Gustavo Zambrano Gustavo Zambrano Data: 06/10/2021 (Quarta-Feira) às 21:10 Betfair
Beisebol

Palpite: NL Wild Card - Saint Louis Cardinals (Adam Wainwright) x Los Angeles Dodgers (Max Scherzer) - MLB Playoffs - 06/10

Odd: 2,90
Stake: 5/10

Status: Perdida

Publicado em 06/10/2021 às 12:30

Saint Louis Cardinals e Los Angeles Dodgers se enfrentam no Dodger Stadium na noite desta quarta-feira em confronto decisivo pelo Wild Card da Liga Nacional, valendo classificação ao Divisional Series. A partida terá transmissão ao vivo para o Brasil pelo FoxSports.

 Vs 

Local do evento: Los Angeles - Califórnia

As equipes se enfrentaram sete vezes na temporada regular e os Dodgers venceram quatro das sete partidas. Os totais ficaram em: 3-3-1 O/U.

O Dodger Stadium é um under park, com total base de 7, que pode variar dependendo do matchup e/ou das condições climáticas. Hoje, os ventos sopram a 6mph em direção ao campo externo direito, com temperatura de 22°C e umidade do ar em 59%. Céu com muitas nuvens, mas sem previsão de chuva durante a partida.

Com uma sequência de 17 vitórias consecutivas no mês de setembro, os Cardinals (Seed #5 da Liga Nacional) conseguiram uma improvável classificação ao Wild Card. A equipe venceu 90 jogos na temporada regular, ficando em 2° na divisão Central da Liga Nacional. Os Cardinals tiveram a 2° tabela mais fácil da temporada regular. 

Adam Wainwright (RHP, 17-7 W/L e ERA 3.05) será o starter dos Cardinals. Arremessador veterano de 40 anos e na liga desde 2005, Wainwright terminou a temporada regular com seu menor ERA desde 2014. Wainwright diminuiu bastante o uso de sua bola rápida, arremesso que vinha sendo pouco eficiente para ele nos últimos anos, aumentando o uso de seu sinker e de seu curveball e mantendo um cutter como arremesso de apoio. O pitcher não consegue muitos strikeouts, mas manteve bom controle e sofreu menos com home runs nessa temporada, com média de apenas 0.92 cedidos a cada 9.0 IP. Wainwright teve duas divisões de desempenho relevantes durante a maior parte de sua carreira e elas se mantiveram esse ano. O arremessador se sai melhor quando atua no Busch Stadium, onde teve ERA 2.74 em 19 partidas esse ano, em comparação com 3.58 em 13 partidas fora e também tem melhor desempenho contra rebatedores destros, limitando destros a uma linha de: 209/264/332 (AVG/OBP/SLG), enquanto canhotos rebateram: 229/285/370 (AVG/OBP/SLG) contra ele esse ano. O arremessador enfrentou os Dodgers apenas uma vez nessa temporada, em um confronto recente no mês de setembro, cedendo 4 corridas em 8.1 IP, com os Cardinals saindo vitoriosos por 5x4.

O ataque teve baixa produção durante grande parte da temporada, mas com Paul Goldschmidt e Tyler O'Neill fazendo uma excelente segunda metade de temporada e com Dylan Carlson e Edmundo Sosa se tornando pontos fortes do lineup, os Cardinals melhoraram bastante após a pausa para o All-Star Game e apresentaram um forte ataque no último mês na grande sequência de vitórias da equipe. Harrison Bader mostrou ganhos de potência e apesar de chegar pouco em base através de walks, teve um bom ano, enquanto Nolan Arenado rebateu 34 home runs em sua 1° temporada pelos Cardinals, liderando o time no quesito junto com Tyler O'Neill. Rebatedor de leadoff da equipe, Tommy Edman é uma ameaça de velocidade nas bases e somou 30 roubos na temporada regular, porém, chegando em base em apenas 30,8% de suas passagens no bastão. Veterano, o catcher Yadier Molina é o ponto de menor produção do lineup, com apenas 11 home runs e linha de: 252/297/370 (AVG/OBP/SLG) em 473 passagens no bastão nessa temporada.

O bullpen oscilou de produção nessa temporada, mas a unidade melhorou bastante com as adições de: T.J. McFarland, Luis Garcia e Kodi Whitley, se saindo melhor na segunda metade da temporada. Alex Reyes, com problemas de controle, acabou perdendo o posto de closer, com Giovanny Gallegos assumindo a função e conseguindo 10 saves em 11 oportunidades no último mês, enquanto Genesis Cabrera foi um dos relievers mais utilizados pelo manager Mike Shildt esse ano e sustentou um ERA 3.73 na temporada. Kwang-hyun Kim, que foi starter durante boa parte da temporada, se tornou opção no bullpen no mês de setembro e manteve ERA 1.80 como reliever.

Tradição da equipe na última década, os Cardinals apresentaram uma defesa de elite nessa temporada. Harrison Bader é um dos melhores center fielders defensivos da liga e terminou a temporada regular com 15 corridas salvas pela métrica de DRS, enquanto Tyler O'Neill também se destacou no campo esquerdo, com 12 corridas salvas pela métrica de DRS. O campo interno, formado por: Nolan Arenado, Edmundo Sosa, Tommy Edman e Paul Goldschmidt, terminou com um DRS combinado de 40 corridas salvas. Veterano e excelente defensor durante a maior parte de sua carreira, Yadier Molina ainda se saiu bem nos bloqueios e no controle dos corredores em base, com apenas 6 passed balls no ano e tendo eliminado 41% dos corredores que tentaram roubos contra ele, Molina, porém, piorou em enquadramento de arremessos, gerando impacto negativo no quesito.

Atuais campeões da World Series, os Dodgers (Seed #4 da Liga Nacional) fizeram a 2° melhor campanha geral da MLB nessa temporada, vencendo 106 jogos e terminando com o maior diferencial de corridas da liga, com +269 de saldo, mas tiveram a infelicidade de estar na mesma divisão que os San Francisco Giants, equipe de melhor campanha geral e com isso, precisarão vencer o jogo de Wild Card para avançar até o Divisional Series.

Max Scherzer (RHP, 15-4 W/L e ERA 2.46) será o starter dos Dodgers. Três vezes vencedor do prêmio de Cy Young e oito vezes eleito All-Star, Max Scherzer chegou aos Dodgers durante a temporada através de uma troca com os Washington Nationals e tem mantido grandes performances em sua nova equipe, com os Dodgers saindo vitoriosos em todas as 11 partidas iniciadas pelo arremessador. Scherzer possui uma das melhores combinações de bola rápida e slider da liga e seu changeup e cutter, utilizados como arremessos de apoio, também são bastante eficientes. O pitcher eliminou 34,1% dos rebatedores enfrentados por strikeouts e manteve controle de elite, cedendo média de apenas 1.81 walks a cada 9.0 IP. Flyballer, Scherzer não sofre muito com home runs por não permitir que muitas bolas sejam colocadas em jogo e terminou a temporada com média de apenas 1.15 home runs sofridos a cada 9.0 IP. Scherzer dominou rebatedores destros nessa temporada, permitindo linha de apenas: 177/211/330 (AVG/OBP/SLG), enquanto canhotos rebateram: 192/266/331 (AVG/OBP/SLG) contra ele. O arremessador enfrentou os Cardinals duas vezes nessa temporada e foi completamente dominante, não cedendo corridas em 14.0 IP, com 22 K e 1 BB.

Os Dodgers anotaram ao menos 8 corridas em cada um de seus últimos cinco jogos na temporada regular e terminaram a temporada com a 5° maior média de corridas por jogo da liga, 5,1, com linha de: 244/330/429 (AVG/OBP/SLG). Corey Seager e Trea Turner tiveram um excelente mês de fevereiro e combinaram para 17 home runs, enquanto A.J. Pollock se manteve efetivo no bastão, retornando após um período fora por lesão. Mookie Betts, Will Smith e Justin Turner também foram todos rebatedores acima da média para o time esse ano, mas Cody Bellinger, que sofreu com lesões, teve uma temporada bastante fraca, com 10 home runs e linha de apenas: 165/240/302 (AVG/OBP/SLG) em 350 passagens no bastão. Um dos maiores destaques entre os rebatedores da equipe, Max Muncy liderou os Dodgers com 36 home runs na temporada, mas está fora do jogo de hoje devido a uma lesão no cotovelo, enfraquecendo um pouco o excelente lineup da equipe californiana.

Com bastante profundidade de talento, os Dodgers contornaram algumas perdas por lesão e tiveram um dos bullpens mais eficientes da temporada, com ERA conjunto de 3.15 e com o time convertendo 70,9% de suas oportunidades de save. Blake Treinen, Phil Bickford, Brusdar Graterol, Alex Vesia, Joe Kelly e o closer Kenley Jansen, formam o núcleo principal de relievers da equipe e todos tiveram performances sólidas nessa temporada, com Treinen sendo o grande destaque, terminando a temporada regular com ERA 1.99 em 72.1 IP, enquanto Jansen converteu 38 de 43 oportunidades de save, terminando com ERA 2.22 e sustentando média de 11.22 strikeouts a cada 9.0 IP.

Apesar de possuírem bons defensores em algumas posições, a defesa como um todo, foi abaixo da média durante a temporada e os Dodgers foram a equipe com menos double plays, apenas 94. Max Muncy, um dos melhores defensores do time, está fora dessa partida por conta de uma lesão no cotovelo, com Cody Bellinger e Albert Pujols sendo os possíveis substitutos na primeira base. Trea Turner, movido para a segunda base, melhorou como defensor e Mookie Betts ainda é um defensor acima da média no campo direito, mas Corey Seager e Justin Turner, pioraram como defensores esse ano. O catcher Will Smith, evoluiu nos bloqueios e em enquadramento de arremessos, quesito que gerou impacto positivo nessa temporada, mas Smith ainda tem dificuldades no controle dos corredores em base e permitiu 72 roubos na temporada regular.

Linha Projetada: Dodgers 1.98/Cardinals 2.02
Total Projetado: 7,5

Onde está o valor?

Imaginei que minha projeção apontaria um enorme favoritismo para os Dodgers, mas não foi isso que ocorreu. Se usarmos os números da temporada completa, os Dodgers possuem uma grande vantagem no ataque e no bullpen, mas a verdade é que ambos setores dos Cardinals melhoraram bastante na segunda metade da temporada, que normalmente é um indicativo melhor de produção atual do que os números completos. 

Scherzer é superior a Wainwright, ainda que este tenha feito uma temporada impressionante, especialmente considerando sua idade, mas Wainwright, por mais que costume ter desempenho inferior quando atua fora de casa, tem um matchup favorável contra um lineup dos Dodgers que é predominantemente formado por rebatedores destros e que estará sem Max Muncy, canhoto e um dos maiores destaques da equipe. 

Os Dodgers provavelmente são mais favoritos do que minha projeção indica, mas não creio que a probabilidade de vitória deles seja de 71,4% como a odd atual sugere e pelo valor, vou apoiar os Cardinals como underdogs em uma odd alta fora de casa nessa partida decisiva.

Aposta: Saint Louis Cardinals ML @2.90 na Betfair

MLB - Playoffs 2021

Recorde: 1-0 (100%), +1,05und
ODD Média: 2.05
ROI%: +105%
ML: 1-0 (100%), +1,05und
Site: 1-0 (100%), +1,05und


Apostar na Betfair Betfair

🎁 Promoções Ativas Betfair



Faça parte do Telegram aposta10 para receber em primeira mão as melhores dicas e promoções.


Bônus R$ 200

9.4 (nossa avaliação)

A Betfair é o site de apostas favorito dos traders e de muitos apostadores em todo Mundo. Boa navegação, facilidade para depósitos e saques e boas odds são suas principais características.

apostar
Dezão

Quer receber nossos palpites
direto no seu celular ou e-mail?

Receber dicas no Telegram Receber dicas no meu e-mail Baixe nosso Ebook Grátis

Outras Dicas

Ganha

Gustavo Zambrano Gustavo Zambrano

02/11 (Ter) às 21:09

Palpite: World Series - Atlanta Braves (Max Fried) x Houston Astros (Luis Garcia) - Game #6 - MLB - 02/11

Palpite para o jogo #6 da World Series entre Atlanta Braves e Houston Astros, com início às 21:09 e transmissão ao vivo pela ESPN.

Mercado: Over e Under | Odd 2.06

LEIA A DICA APOSTA

Perdida

Gustavo Zambrano Gustavo Zambrano

31/10 (Dom) às 21:15

Palpite: World Series - Houston Astros (Framber Valdez) x Atlanta Braves (Tucker Davidson) - Game #5 - MLB - 31/10

Palpite para o jogo #5 da World Series entre Houston Astros e Atlanta Braves, com início às 21:15 e transmissão ao vivo pela ESPN.

Mercado: Over e Under | Odd 1.90

LEIA A DICA APOSTA

Perdida

Gustavo Zambrano Gustavo Zambrano

30/10 (Sáb) às 21:09

Palpite: World Series - Houston Astros (Zack Greinke) x Atlanta Braves (Jesse Chavez) - Game #4 - MLB - 30/10

Palpite para o jogo #4 da World Series entre Houston Astros e Atlanta Braves, com início às 21:09 e transmissão ao vivo pela ESPN.

Mercado: 1 x 2 | Odd 1.95

LEIA A DICA APOSTA