xG : a nova revolução das estatísticas para apostadores?





Artigo de Rodrigo Disconzi da Silva

 

Nesta temporada da Premier League a emissora inglesa BBC incorporou ao seu maior programa esportivo, o Match of The Day, as estatísticas dos times e jogadores referentes à “Expectativa de Gols”, também chamado de xG.

Os dados são fornecidos pela maior empresa de estatísticas de futebol da Inglaterra (e provavelmente do planeta): a Opta, que começou a oferecer aos seus clientes os dados de xG também neste ano.

As maiores empresas conhecidas de análises de dados de futebol e que vendem seus de serviços para apostadores, a Starlizard e a Smartodds, ambas inglesas, já usam este recurso analítico há alguns anos.

Tratando-se de uma tendência importante e que ainda está em pleno desenvolvimento, com distintos modelos matemáticos aparecendo, nós do aposta10 achamos importante trazer esse recurso para nossos leitores.

Nas imagens alguns dados relativos às performances do craque Harry Kane. Ele deveria fazer 13.9 gols na temporada, mas converteu 24. Cada chute dele teve em média 13% de chance de se tornar um gol.

 

Mas o que signinica afinal esse xG ?

Homem das Cavernas

Um dos criadores de modelos matemáticos xG escreveu em seu blog que xG é a atual “garota do calendário” das análises esportivas, e que somente aqueles que vivem nas cavernas é que nunca se confrontaram com esse termo. Eu só pude responder para ele de uma forma: Uga-Uga!

Em poucas palavras xG é o “stat” que nos conta quantos gols um time ou jogador “deveria” ter marcado em um jogo, baseado na qualidade das chances que tiveram durante um jogo.

Atualmente os apostadores acompanham os jogos ao vivo e seguem os números dos jogos pelos “radares” de stats dos jogos, oferecidos pelas casas de apostas. Lá temos os números de posse de bola, chutes a gol, ataques, ataques perigosos, faltas, corners, cartões, entre outros.

Em 2012 o analista de dados da Opta, Sam Green, escreveu um artigo sobre a métrica da expectativa de gols e desde então esse assunto se espalhou rapidamente, virando uma febre entre os nerds matemáticos que acompanham futebol.

Boa parte dos artigos sobre xG envolve muita matemática e cálculos, mas a lógica dele é muito simples.

Michael Caley (Harvard), um dos responsáveis pelo desenvolvimento do conceito xG nos ensina: "A idéia é quantificar a probabilidade de um gol ser marcado a partir de uma tentativa (ou outra forma de marcar gol). Esta é uma ideia que eu acho bastante intuitiva. "Precisamos criar melhores chances de pontuação" é algo que os técnicos sempre dizem, e xG é basicamente apenas uma quantificação dessa noção.”

Para determinar a % de chances de um chute ser ou não gol, foram analisados milhares de chutes de diversas posições. Isso significa que cada chute assinalado por um scout em jogo in-play já vem com um background determinado que o capacita para avaliar o chute em si.

 

 

Qualidade x Quantidade

O apostador normal que não assiste um jogo pela TV ou stream se baseia nos stats para fazer suas apostas, mas alguns dos dados são incompletos. Um chute de longe sem perigo algum é computado nos stats da mesma forma que um chute sem goleiro debaixo da linha.

A utilização do xG tenta corrigir esta discrepância, qualificando cada chute realizado. Ou seja, um chute de longe, fraco, com diversos jogadores entre o chutador e o goleiro não pode ser medido e computado da mesma forma que um chute cara a cara com o goleiro de frente para o gol.

O stat xG qualifica cada chute entre 0.00 e 1.00, dependendo da posição do chutador no campo, ângulo em relação ao gol, a forma que a bola chegou ao chutador (passe, cruzamento, cabeceio, lateral) , com que parte do corpo/pé ele chutou, houve um drible antes do chute, velocidade do ataque antes do chute, foi rebote ou de bola parada, quantidade de jogadores entre o chutador e o goleiro e outros parâmetros.

Por exemplo: um chute de longe teria 10% ou menos de chance de marcar gol (xG 0,1), um chute sem marcação dentro da pequena área pode ter 90% ou mais de chance de ser gol (xG 0,9), uma penalidade máxima teria xG 0.75 (75% de chance de gol) e assim por diante.

A imagem dos dados do atacante do Barcelona nos mostra que cada chute dele teve 23% de chance de se tornar gol. Um índice altíssimo, que naturalmente o colocou em primeiro lugar nesse quesito na La Liga.

 

Influência na forma de jogar dos times

Quando vemos os stats de um jogo com um time tendo massivo domínio de posse e inúmeros chutes a gol, nossa primeira reação é apostar nesse time, avaliando o handicap de gols e odds.

Na prática, todo apostador já se viu reclamando que o time “massacrou” e não ganhou, inclusive perdendo alguns jogos.

Os analistas modernos consideram que a posse de bola não é mais elemento tão decisivo para garantir uma vitória no futebol. O Leicester foi campeão da Premier League com somente 44% de posse em média nos 38 jogos.

Hoje no Brasileirão cansamos de ouvir dos comentaristas que a maioria dos times tem jogado preferindo ceder a posse (provavelmente pela falta de talentos jogando aqui).

Já a quantidade de chutes a gol e ataques perigosos ainda são levados muito em conta para a decisão de uma aposta. Inclusive para a elaboração dos handicaps e odds ao vivo, os bookies levam em conta esses dados, obviamente.

Não precisamos pensar muito para notar o quanto estamos enganados em muitas das apostas que fazemos, ainda que muitas delas acabem vencedoras porque provavelmente o time que escolhemos seja realmente superior.

 

  Avaliação de um site para uma rodada do Brasileirão deste ano.

 

Utilidade do xG

Já não era fácil lidar com o tal Ponto G, agora vem essa de onda de xG no futebol. Não está fácil ser apostador raiz ultimamente.

Mas vamos lá. Como podemos tirar proveito deste stat?

Provavelmente este stat seja uma forma interessante de avaliarmos a “real forma” dos times, pois o que a maioria dos apostadores faz é  olhar a situação dos times na tabela, seus  resultados recentes, desfalques e assim decidem suas apostas.

Mas todos nós sabemos da natureza complexa que é um evento esportivo como um jogo de futebol. Em um dia qualquer, o azarão pode jogar bem ou ter sorte e bater o gigante. Aceitar as incertezas e os aspectos randômicos do jogo é essencial para o equilíbrio mental do apostador.

Na prática, muitos jogos são vencidos (ou deixados de ganhar) devido ao acaso e não à técnica e habilidades mostradas em campo. Mas sem ter assistido os jogos, só nos resta olhar as tabelas de pontuação e acreditar no que os números mostram.

Se utilizarmos outras formas de avaliar as atuações dos times, podemos localizar apostas de valor em times poucos valorizados ou ainda em times supervalorizados pelas tabelas de pontuação.

Já existem sites e empresas aferindo “notas” de xG para diversas ligas. Com certa frequência encontro tipsters europeus lançando suas linhas projetadas que contabilizam pontuações “próprias” para cada time, como se fosse um “rating”, elaborado a partir de resultados “justos” para os jogos em vez dos resultados ocorridos. A partir destes números próprios, eles comparam com as odds oferecidas pelos bookies e sugerem apostas.

 

 

Nas imagens os gráficos de xG de jogo recentes do Brasileirão, feitos pelo holandês Tegen.

 

Conclusão

O assunto é bastante interessante e certamente voltaremos a ele em outros artigos, de qualquer forma acho importante sabermos da existência do xG, visto que existe muito pouco material produzido em nossa língua.  Ainda existe muito para se discutir sobre a precisão dos modelos matemáticos adotamos assim como a melhor forma de utilizar o xG.

A quantidade de amostras é sempre fundamental em termos analíticos, por isso acredito que o xG ajude a melhorar nossa visão geral dos jogos. Mas ele sozinho, retirado de um único jogo, não é nem deve ser motivo de uma generalização.

Os comentaristas de futebol em geral terão agora mais uma ferramenta para basearem suas opiniões, e forma mais objetiva e clara para os espectadores.  Ex-jogadores poderão esclarecer com maior propriedade cada chute e gol perdido em tempo real, explicando a dificuldade prática de cada finalização.

Recentemente os clubes de futebol tem dedicado maior interesse às análises de desempenho de seus atletas. Os bookies certamente podem ter acesso a estas estatísticas, mas eles provavelmente não tenham interesse em divulgá-las.

A partir do xG já surgiram de forma similar stats como xS (gols salvos por goleiros) entre outros. A tendência é a de que veremos no futuro mais e mais números além daqueles que já conhecemos.

 

Na imagem um filtro de chutes de um dos mais completos sites de dados futebolísticos.

 

Links para acompanhar sobre o assunto:

O famoso https://www.whoscored.com/ possui filtros de chutes por jogador e ratings.

http://www.optasports.com/

https://www.stats.com/

http://www.infogolapp.com/pt-BR/blog

http://www.starlizard.com/

http://uk.businessinsider.com/inside-story-star-lizard-tony-bloom-2016-2

 


Casas de apostas

188BET

Bônus

R$400

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$500

Ganhar
10Bet

Bônus

R$300

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

U$500

Ganhar


  • Futebol

    Calcular as Cotações em Porcentagem
  • Futebol

    Apostas acumuladas na Rivalo rendem mais
  • Futebol

    Como ganhar dinheiro apostando em futebol?
  • Futebol

    As cotacões de cada time para vencer a Liga dos Campeões 2017