Tudo que você precisa saber para apostar na Libertadores 2018







Nesta terça-feira (27/02) inicia a fase de grupos da Copa Libertadores da América, após uma intensa fase preliminar.



Fase aliás que nos brindou com diversos bons jogos e, mesmo que eu ainda veja um exagero no número de vagas para cada país, trouxe muita emoção ao torneio.

Acredito que os mexicanos logo voltem, até a mudança no regulamento da Concachampions deve ajudar isso e a presença de times da Concacaf seria bom para o torneio crescer, e esquecer essa coisa de ser o PROJETO MUNDIAL.

Para essa Copa Libertadores 2018 os favoritos são os argentinos Boca Jrs e River Plate e os brasileiros Flamengo, Palmeiras, Cruzeiro e o atual campeão Grêmio.

Porém a peculiaridade da Libertadores são as surpresas, só nas últimas temporadas tivemos Nacional/PAR (2014) e Independiente Del Valle/EQU (2016) nas finais.

Isto torna imprevisível a Copa, e lhe dá um grande charme. Cachorro em campo, os "RECEBIMIENTOS", os escudos nas cobranças de escanteio, o drama.

Que venha a Fase de Grupos!

Veja como foram os resultados das fases Pré-Libertadores.

1º Fase

Fase 01

2º Fase

3º Fase

Ao final de 30 partidas, 4 equipes chegaram à Fase de Grupos.

O Júnior/COL teve um caminho complicado batendo dois paraguaios, entre eles o tradicional Olímpia, já o Santa Fé/COL não teve muitas dificuldades.

Pelo lado Brasileiro, a Chapecoense caiu para o Nacional/URU, que seguiu eliminando o Banfield e o Vasco que atropelou nos 3 primeiros jogos, quase nos brindou com um vexame épico, ao perder por 4x0 e ter que decidir a sorte nos pênaltis.

Diversos confrontos emocionantes e tensos, abaixo um resumo sobre os grupos.

Grupo 1

Grêmio/BRA

Atual Campeão e com o título da Recopa recém conquistado frente ao Independiente, o Grêmio retomou sua alma Copera.

O elenco tem o jovem Luan como sua grande estrela e manteve a base do ano passado, ainda que tenha perdido peças importantes como Fernandinho e Barrios.

Arthur um dos importantes jogadores daquela campanha, está se recuperando de contusão, mas deve sair logo, caminho que Luan pode seguir pós-Copa.

Mas a torcida tem confiança total no ídolo Renato Portaluppi e com sua sequência de 3 títulos.

Neste grupo o Tricolor Gaúcho não deve ter problemas para passar de fase.

Cerro Porteño/PAR

O Cerro Porteño é terceira equipe com mais participações na Copa Libertadores, porém a equipe sequer chegou a uma final na Competição, seus melhores resultados foram terceiros lugares.

Ano passado, após um início ruim na Competição Nacional, a equipe se recuperou e levou o Clausura, coincidentemente com a inauguração de seu novo estádio, La Nueva Olla, onde está invicto até aqui.

A equipe iniciou o Apertura Paraguaio com 1 vitória, 1 empate e 1 derrota.

Tem leve favoritismo na briga com o Defensor pela segunda vaga da chave.

Defensor/URU

O Defensor vem sendo uma das forças do Campeonato Uruguaio nos últimos anos e incomodando a dupla Peñarol e Nacional.

Neste grupo a briga deve ser com o Cerro pela segunda vaga no grupo.

La Violeta tem revelado diversos jogadores e pode surpreender com boas partidas, sobretudo em sua casa.

Monagas/VEN

Campeão Venezuelano em 2017, o Monagas faz uma campanha tímida até aqui nesta temporada, sendo o 11º colocado em 4 rodadas, com apenas 1 vitória.

Pelo futebol apresentado deve ser o lanterna do Grupo e fiel da balança no saldo de gols.

Grupo 2

Atlético Nacional/COL

Campeão em 2016, o Atlético Nacional é favorito neste grupo.

A equipe vem dominando o futebol local nos últimos anos e, apesar da má campanha em 2017, tem tido destaque a nível Sul-americano.

Na Liga deste ano, a equipe ainda é a 7º colocada em 4 rodadas.

Bolívar/BOL

O Bolívar é daquelas figurinhas carimbadas na Libertadores, são 32 participações.

Dominante em seu País, La Academia Boliviana tem dois momentos de destaque no Continente, o Vice da Sul-Americana para o Boca em 2004 e as semifinais em 2014.

O Bolívar pode surpreender, até pelo histórico do Colo-Colo de não conseguir passar de fase, mas chega como terceira força neste grupo.

Colo-Colo/CHI

Campeão da Copa em 1991, o Colo-Colo quer voltar a se destacar e a disputar um mata-mata de Libertadores.

A equipe conta com bons nomes como Esteban Paredes, Carlos Carmona e Jorge Valdivia.

Com 33 participações é a equipe chilena que mais disputou a Libertadores, mas nos últimos anos tem feito alguns bons jogos e sido eliminada de forma triste na fase de grupos.

Favorito a uma das vagas, a torcida espera que o time cumpra seu papel.

Delfín/EQU

O Surpreendente Delfin, da cidade de Manta, fez uma campanha espetacular no Equatoriano do ano passado.

A equipe só perdeu na última rodada do Apertura, onde conquistou o título e chegou a decisão do Campeonato, sendo superado pelo Emelec.

Em sua primeira participação, chegam como azarões em um grupo de times tradicionais dentro do torneio, mas para quem jogava a segundona Equatoriana em 2015, nada parece impossível.

Grupo 3

Libertad/PAR

De 2002 para cá o Libertad venceu 15 campeonatos Paraguaios (divididos entre Clausura e Apertura) e se tornou figurinha carimbada na Libertadores.

Jogar em seu estádio é sempre complicado e mesmo que tenha feito uma campanha fraca no ano passado, a equipe costumava ir até as Quartas de Final na Copa.

A equipe é vice-líder do Paraguaio neste ano, e desponta como uma das forças nesse grupo equilibrado.

Atlético Tucumán/ARG

Após sua primeira participação em 2017, com uma classificação épica, o Tucumán retorna a Libertadores direto na fase de grupos.

Finalista da Copa Argentina e em 12º no atual Campeonato, o Decano vem em franco crescimento e tem uma das mais belas festas de torcida na América do Sul.

O grupo é bem equilibrado, então o Decano pode sonhar em conhecer as Oitavas de Final da Copa e continuar fazendo história.

Peñarol/URU

Pentacampeão da Libertadores, o Peñarol teve apenas uma campanha de destaque nos últimos anos, o vice de 2011 frente ao Santos.

Apesar do Título Uruguaio, a equipe não passa confiança a sua torcida em uma boa campanha.

O grupo é acessível, os Carboneros têm muita tradição, mas a campanha pífia de 2017 não deixa sonhar com voos altos.

The Strongest/BOL

O The Strongest é um dos times bolivianos que mais evoluiu nos últimos anos.

Fora o fator altitude, a equipe tem mostrado um bom futebol fora de casa também e tem feito jogos interessantes.

Coloco o Tigre como favorito a uma das vagas, principalmente pelo fator casa em um grupo tão equilibrado.

Grupo 4

Flamengo/BRA

Flamengo Libertadores

O Flamengo vem surfando em ondas tranquilas no Carioca, venceu com folga a Taça Guanabara mesmo atuando com juniores na maior parte do tempo e agora apenas espera a grande estreia na Copa.

O grande problema é que pelo nível do Estadual e dos rivais, não sabemos realmente o nível da equipe.

O ponto positivo tem sido o crescimento do menino Vinicius Junior, que inclusive já faz o Real querer leva-lo no meio do ano.

O trabalho de Carpegiani começa a ser realmente testado aqui e só na terça o Mais Querido irá saber se vai contar com torcida no jogo frente ao River Plate, devido a punição na Copa Sul-Americana.

River Plate/ARG

Nessas coisas que só acontecem no futebol, o River Plate perdeu a vaga para final na Copa do ano passado após abrir 2x0 no jogo de volta contra o Lanús e tomando 4x2.

A equipe mantém o técnico Gallardo no comando e tem vencido títulos em sequência.

Lucas Pratto chegou e deixou a equipe ainda mais forte, mesmo que faça um Campeonato Argentino abaixo do esperado.

O River pegou um grupo bem complicado, mas é favorito a uma das duas vagas.

Santa Fé/COL

O Santa Fé é uma das equipes colombianas, que ano após ano, se espera muito na Libertadores.

Mas a equipe não foi além das semifinais em 2013, tendo sua maior glória na Copa Sul-Americana, vencida em 2015.

A equipe passou tranquilamente pela fase preliminar, mas a lanterna com pontuação zerada no Campeonato Colombiano, foi o preço para isso.

O grupo é bem complicado, o que tira o peso do Expresso Vermelho, e quem sabe uma classificação não venha.

Emelec/EQU

O Emelec, nos últimos anos, tem sido um time bem chato de se enfrentar na Copa.

Apesar de nenhuma grande campanha, Los Eléctricos tem feito bons jogos e inclusive eliminou o Flamengo, de Ronaldinho Gaúcho, em 2012 na fase de grupos.

Dentro do Equador, a equipe venceu 4 dos últimos 5 campeonatos e mantem uma hegemonia.

Porém nesse equilibrado grupo, sua classificação seria surpreendente.

Grupo 5

Cruzeiro/BRA

Cruzeiro Libertadores

Campeão da Copa do Brasil e com uma campanha excelente no segundo turno do Brasileiro, o time de Mano Menezes se reforçou e ficou ainda mais forte para 2018.

Contando com o matador Fred, Thiago Neves e outros a Raposa é uma das favoritas ao Título.

Pelo Campeonato Mineiro ainda não encontrou um grande teste e começa pegando um argentino, fora de casa.

Mas mesmo com a dificuldade do grupo, acredito que o Cruzeiro termine na liderança.

Vasco/BRA

Vasco Libertadores

O Vasco começou a Copa Libertadores goleando e dando esperanças a torcida, mesmo com um Estadual fraco e ficando fora das semifinais.

Mas o jogo de volta contra o Jorge Wilstermann deixou todos com a pulga atrás da orelha, com quase um vexame espetacular.

O goleiro Martin Silva salvou a pele de todos e agora Zé Ricardo precisa ter calma e retomar o bom trabalho que vinha sendo feito.

Porém em um grupo equilibrado o Gigante da Colina deve ter muito trabalho para se classificar.

Universidad de Chile/CHI

A LaU não é mais a temida equipe de Sampaoli, porém apresenta um bom time e pode dar trabalho.

A equipe ocupa a segunda colocação em seu campeonato, no momento e trouxe Rafael Vaz para zaga.

Um dos grandes problemas de sua defesa é a estatura e isto causava calafrios em seus torcedores.

Vejo a LaU como a quarta força nesse grupo, porém pode brigar com Vasco e Racing pela segunda vaga.

Racing/ARG

Dono de uma torcida fanática, La Academia volta a Copa para tentar fazer um bom papel.

No Campeonato Argentino, a equipe está apenas em 9º lugar e luta por uma vaga na Libertadores.

Comandados por Coudet, que fez um bom trabalho no Rosário Central e contando com a volta de Centurión, o Racing aparece como segunda força neste grupo.

Grupo 6

Santos/BRA

Santos Libertadores

O Santos confia em Jair Ventura para fazer uma boa campanha na Copa.

Com Gabriel, o Gabigol, por empréstimo, a equipe subiu de patamar e ainda conta com a volta de Bruno Henrique e Vitor Bueno.

Uma equipe jovem e sem muita badalação, mas que ano passado fez um Brasileiro seguro, sempre na parte de cima e ficou fora das semifinais da Libertadores em uma partida ruim frente ao Barcelona/EQU.

O Santos pegou um grupo acessível e deve passar de fase sem grandes problemas.

Estudiantes/ARG

Tetra-Campeão da Libertadores, o Estudiantes chega disposto a fazer uma boa campanha na Libertadores.

Em 5º no Campeonato Argentino, os Pinchas são comandados por Lucas Bernardi, que já disse que irá focar nos jogos da Libertadores, inclusive poupando na Superliga.

Creio que ao lado do Santos, os argentinos são favoritos para se classificarem.

Real Garcilaso/PER

O Garcilaso chega como a equipe, teoricamente, mais fraca do grupo.

Com uma campanha tímida em seu grupo no Peruano, a equipe pode dificultar, apenas os jogos em casa, ao lado da temida altitude.

Em um grupo com 3 campeões da América, La Fuerza Celeste deve terminar como lanterna.

Nacional/URU

Mesmo sem a força de antes, o Nacional tem que ser respeitado, a camisa é muito pesada.

No Campeonato Uruguaio são 3 vitórias em 3 jogos e passou para fase de grupos invicto, apesar de pegar dois adversários complicados.

Contando com jogadores experientes como Polenta e Fucile, o Bolso pode surpreender e chegar as Oitavas.

Grupo 7

Corinthians/BRA

Corinthians Libertadores

O Atual Campeão Brasileiro até iniciou a temporada jogando bem, mas caiu muito de rendimento e causa preocupação.

A saída de Jô e Arana mexeu muito com a estrutura ofensiva e hoje a equipe pouco finaliza, pois não encontrou um centroavante.

Em um grupo bem complicado, o Timão deverá encontrar muitas dificuldades, caso Fábio Carille não resolva os problemas do ataque e principalmente volte a ter um sistema defensivo quase intransponível.

A aposta em veteranos de 2012 como Émerson Sheik e Ralf não empolgou em nada a torcida, que anda desconfiada.

Independiente/ARG

Maior vencedor da Copa Libertadores, o Rey de Copas está de volta e com a chancela de Campeão da Copa Sul-Americana.

A equipe fez dois jogos duros frente ao Grêmio e com 10 jogadores na maior parte dos dois confrontos, sendo derrotado apenas nos pênaltis,

Apesar de perder alguns bons jogadores, o Independiente é perigoso e deve dar muito trabalho.

Millionarios/COL

Dono de uma torcida apaixonada, o Millionarios de Bogotá conquistou o Finalización Colombiano em 2017 e a Supercopa Colombiana 2018, batendo o Atlético Nacional na final.

O time colombiano enfrentou o afastamento de seu treinador, Miguel Ángel Russo por doença durante esses primeiros meses, retornando a poucos dias ao cargo.

A equipe está em 10º lugar, em 4 rodadas da Liga.

O Millionarios quer surpreender os favoritos e chegar as Oitavas da Copa.

Deportivo Lara/VEN

Em um grupo de bons times, o Deportivo Lara quer apenas não fazer feio.

A equipe está na 4º colocação de seu campeonato e invicta até aqui em 4 partidas.

Ano passado ficou com o Vice-Campeonato Nacional, porém é o candidato a última colocação neste grupo.

Grupo 8

Palmeiras/BRA

Palmeiras Libertadores

Ainda mais forte que 2017, o Palmeiras chega como um dos mais favoritos ao título.

A equipe está invicta até aqui na temporada e um arsenal de bons jogadores, dando muitas opções para Roger Machado.

A equipe caiu em um grupo complicado e pega o Boca Jrs, em grande clássico que já decidiu a Copa em 2000 e a vaga para final dela em 2001.

Pelo grau de dificuldade do grupo, nenhum deslize será tolerado, mas passando bem, o Verdão carimba o favoritismo e chega mais forte ainda.

Boca Juniors/ARG

O Boca Juniors é a equipe argentina mais temida dentro da Libertadores.

A sequência de títulos e finais entre 2000 a 2007 aparece fresca na memória dos Brasileiros, ainda que após isso a equipe não tenha vencido nenhuma Copa e tenha sido vice apenas em 2012.

A equipe, que conta com a volta de Carlitos Tevez, lidera a Superliga Argentina com uma campanha ótima.

Apesar de um grupo complicado, os Xeneizes devem passar para mais um mata-mata de Libertadores e chegando muito forte como sempre.

Alianza Lima/PER

Após quebrar um jejum de 11 anos sem vencer um Campeonato Peruano, o Alianza Lima quer cumprir um bom papel na Libertadores.

A equipe, que tem Paolo Guerrero como um dos torcedores de destaque, já chegou às semifinais nos 70, mas desde de então não teve destaque.

A campanha inicial no Torneio de Verano Peruano tem sido ruim, ocupando a 5º colocação em seu grupo de 8 equipes.

Pela força dos rivais, Los Grones são favoritos a lanterna do grupo.

Junior de Barranquilla/COL

Sensação na Copa Sul-Americana 2017, o Junior entrou em um grupo bem complicado.

Até aqui a campanha no Colombiano é fraco, pelo fato de priorizar as primeiras fases da Libertadores, porém isso já gerou cobranças.

Mas a chancela de eliminar dois bons times, pode trazer confiança a equipe que tem bons jogadores como Chará e Téo Gutierrez, comandados pelo técnico Alexis Mendoza.

Os confrontos das Oitavas serão definidos por sorteio, como no ano passado.

E a fase de Grupos da COPA LIBERTADORES 2018 será assim, com grupos equilibrados e com a expectativa de muita emoção, se lembrarmos que desde de o Boca campeão em 2000/2001 não temos um bi-campeão, temos o parâmetro da dificuldade.

 

Todos querem A COPA!

 




Casas de apostas

188BET

Bônus

R$300

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
10Bet

Bônus

R$400

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$500

Ganhar