Guia da Liga de Basquete Feminino 2019








Colaborador: Lucas Theodoro

 

Nesta sexta-feira, 8 de março de 2019, comemoramos o Dia Internacional da Mulher, e também teremos, não por coincidência, a estreia da Liga de Basquete Feminino 2019, a tradicional LBF, para os mais íntimos.

Esta será a 9ª edição da LBF e o regulamento é muito simples, onde as 10 equipes se enfrentam em sistema de turno e returno, classificando as 8 primeiras colocadas para a fase de quartas de final e, posteriormente, semifinal e final.

A série final está prevista para ser disputada em melhor de cinco jogos, enquanto as fases anteriores serão em melhores de três. A competição terá todas as partidas com transmissões via WEB, além de também contar com ESPN e SporTV (fase final) entre as plataformas que irão transmitir jogos da LBF nessa temporada.

Outra inovação desta edição de 2019 da LBF será a entrega do troféu de MVP ao final de cada partida para a jogadora mais eficiente da partida. Além disso, também implementaram uma atração para o público com a “Cesta premiada”, onde em cada partida um torcedor poderá fazer um arremesso do meio da quadra para levar uma bola original igual à utilizada em quadra, visando proporcionar um evento mais atrativo aos olhos do público.

Sem mais delongas, vamos à uma breve análise de cada uma das equipes participantes:

 

Vera Cruz Campinas

Técnico: Antonio Carlos Vendramini

Cidade: Campinas-SP

Ginásio: AAPP Paineiras

Colocação em 2018: Campeão

Expectativa para a temporada: Atual campeão da LBF, o Vera Cruz fez bom estadual ao se sagrar vice-campeão do torneio e chega com moral para tentar defender seu título na competição.

O time do Vera Cruz anunciou nesta semana a experiente Êga, de 41 anos, que é tricampeã da LBF e foi a única contratação do clube até o momento, e chega para reforçar o setor que mais perdeu atletas, já que depois do vice-campeonato no Paulista a equipe perdeu Gil Justino, Vitória Marcelino e Mônica Nascimento, mas mantém uma base titular muito forte e um elenco bastante qualificado, sendo um dos principais candidatos ao título da competição, principalmente por contar com muita força em seus jogos dentro de casa, além de ter atletas com boa experiência para suportar a pressão de se jogar os playoffs, por exemplo.

Nota: 4,0*

Sesi Araraquara

Técnico: André Carrascoza

Cidade: Araraquara-SP

Ginásio: Gigantão

Colocação em 2018: Não participou

Expectativa para a temporada: Sob o comando do técnico André Carrascoza, o Sesi Araraquara fez bons jogos no Campeonato Paulista dessa temporada e realizou poucas mudanças no elenco para a LBF. A equipe segue contando com jogadoras experientes como a armadora Débora Costa e as irmãs Karen e Silvinha, mas também conta com uma dose de juventude ao ter em seu plantel a jovem Julia Schmauch, de apenas 19 anos, que foi vice-campeão do Mundial sub-17 e também do Sul-Americano sub-16.

O Sesi Araraquara não está, em minha opinião, entre os grandes favoritos da competição, pois há outras equipes com um elenco mais valioso, mas certamente merece uma atenção especial e tem bom potencial para ir longe no torneio e o fato de disputar o estadual mais acirrado do país também lhe dá boas credenciais.

Nota: 3,5*

São Bernardo

Técnico: Marcio Bellicieri

Cidade: São Bernardo do Campo-SP

Ginásio: CREC Deputado Odemir Furlan

Colocação em 2018: Não participou

Expectativa para a temporada: Depois de protagonizar uma das campanhas mais fracas do Campeonato Paulista, o São Bernardo contratou Dominick, Larissa, Jennifer e Nazinha para reforçar sua equipe, e a única saída foi Lays.

A equipe terá praticamente a mesma base titular que disputou o estadual, mas espera que com maior entrosamento e experiência consiga surpreender na LBF, apesar de contar com ambições mais modestas na competição, sabendo do alto nível de seus concorrentes, não tendo mais margem para repetir o nível de atuação do Paulista.

Nota: 3,0*

Blumenau

Técnico: João Camargo

Cidade: Blumenau-SC

Ginásio: Galegão

Colocação em 2018: 3º lugar

Expectativa para a temporada: Depois de cair nas semifinais da edição anterior para o Vera Cruz, que mais tarde veio a se sagrar campeão, o Blumenau fez uma grande campanha em 2018 ao conquistar quatro títulos (Sul-Brasileiro, Catarinense, Copa SC e Abertos de SC), se consolidando como a principal força do basquete da região Sul.

O time catarinense conta com um time forte e boas opções no banco de reservas, tendo um elenco bastante completo e que figura entre os mais fortes desta LBF, pelo menos na parte teórica, tendo um investimento bem acima de alguns de seus concorrentes.

Recentemente o time anunciou a chegada da pivô Gil Justino, atual campeã da LBF pela Vera Cruz e que chega para incrementar ainda mais o plantel catarinense.

A tendência é de que o Blumenau consiga se sobressair na competição para figurar na parte de cima da tabela, brigando junto com Sampaio Corrêa e outros adversários pela primeira colocação da fase regular, e deve dar imenso trabalho nos jogos dentro de sua casa, principalmente nos playoffs, sendo um fortíssimo candidato ao título.

Nota: 4,5*

LSB

Técnico: Guilherme Vos

Cidade: Rio de Janeiro-RJ

Ginásio: Arena Olímpica de Deodoro

Colocação em 2018: Não participou

Expectativa para a temporada: Utilizando a herança olímpica do ginásio em Deodoro, a Liga Super Basketball (LSB) se inscreveu na LBF para suprir uma carência carioca na competição, já que desde 2011 o Rio de Janeiro não tem nenhuma participante na elite do basquete feminino.

O projeto da LSB ainda engatinha e acabou montando um elenco mais modesto em relação às demais concorrentes, deixando claro que visa fazer a melhor campanha possível, dentro de seus padrões atuais, pensando em estimular o crescimento do basquete feminino no estado.

É difícil avaliar previamente o nível de seu elenco, mas entre todas as informações obtidas podemos afirmar que a LSB ainda está alguns degraus abaixo das outras equipes e terá de mostrar muita superação para conseguir brigar por vaga nos playoffs.

Nota: 1,0*

Pró-Esporte

Técnico: Plinio Bortoleto

Cidade: Sorocaba-SP

Ginásio: Dr. Gualberto Moreira

Colocação em 2018: Não participou

Expectativa para a temporada: Estreante na elite nacional, o Pró-Esporte chega apostando em uma base muito jovem, o Pró-Esporte chega sem grandes expectativas para essa temporada, sabendo que terá de lidar com a inexperiência de seu elenco se quiser figurar entre os classificados para os playoffs.

A equipe sorocabana até conta com algumas atletas mais experientes, visando amenizar os efeitos negativos de se ter um elenco extremamente jovem. Com relação à qualidade e entrosamento, teremos que esperar o decorrer dos jogos para aplicarmos uma avaliação mais exata, no entanto, previamente o seu principal objetivo é ficar entre os oito primeiros colocados, o que já seria um grande feito para o “caçulinha” Pró-Esporte, que a exemplo da LSB, também conta com um projeto recente e que tem muita margem para alçar voos altos ano após ano.

Nota: 1,5*

Sampaio Basquete

Técnico: Cristian Santander

Cidade: São Luís-MA

Ginásio: Costa Rodrigues

Colocação em 2018: 2º lugar

Expectativa para a temporada: A equipe de São Luiz, do Maranhão, foi vice-campeã no ano passado após uma série muito dura diante do Vera Cruz por 3-2 em cinco grandes jogos. O Sampaio Basquete possui uma linda história no basquete feminino e acumula 1 título da competição na edição de 2015/16.

O Sampaio se movimentou bastante durante a pré-temporada e levou a melhor em praticamente todas as quedas de braço em que entrou, montando um elenco recheado de jogadoras talentosas e de renome, algumas com nível de seleção, como Tainá Paixão, Raphaella Monteiro, Tati Pacheco, Érika e Clarissa, além de outras com grande potencial para serem excelentes coadjuvantes ao longo de toda a temporada, na busca por mais um título nacional.

Além das contratações para dentro das quadras, o time também mandou bem e trouxe o técnico Cristian Santander, campeão Sul-Americano em 2018 com a Argentina, em cima do próprio Brasil.

Durante essa semana a equipe sofreu um susto, com a queda do teto do Ginásio Castelinho no início da tarde de quarta-feira (06/03), mas por sorte ninguém saiu ferido, porém, por conta disso, a equipe mato-grossense será obrigada a mandar seus jogos no Ginásio Costa Rodrigues. A equipe havia treinado no Castelinho um dia antes do desabamento.

Mas dentro das quadras, o que se espera é que o Sampaio se sobressaia na LBF e brigue pela ponta da tabela, justificando o alto investimento em seu elenco e por este motivo o time chega com status de grande favorito ao título.

Nota: 5,0*

Santo André

Técnico: Bruno Guidorizzi

Cidade: Santo André-SP

Ginásio: Pedro Dell Antônia

Colocação em 2018: 7º lugar

Expectativa para a temporada: Atual tricampeã do Campeonato Paulista, o Santo André é uma equipe de grande tradição do basquete feminino e tem um título da competição em sua história, vencendo justamente a edição de abertura da LBF, em 2011.

A equipe aposta muito no entrosamento de seu elenco e na longa preparação para iniciar bem a sua trajetória na elite nacional, pensando em melhorar ainda mais a sua campanha em relação à temporada anterior, sabendo que será um time bastante visado após as conquistas recentes.

Seu elenco é forte e tende a dar muito trabalho na parte de cima da tabela, se classificando facilmente aos playoffs, buscando alcançar a melhor colocação possível para levar alguma vantagem para as fases subsequentes e corre por fora na briga pelo título.

Nota: 4,0*

Imagem relacionada

Uninassau

Técnico: Roberto Dornelas

Cidade: Recife-PE

Ginásio: Gilberto Freire

Colocação em 2018: 4º lugar

Expectativa para a temporada: Representante do nordeste na LBF, o Uninassau é uma das equipes mais tradicionais do basquete nacional e busca melhorar ainda mais a sua boa campanha na edição anterior, quando alcançou as semifinais.

O time é comandado pelo experiente Roberto Dornelas, que está caminhando para sua terceira temporada a frente da equipe pernambucana, que se movimentou muito bem no mercado de transferências e trouxe reforços de grande qualidade, como a Ala Isabela Ramona, campeã do torneio em 2016 e com passagem pela seleção brasileira.

Outros nomes de respeito são Leila e Fabi, que a exemplo de Isabela, também já conquistaram o título da LBF e chegam ao clube para elevar ainda mais o patamar da equipe, além da Ala armadora Thaissa, ex-Catanduva, que também chega agregar ainda mais ao Uninassau.

Nota: 4,0*

Ituano

Técnico: Antônio Carlos Barbosa

Cidade: Itu-SP

Ginásio: Municipal Prudente Moraes

Colocação em 2018: 6º lugar

Expectativa para a temporada: O Galo de Itu se mexeu muito pouco e trouxe apenas Mônica Nascimento, Licinara Rodrigues para fechar seu elenco para esta edição, além da ótima Izabella Sangalli, que foi campeã do torneio por Americana e Corinthians.

O Ituano aposta na manutenção da equipe base que atuou no Campeonato Paulista, podendo contar ainda com a pivô Kelly, que disputou o estadual pelo time de Itu, mas atualmente joga no basquetebol turco enquanto os paulistas aguardam seu retorno para a LBF logo após o encerramento da liga turca.

A sua preparação não é a ideal, mas é inegável que seu elenco conta com algumas atletas de qualidade e a equipe tem tudo para conseguir garantir vaga para os playoffs de maneira tranquila e, caso o encaixe coletivo seja bom, pode até surpreender na parte de cima também, por mais que tenham outras equipes tecnicamente superiores.

Nota: 3,5*


Casas de apostas

188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
22BET

Bônus

100%

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

free bet

Ganhar


Outros Artigos