Guia de apostas para Copa do Mundo de Futebol Feminino Sub 20










De 5 à 24 de Agosto, a França recebe o Mundial Sub-20 Feminino, a nona edição do torneio.

Alemanha e EUA tem três títulos, enquanto a Coréia do Norte venceu duas vezes, inclusive a última edição em 2016.
O torneio é disputado de dois em dois anos.

A seleção brasileira participou de todas edições até aqui e  tem o terceiro lugar de 2006 como melhor participação e na edição de 2004 quando ficou em quarto lugar, Marta ganhou a Bola de Ouro de melhor jogadora.

SPORTV e BAND irão transmitir o torneio.

Vice-campeã em 2016, as Les Bleuettes tentam repetir a seleção principal masculina e conquistarem o título.
Se continuar a evolução do 3º lugar de 2014, para o 2º em 2016, o título está encaminhado para a França.
A goleira Mylene Chavas é um dos principais destaques da seleção e é remanescente da última Copa em Papa Nova-Guiné.

Em sua quinta participação seguida, Gana ainda não conseguiu passar da fase de grupos, mas na última edição empatou com França e EUA.
As "Black Princesses" fizeram uma ótima campanha nas eliminatórias, com destaque para capitã  Princella Adubea.

Em sua sétima participação consecutiva, a Nova Zelândia tenta pela segunda vez passar para as Quartas.
A equipe marcou 48 gols em cinco jogos pelas eliminatórias da Oceania e tentam surpreender.

Estreante no Mundial, a Holanda vem de uma boa participação no Europeu sub 19 Feminino, caindo na fase final pelo saldo de gols em um grupo forte.
Treinado por Michel Kreek, as holandesas buscam surpreender e trilhar o caminho da seleção principal, atual campeã européia feminina.


A França é super favorita nesse grupo e a segunda vaga tem muito equilibrio entre as outras forças.



Dominante na América do Sul, o Brasil tenta fazer uma campanha de destaque na categoria após as últimas cinco participações tímidas.
Comandada por Doriva Bueno, a seleção tem como destaque a atacante Geyse, que atua no Benfica/POR.
Além da atacante, a lateral Thais Reiss joga nos EUA.

Atual campeão, a Coréia do Norte chega como grande favorita no grupo.
Com uma defesa muito sólida, as norte-coreanas se classificaram sofrendo apenas um gol no Campeonato Asiático, ironicamente na final contra o Japão e perdendo a final.

Em sua quinta participação, a Inglaterra tenta passar pela primeira vez das quartas de final.
As Young Lionesses são treinadas pela ex-capitã da seleção Mo Marley, que comanda a seleção desde de 2001.
O trio ofensivo Zoe Cross, Georgia Stanway e Mollie Rouse são os destaques da equipe.

El Tri-Femenil chega tarimbada por uma liga que vem crescendo e jogadoras que atuam nos EUA.
O México vem para sua oitava participação, ficou de fora apenas em 2004.
A equipe se classificou como campeã da Concacaf, título histórico sobre os EUA, o primeiro da seleção e graças a goleira Emily Alvarado, destaque do time.

Coréia do Norte e Brasil surgem como as principais forças do grupo e favoritas para se classificarem.



Referência no futebol feminino, os EUA tentam voltar a vencer o torneio, após duas competições de jejum.
Na Concacaf, perdeu o título para o México nos pênaltis, o que coloca mais pressão para uma boa campanha.
Em todas edições os EUA passaram, no mínimo, para as Quartas de Final.

Terceiro colocado no último mundial, o Japão tenta chegar à sua primeira final no Sub 20.
A equipe bateu a atual campeã mundial da categoria, Coréia do Norte, na final das eliminatórias asiáticas por 1x0.

Chegando à seu segundo mundial, o Paraguai tenta passar da primeira fase dessa vez.
No Sul-Americano sub-20, fez ótimas partidas e só não conseguiu bater o Brasil, ficando com o vice-campeonato.

A Espanha vai para seu terceiro mundial e com o cartaz de atual campeã europeia.
Patricia Guijarro é a artilheira da equipe e principal destaque.

EUA e Japão despontam como favoritos nesse grupo, com a atual campeã européia, Espanha, correndo por fora.
O Paraguai é o azarão.



O Haiti conseguiu uma heróica classificação, a primeira do país em qualquer nível de futebol feminino.
Além disso foi a primeira nação caribenha a se classificar via eliminatórias.
A capitã e atacante Nerilia Mondesir, que joga no Montpellier da França, é o destaque da equipe.

De volta ao Mundial, a China foi vice-campeã nas edições de 2004 e 2006, mas depois não conseguiu mais se destacar.
A classificação veio após um terceiro lugar no Campeonato Asiático sub-19.

A Nigéria participou de todos mundiais e foi vice-campeã em duas oportunidades, 2010 e 2014.
Contando com os gols de Rasheedat Ajibade, as nigerianas surgem como favoritas nesse grupo.

Tri-campeã mundial, a Alemanha tenta retomar o título, após a queda ainda nas quartas de final na edição passada.
Treinada por Maren Meinert chega a seu quinto mundial à frente das germânicas e são favoritas no grupo.

Alemanha e Nigéria são as principais equipes do grupo, a China caiu muito de produção no futebol feminino e o Haiti não demonstra força.

1º Rodada


Destaque para alguns encontros nessa primeira rodada:

França x Gana
Gana empatou com a França na última edição do mundial, na fase de grupos.

Nigéria x Alemanha 
Jogo que já decidiu o Mundial por duas vezes, com as alemãs levando a melhor.

EUA x Japão
Jogo com história no futebol profissional feminino.


O Brasil precisa vencer o México para começar bem e encaminhar a classificação.

 

 

Todos os jogos você encontra na Bet365.




Casas de apostas

188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
10Bet

Bônus

R$400

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$500

Ganhar


Outros Artigos