MLB Previews 2020: Toronto Blue Jays





18/05/2020

Toronto Blue Jays

Campanha no ano passado: 67-95 (4° na divisão East da Liga Americana) 

Apesar da fraca campanha, a temporada de 2019 foi positiva para os Blue Jays, com a reconstrução da equipe começando a render frutos e com o surgimento de vários jovens jogadores que podem causar impacto nos próximos anos. O ataque funcionou em alguns momentos, especialmente durante a segunda metade da temporada, mas o time foi limitado por uma rotação ruim e um bullpen abaixo da média, vencendo apenas 67 jogos no ano passado. 

Quem Saiu: Justin Smoak (1B, Brewers), Justin Shafer (RP, Reds), Ryan Tepera (RP, Cubs), Luke Maile (C, Pirates), Clay Buchholz (SP), Devon Travis (2B) e John Axford (RP).

Quem Chegou: Hyun-Jin Ryu (SP, Dodgers), Tanner Roark (SP, Athletics), Chase Anderson (SP, Brewers), Travis Shaw (1B, Brewers) e Shun Yamaguchi (SP).

Com um ataque agora formado por vários jovens jogadores talentosos, os Blue Jays tiveram foco em reconstruir a rotação durante a offseason e trouxeram quatro novos arremessadores titulares, entre eles, Hyun-Jin Ryu, ex-Dodgers e que liderou a Liga Nacional em ERA ano passado. Travis Shaw foi o único reforço para o ataque e os Blue Jays esperam que ele possa se sair melhor após uma terrível temporada em 2019. 

Rotação 

A rotação foi reformulada, com a equipe investindo no líder da Liga Nacional em ERA no ano passado, Hyun-Jin Ryu e trazendo também: Tanner Roark, Chase Anderson e o japonês Shun Yamaguchi. Matt Shoemaker é o único remanescente do grupo do ano passado, mas Shoemaker passou grande parte da temporada de 2019 lesionado e começou apenas 5 partidas. 

Hyun-Jin Ryu (LHP, 14-5 W/L e ERA 2.32 em 2019)

Novo ace dos Blue Jays, Hyun-Jin Ryu foi um dos melhores arremessadores da última temporada atuando pelos Los Angeles Dodgers, postando ERA 2.32 ao longo de 29 começos. O sul-coreano possui um controle de elite, costuma ceder poucos home runs e tem a habilidade de limitar hits, combinação que o torna extremamente efetivo. Ryu utiliza três bolas rápidas em seu repertorio de arremessos, variando com um changeup e um curveball, tendo no changeup seu melhor arremesso. Atuando pelos Dodgers, o arremessador apresentou uma divisão de desempenho home/away em suas seis temporadas em Los Angeles, com ERA 2.62 no Dodger Stadium e 3.53 fora e é preciso ver como isso irá se traduzir em sua nova equipe. Outra preocupação com Ryu é quanto a sua durabilidade, o arremessador ultrapassou a marca de 150.0 IP em apenas três de seis temporadas na MLB, mas com uma temporada reduzida por conta da pandemia do Covid-19, é provável que isso não seja um problema esse ano. 

Tanner Roark (RHP, 10-10 W/L e ERA 4.35 em 2019)

Outra novidade na rotação dos Blue Jays, Roark atuou por Reds e Athletics no ano passado, sustentando um ERA 3.51 na primeira metade da temporada, mas caindo de produção após o All-Star Game. Roark era capaz de limitar hits e induzir uma alta taxa de contato fraco em seus primeiros anos de carreira, o que o tornava efetivo, mas essa habilidade se foi e o arremessador tem buscado ajustes desde então, diminuindo bastante o uso de seu sinker e aumentando o uso da bola rápida tradicional, o sinker no entanto, ainda é o arremesso que tem funcionado melhor para Roark, que no ano passado, foi hittable e propicio a ceder home runs. O arremessador também apresentou uma grande divisão de desempenho contra rebatedores no ano passado, tendo problemas contra canhotos, que rebateram: 289/373/502 (AVG/OBP/SLG), mas sendo decente contra destros, que tiveram linha de: 262/305/435 (AVG/OBP/SLG). 

Chase Anderson (RHP, 8-4 W/L e ERA 4.21 em 2019)

Anderson é outra novidade na rotação dos Blue Jays, tendo atuado pelos Milwaukee Brewers nos últimos quatro anos. Anderson não consegue muitos strikeouts e não tem um bom controle, mas seu cutter e seu changeup são bastante efetivos e fazem com que ele frequentemente limite hits, o que o mantém efetivo apesar da baixa relação K/BB de 2.48. Ao longo de sua carreira, Anderson mostrou uma divisão inversa de desempenho contra rebatedores, dominando rebatedores canhotos, mesmo sendo um arremessador destros. No ano passado, canhotos tiveram linha de apenas: 189/265/343 (AVG/OBP/SLG) contra ele, enquanto que destros rebateram: 280/353/532 (AVG/OBP/SLG).  

Matt Shoemaker (RHP, 3-0 W/L e ERA 1.57 em 2019)

Shoemaker tem sofrido com lesões em sua carreira, tendo atuando em apenas 26 partidas nos últimos três anos. O arremessador é o único remanescente do ano passado na rotação dos Blue Jays, mas de certa forma também é uma novidade, já que arremessou em apenas 5 partidas em 2019. Shoemaker utiliza uma combinação de três bolas rápidas, com o splitter sendo seu arremesso mais efetivo. Seu baixo ERA do ano passado foi sustentado por um LOB% 87,2, que não se repetirá, mas Shoemaker conseguiu induzir uma alta quantidade de groundballs, o que deve fazer com que ele seja efetivo se puder se manter saudável nessa temporada. 

Shun Yamaguchi (RHP, 0-0 W/L e ERA - em 2019)

Arremessador japonês de 32 anos, Yamaguchi fará sua estreia na MLB nessa temporada. O arremessador defendeu o Yomiuri Giants da NPB nos últimos três anos, liderando a liga em strikeouts em 2019 e arremessando um No-Hitter em 2018. O arremessador possui uma bola rápida de 90mph e varia ela com um forkball e um slider. Yamaguchi teve recorde de 15-4 W/L e postou ERA 2.91 na NPB em 2019. 

Ataque 

O ataque teve problemas no início da última temporada, mas a equipe melhorou bastante após o All-Star Game, com o surgimento de vários jovens jogadores, que nesse ano, se tornam o núcleo principal do ataque de Toronto. 

Bo Bichette, Reese McGuire, Cavan Biggio, Vladimir Guerrero Jr., Rowdy Tellez e Lourdes Gurriel Jr são todos jogadores com menos de 27 anos e que estão vindo de sua primeira temporada na liga. Desses, Bo Bichette parece o mais promissor, tendo rebatido 11 home runs e postado linha de: 311/358/571 (AVG/OBP/SLG) ao longo de 212 passagens no bastão em sua temporada de estreia. Vladimir Guerrero Jr. era o principal prospect dos Blue Jays entrando na última temporada e também teve boas performances, enquanto que Cavan Biggio e Lourdes Gurriel Jr. combinaram para 36 home runs, Gurriel porém, caiu bastante de produção na segunda metade da temporada, com arremessadores se adaptando melhor a ele. 

Travis Shaw é novidade entre os rebatedores titulares do time, mas vem de sua pior temporada na carreira, sofrendo strikeouts em 33% de suas passagens no bastão e terminando com linha de apenas: 157/281/270 (AVG/OBP/SLG) pelos Brewers em 2019. Randal Grichuk também vem de uma temporada fraca, mas se mantém como titular no campo externo, enquanto que Teoscar Hernandez teve picos de energia na reta final da última temporada, mas ainda chega pouco em base, o que limita seu valor. 

O ataque teve dificuldades quando enfrentou arremessadores canhotos no último ano, mas é provável que melhore nesse quesito. Teoscar Hernandez e Lourdes Gurriel Jr. sobem de produção quando enfrentam canhotos e Bo Bichette teve performances incríveis contra LHPs, já Vladimir Guerrero Jr., apesar de ser um rebatedor destro, teve problemas nesses confrontos em sua temporada de estreia. 

Bullpen

O bullpen não se saiu tão mal quanto a rotação em 2019, mas ainda assim foi uma unidade abaixo da média. A equipe trouxe Rafael Dolis e Jake Petricka para fortalecer o setor e manteve grande parte dos relievers que terminaram a última temporada com o time. 

O closer Ken Giles é o grande destaque da unidade, tendo somado 23 saves no ano passado, com ERA 1.87. Wilmer Font, Anthony Bass e Sam Gaviglio são as principais opções atrás de Giles, desses, Bass teve a melhor temporada em 2019, enquanto que Gaviglio começou bem o ano, mas teve muitos problemas na reta final, postando um ERA 5.30 pós All-Star Game.

Rafael Dolis passou um tempo no baseball japonês, corrigindo seu controle, que era seu ponto fraco enquanto esteve na MLB e Jake Petricka se recuperando de lesão, atuou pouco no ano passado, mas já teve boas temporadas na liga. Também compõem o bullpen: Brian Moran, A.J. Cole e Ty Tice. 

Defesa 

A defesa pode causar problemas ao time esse ano, tendo potencial de ser o setor mais fraco da equipe. 

O campo externo é a principal preocupação, já que: Lourdes Gurriel Jr., Teoscar Hernandez e Randal Grichuk se saíram mal na última temporada, especialmente Hernandez, que tem pouco alcance para um center fielder e que somou -8 corridas salvas pela métrica de DRS em 2019.

No campo interno, Travis Shaw e Rowdy Tellez são defensores decentes na 1B e a dupla de shortstop e segunda base, Bo Bichette e Cavan Biggio, apesar de não serem grandes defensores, não comprometem tanto. O grande problema no campo interno fica por conta da terceira base, onde Vladimir Guerrero Jr. foi péssimo em sua temporada de estreia, cometendo erros e terminando com -9 corridas salvas pela métrica de DRS. 

A posição de catcher é o ponto defensivo mais forte do time, com Danny Jansen sendo um dos melhores da função em enquadramento de arremessos e tendo somando 12 corridas salvas pela métrica de DRS no último ano e com Reese McGuire tendo jogado defesa acima da média quando esteve em campo no ano passado. 

O que esperar dos Blue Jays nessa temporada? 

Os Blue Jays são um time em ascensão, chegando a um estágio avançado em seu plano de reconstrução. O ataque pode oscilar um pouco de produção, mas: Cavan Biggio, Vladimir Guerrero Jr., Bo Bichette e Lourdes Gurriel Jr. formam um núcleo jovem e talentoso e a equipe fez um bom trabalho reconstruindo a rotação, que deve ser bem mais forte do que na última temporada. Esse time ainda tem alguns problemas, com a defesa podendo diminuir um pouco a produção dos arremessadores e com o bullpen não sendo tão confiável, o que deve impedi-los de disputar uma vaga nos playoffs, mas o desempenho geral do time deve ser superior ao da última temporada. 

Como os apostadores devem abordar os Blue Jays?

Os Blue Jays foram uma boa opção de aposta em muitos pontos no ano passado porque tinham uma rotação ruim, mas um time mediano nos outros quesitos e por vezes foram desvalorizados devido aos seus arremessadores iniciais. Para esse ano, a rotação deve vir bem mais forte, mas enquanto os apostadores focarão em apoiar Ruy na maioria de seus jogos devido ao seu excelente desempenho do ano passado, são Roark e Anderson os mais interessantes em termos de aposta, já que possuem tendências bem definidas de desempenho contra rebatedores. Roark é vulnerável contra canhotos, podendo ser uma boa opção de aposta contrária quando enfrentar equipes com muitos rebatedores canhotos, enquanto que Anderson possui uma divisão inversa de desempenho e apesar de destro, se torna uma boa opção de aposta quando enfrenta lineups com muitos canhotos. O ataque tem vários jogadores interessantes e deve se manter quente por alguns períodos, mas os Blue Jays também serão supervalorizados devido aos sobrenomes que alguns de seus jovens jogadores carregam e é interessante que os apostadores se mantenham atentos a períodos de baixa produção ofensiva de Toronto, que inevitavelmente ocorrerão e podem fazer com que a equipe seja uma boa opção de aposta contrária quando o ataque não estiver produzindo como o esperado. 

A Sportsbet.io é uma excelente opção para se apostar na MLB, com ótimas odds nos principais mercados do baseball.

Confira o review do Aposta10 e faça seu cadastro: Sportsbet.io


Telegram

Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Aposta 10

Deixe o seu e-mail e
receba materiais exclusivos




Outras Notícias