De Olho na NBA: Temporada 2018/19 – Edição #1


03/01/2019

Com o início do ano e parte da temporada da NBA já tendo sido disputada, é hora de iniciarmos a nossa coluna semanal que mantém o controle do recorde de nosso especialista na NBA, Gustavo Zambrano, e também ficarmos por dentro de quais foram os destaques, surpresas e decepções do basquete americano na última semana. 

Recorde do Aposta10:

Gustavo Zambrano

Recorde: 31-34 (47%), -5,99und
ODD Média: 1.90
ROI%: -9,3%
HCs: 28-33 (45%), -7,69und
Totais: 3-1 (75%), +1,70und

Não foi uma boa temporada até o momento, mas o fluxo de apostas também não foi muito alto e as linhas projetadas costumam fazer um trabalho melhor nesse ponto da temporada, onde as equipes já produziram uma boa base estatística e a produção já está estabilizada. O fluxo de dicas também deve aumentar, com ao menos duas dicas de escritas na maior parte dos dias. De positivo, está a inclusão da projeção de totais e o uso delas como base para algumas apostas, com o desempenho até o momento se mostrando promissor. 

Equipes 

Destaque

Houston Rockets (21-15 W/L)

Os Rockets tiveram um péssimo início de temporada, mas a equipe mostrou agilidade para corrigir os problemas, afastando os improdutivos: Carmelo Anthony e Michael Carter-Williams da rotação e o time aos poucos foi melhorando, voltando a ser um dos ataques mais potentes da liga. A equipe é a mais quente da NBA no momento, com nove vitórias nos últimos dez jogos e James Harden vive uma fase incrível, tendo anotado mais do que 40 pontos em cada um de seus últimos quatro jogos. 

Surpresa 

Indiana Pacers (25-12 W/L)

Os Pacers não enfrentaram grandes adversários recentemente, mas o time fez o seu papel e já soma cinco vitórias consecutivas. Com uma defesa fortíssima, o time tem se consolidado como uma das forças da Conferência Leste. O elenco é bastante balanceado e: Domantas Sabonis, Victor Oladipo e Bojan Bogdanovic são jogadores de destaque para o time esse ano, com a equipe tendo boas peças secundárias em: Thaddeus Young, Darren Collison, Myles Turner e Cory Joseph. 

Decepção

New Orleans Pelicans (20-41 W/L)

Os Pelicans entraram nessa temporada com boas expectativas após terem avançado as semifinais da Conferência Oeste na última temporada e terem trazido bons reforços como: Julius Randle e Elfrid Payton, o time porém, tem sido uma grande decepção, mesmo com Anthony Davis tendo até o momento sua melhor temporada na carreira. Desfalcados de: Nikola Mirotic e Elfrid Payton, os Pelicans possuem pouca profundidade no elenco e a equipe ainda tem sido horrível defensivamente, cedendo média de 113 pontos a cada cem posses de bola, 5° pior marca da temporada. No momento, o time é o penúltimo colocado na Conferência Oeste, 4,5 jogos atrás da zona de classificação aos playoffs. 

Fique de Olho:

Minnesota Timberwolves (18-42 W/L)

Os Timberwolves ainda possuem problemas defensivos e adicionaram uma dificuldade em rebotes nessa temporada, mas eles são um time forte em casa, indo 12-6 W/L no Target Center e possuem bons jogadores como: Karl-Anthony Towns, Derrick Rose e Robert Covington. A equipe teve uma tabela difícil até aqui e tende a subir de produção no decorrer da temporada, possivelmente premiando os apostadores que puderem identificar o momento da ascensão, já que os Timberwolves tendem a serem desvalorizados após a saída de Jimmy Butler. No momento eles possuem o 3° pior recorde da Conferência Oeste, mas conforme a temporada avance eles devem ser bons o suficiente para brigarem pelas últimas colocações da zona de classificação para os playoffs. 

Deixe de Lado:

Miami Heat (36-24 W/L)

Erik Spoelstra é um dos melhores técnicos da liga e tem provado isso a cada ano, tornando um time limitado em uma equipe competitiva. O time vem em ótima fase e venceu sete de suas últimas dez partidas, mas isso também faz com que os apostadores supervalorizem a equipe, que tem jogado no limite de seu talento e que provavelmente regredirá daqui para frente. O momento de apoiar o Heat já passou e apostadores devem ter cautela nos handicaps desse time daqui para frente, especialmente em jogos onde eles forem favoritos contra equipes fracas.  

Jogadores

Destaque

Anthony Davis (C, New Orleans Pelicans)

A má campanha dos Pelicans não é culpa de Anthony Davis, que aos 25 anos parece ter atingido o auge e que tem atuado em nível de MVP. Davis abandonou a posição de PF para atuar em tempo integral como center e a mudança de posicionamento fez para bem para o jogador, que possui double-double de média pela primeira vez na carreira e que também se tornou um passador mais eficiente, além de manter uma excelente média de pontos. A mudança também beneficiou Davis na parte defensiva e o jogador ainda tem sido um defensor dominante na nova função. Em dezembro, Davis teve três partidas com mais de 40 pontos, sendo a mais recente contra os Mavericks, onde anotou 48 pontos na vitória de sua equipe por 114x112. 

Surpresa

Danilo Gallinari (SF, Los Angeles Clippers)

Galilinari teve muitos problemas com lesões na última temporada, participando de apenas 21 partidas. Esse ano porém, o jogador tem se mantido saudável e vem sendo de grande importância para os Clippers, que fazem boa campanha. Especialista em arremessos de três, Gallinari vem com aproveitamento de 46% no quesito, o 5° maior da liga entre os jogadores qualificados. Sua média de 19,6 pontos por jogo é a maior de sua carreira e ele também tem sido um reboteiro mais eficiente, coletando 6,3 rebotes por jogo. 

Decepção

Milos Teodosic (PG, Los Angeles Clippers)

O Sérvio Milos Teodosic chegou a NBA já experiente e a expectativa era de que ele tivesse um impacto imediato, o jogador porém, não adicionou muito aos Clippers em termos de produção e recentemente perdeu sua vaga na rotação, não tendo atuado nos últimos oito jogos da equipe. Quando em quadra, Teodosic foi um dos jogadores menos valiosos da liga nessa temporada, cometendo turnovers em 32,8% das vezes em que teve a bola e jogando defesa abaixo da média na posição #1. A curta aventura do armador de 31 anos pela NBA parece estar chegando ao fim. 

Overrated

Zach LaVine (SG, Chicago Bulls) 

Parte do motivo de os Bulls serem uma equipe horrível é que Zach LaVine, que assinou um contrato de $19,500,000 anuais na última offseason, não é um jogador tão bom quanto lhe dão crédito. LaVine é um scorer nato e lidera os Bulls em média de pontos nessa temporada, com 23,3pts por jogo, mas o jogador tem recursos limitados, sendo um arremessador ruim da linha de três e um defensor terrível, fatores que o tornam um atleta não tão produtivo. LaVine possui potencial para corrigir suas falhas, mas se machuca com frequência. Suas frequentes lesões, também fazem com que os apostadores subestimem o time de Chicago nos handicaps em partidas onde ele está ausente, algo que não deveria ocorrer já que o impacto de LaVine sobre as probabilidades de uma partida e por consequência nos handicaps não são muito grandes. Em plus minus ajustado por cem posses de bola, os Bulls foram melhores quando LaVine não estava em quadra. 

Underrated

Jeremi Grant (PF, Oklahoma City Thunder)

O Thunder é uma equipe muito melhor nessa temporada do que era na anterior e parte do motivo de isso estar ocorrendo é que Gant agora joga os minutos que eram destinados a um superestimado Carmelo Anthony na última temporada. Grant não é muito citado como um grande jogador porque passa pouco tempo com a bola na mão e não pontua muito, sua contribuição defensiva porém, tem sido essencial para a boa campanha do time e no ataque, ele não desperdiça muitos arremessos e vem com um aproveitamento mediano nas bolas de três. 

Novatos

Destaque

Deandre Ayton (C, Phoenix Suns)

Os Suns fazem péssima temporada, mas Deandre Ayton, 1° escolha do último draft não tem decepcionado e já parece de fato pronto para a NBA. O center tem double-double de média, com: 17pts e 10,9 rebotes e tem mostrado grande eficiência próximo ao aro, com aproveitamento de 60,7% nos arremessos de quadra. Ayton no entanto, ainda precisa evoluir na parte defensiva, sendo no momento um defensor abaixo da média em sua posição. 

Decepção

Jacob Evans (SG, Golden State Warriors)

Escolha de final de 1° round pelos Warriors no último draft, Jacob Evans raramente tem entrado em quadra, mas quando acionado o jogador foi terrível até aqui, cometendo turnovers em excesso e mostrando muita imprecisão nos arremessos, com aproveitamento de apenas 22,7% nos arremessos de quadra e 16,7% nas bolas de três. Jogador de 21 anos, Evans deveria ter melhores desempenhos entrando na liga em uma idade avançada para um calouro. 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

R$120

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
22BET

Bônus

100%

Ganhar



Outras Notícias