menos tempo em quadra, com os Warriors jogando com uma formação mais baixa pela maior parte do tempo, com Andre Iguadala compondo o quinteto junto aos titulares da equipe. 

Banco: Matt Barnes, Ian Clark, Andre Iguodala, Damian Jones, Shaun Livingston, Kevon Looney, James Michael McAdoo, Patrick McCaw, JaVale McGee e David West.

O banco dos Warriors é um dos mais fortes e profundos da NBA, tendo Andre Iguadala como o 6° homem e veteranos produtivos como: David West, Shaun Livingston e Matt Barnes. Os jovens: Patrick McCaw e Ian Clark também estão produzindo bem vindos do banco, além do center JaVale McGee, que precisou iniciar uma partida como titular e teve grande atuação, produzindo 16 pontos na vitória dos Warrios sobre os Spurs no jogo 5 das finais do Oeste.

Técnico: Steve Kerr

Kerr leva os Warriors para a 3° final consecutiva, tendo sido campeão em 2015 e eleito técnico do ano em 2016. Como jogador ele acumulou cinco títulos e era especialista em arremessos de três, sua camisa foi aposentada pela University of Arizona. 

Mercados de Aposta para as Finais

Tradicionais

Handicap

Linha Projetada (at Oakland): Golden State Warriors -11
Linha Projetada (at Cleveland): Golden State Warriors -5

O primeiro jogo tem o handicap fixado em Warriors -7, considerando que os oddmakers farão a conversão tradicional do mando de quadra, então os Warriors devem abrir como favoritos em Cleveland por -1, no entanto, oddmakers costumam fazer grandes ajustes nos playoffs e é possível que eles não sigam esse modelo à risca, sendo mais provável que abram os Cavaliers favoritos por -1 ou -1,5 nos jogos em Cleveland, especialmente se os Warriors confirmarem vitória nos dois primeiros jogos. 

Total 

O total fica no meio dos totais abertos nos dois confronto entre os times na temporada regular e é 20 pontos maior do que a média de totais na final de 2016. A liga sofreu uma adaptação nessa temporada e todos os ataques cresceram de produção, o que elevou os totais médios da NBA, os dois times chegam até aqui como os ataques mais produtivos da pós-temporada, o que produziu esse ajuste. As duas partidas entre os times na temporada regular terminaram em under, e 5 dos 7 jogos das finais de 2016 também terminaram com pontuação abaixo do total proposto. 

Moneyline 

Apostas no vencedor simples não são tão frequentes na NBA, aqui a linha coerente com a aberta para os Warriors conquistarem o título, mas é possível que o time de Golden State apresente alguma odd acima de 2.00 nos jogos disputados em Cleveland. 

Mercados Especiais

A Bet365 disponibilizou vários mercados especiais para essa série entre Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors, entre os que mais se destacam estão:

MVP das Finais

LeBron James conquistou o prêmio na última temporada, mas aqui ele aparece atrás de Kevin Durant e Stephen Curry no favoritismo. Contra uma defesa fraca no perímetro e com LeBron devendo fazer a marcação em Durant, eu gosto das chances de Curry para conquistar o prêmio nessa final, pagando uma boa odd de 3.20. 

Palpite: Stephen Curry @3.20 na Bet365

Jogador – Total de Pontos na Série

Diferente da maioria, eu não acho que teremos uma série tão longo, então gosto do under de pontos em todos os jogadores propostos, acreditando que eles não terão tempo suficiente para superarem essas linhas, dividir uma unidade no under dos seis atletas deve ser considerado como um bom valor de aposta. 

Resultado Correto da Série

Projetado: Golden State Warriors 4x1 Cleveland Cavaliers

Resultados corretos sempre pagam bem na final, devido à dificuldade em crava-los. Com base na minha projeção de linha, eu tenho o 4x1 para os Warriors como o resultado mais provável da série, sendo também o favorito das casas de aposta, pagando 3.75 na Bet365.

Palpite: Golden State Warriors 4x1 na série @3.75 na Bet365

Handicap de Série 

Os Warriors são favoritos para venceram a série por uma diferença igual ou superior a dois jogos, o que eu acho coerente. A equipe de Golden State é ampla favorita em casa e só precisa quebrar um mando de quadra em três jogos em Cleveland para que essa aposta seja ganha.

Palpite: Golden State Warriors -1,5 na série @1.83 na Bet365

Vencedor da Série

Projeção para o mercado de campeão: Golden State Warriors 1.16/Cleveland Cavaliers 7.25
                                                                                        Warriors 86,21%/Cavaliers         13,79%

Minha projeção aponta um favoritismo de 86,2% para os Warriors na série, que se traduzem em uma cotação de 1.16, consideravelmente mais baixa do que os atuais 1.37, tornando a odd valiosa, apesar de não ser chamativa.  

Palpite: Golden State Warriors campeão @1.37 na Bet365
 


Casas de apostas

188BET

Bônus

R$400

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$500

Ganhar
10Bet

Bônus

R$300

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$ 500

Ganhar


  • Basquete

    Comprar Pontos na NBA, Vale a Pena?