Como as casas de apostas lidam com clientes vencedores


2017-10-08

The Economist

4 de outubro de 2017

Traduzido e negritado por Rodrigo Disconzi

 

Como as casas de apostas lidam com clientes vencedores

A 888, uma empresa de apostas online, foi multada em um recorde de £ 7,8 milhões (US $ 10,3 milhões) em agosto, depois que mais de 7.000 clientes que escolheram se auto-banir de suas contas de apostas foram autorizados a manter o acesso a elas. No entanto, longe do olhar dos reguladores do mercado, os bookers muitas vezes são acusados ​​do excesso oposto: serem muito rápidos ao evitarem clientes vencedores.

Apostadores bem-sucedidos reclamam que suas contas são fechadas pelo que às vezes são descritos como decisões de negócios. Outros dizem que suas apostas ficaram limitadas durante a noite para o dia a quantidades minúsculas. Esta ação pode ser impopular com os apostadores, mas na maioria das partes do mundo é legal.

Os operadores dizem que o escrutínio dos vencedores é necessário para ajudar a evitar a fraude. A concorrência no setor de jogos de azar aumentou com a chegada de apostas ao-vivo, levando as casas de apostas a oferecerem odds em os mercados que não cobriam anteriormente. Em algumas ligas, como as de futebol da Europa Oriental, os salários baixos e os pagamentos em atraso tornam um terreno fértil para a manipulação de resultados. Uma série de vitórias em seguida pode indicar fraude. Na maioria das vezes, no entanto, os esforços para localizar clientes inteligentes não estão enraizados no desejo de frustrar esquemas desonestos.

Em vez disso, eles são parte do que os integrantes da indústria chamam de "gerenciamento de riscos": para permanecer rentável, as casas de apostas buscam cobrir perdas potenciais. Como diz um consultor de apostas, "as casas de apostas fecham contas não rentáveis, assim como as companhias de seguros não abrangerão casas que sejam propensas a inundações".

As casas de apostas conhecem seus clientes obtendo informações on-line, rastreando hábitos na web e verificando se os apostadores visitam sites de comparação de odds. O perfil também foi facilitado pelo aperto dos regulamentos contra lavagem de dinheiro, que exigem que os apostadores online forneçam informações detalhadas ao abrir contas.

Bookmakers argumentam que esse rastreio é necessário para restringir seu envolvimento com jogadores profissionais. Isso, por sua vez, lhes permite oferecer melhores odds para os apostadores comuns. Os críticos replicam que a rede está sendo lançada demais da conta.

 As casas de apostas podem gastar recursos consideráveis ​​tentando detectar aqueles que apostam como meio de vida, muitos dos quais contratar analistas quantitativos para estimar os resultados e desenvolver estratégias de hedge (em alguns casos, buscando explorar discrepâncias entre as chances oferecidas por várias casas de apostas para obter um lucro garantido).

Os bookmakers on-line respondem com algoritmos sofisticados que indicam clientes que apostam quantidades pouco comuns de dinheiro - £ 13,04, por exemplo - com base em que os apostadores comuns costumam apostar em somas redondas.

Eles examinam mais atentamente aqueles que desprezam apostas ou bônus grátis, que raramente se encaixam nos modelos de apostas profissionais e vêm com termos e condições anexados.

Eles examinam o comportamento do usuário. Enquanto os apostadores casuais são mais propensos a apostar minutos antes de um evento começar, os profissionais geralmente procuram as melhores probabilidades, colocando a sua aposta com antecedência (porque quanto mais aguarda a apostar, mais informações ficam disponíveis sobre um evento específico e, portanto, é mais fácil para as casas de apostas definir preços).

E eles olham as tendências dos clientes ganhadores, às vezes aceitando apostas deles, que aparentemente agiram com algum conhecimento interno, permitindo aos bookies ganhar informações inteligentes sobre o mercado.

Isso explica por que os jogadores profissionais raramente fazem negócios com casas de apostas físicas. Muitas vezes, eles colocam seus negócios em bolsas de apostas como a Betfair ou Smarkets, que não restringem clientes vencedores (embora a Betfair cobra um prêmio a alguns de seus usuários mais bem-sucedidos).

Alternativamente, eles trabalham com as casas de apostas que usam jogadores de sucesso para melhorar a eficiência de seus mercados de apostas e fazer a maior parte do seu dinheiro em comissão. Estes professam não limitar contas vencedoras e aceitam apostas muito maiores (Pinnacle, um bookie influente, muitas vezes tem um limite de $ 1milhão para grandes eventos).

Os profissionais de apostas também se esgueiraram em grandes trocas através de corretores de apostas (brokers), como a Gambit Research, uma operadora britânica que usa tecnologia para colocar múltiplas apostas menores com uma variedade de casas de apostas.

Os agentes asiáticos, em particular, fizeram seus nomes nesse comércio: muitos são capazes de canalizar apostas consideráveis ​​para os bookers locais anonimamente. Ao contrário dos esportes que eles amam, os jogos jogados por jogadores profissionais e casas de apostas são mantidos escondidos, fora de foco.

 

O artigo original está neste LINK.


Casas de apostas

188BET

Bônus

R$400

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$500

Ganhar
10Bet

Bônus

R$300

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

U$500

Ganhar



  • Outros

    Deputados avançam na tentativa de regulamentar os jogos no Brasil
  • Outros

    Saiba mais da carteira virtual VCreditos
  • Outros

    Governo avalia liberação de apostas online
  • Outros

    Depósitos na VCreditos