NFL Previews 2019: AFC North - Cincinnati Bengals


29/08/2019

Cincinnati Bengals

Campanha em 2018/19 – 6-10 W/L (4° na AFC North)

Os Bengals estão vindo de outro fraca temporada, na qual o time não chegou nos playoffs, terminando com a pior campanha da AFC North. A equipe começou bem, com quatro vitórias nos cinco primeiros jogos, mas sofreu com lesões no restante da temporada e venceu apenas dois de seus onze jogos restantes. Mais uma fraca campanha e problemas no vestiário culminaram com a demissão do head coach Marvin Lewis, que estava na função desde 2003. 

Quem Saiu: Tyler Kroft (TE, Bills), Vontaze Burfict (LB, Raiders), Tom Savage (QB, Lions), Cedric Ogbuehi (LT, Jaguars), Jake Fisher (TE, Bills), Kasim Edebali (LB, Eagles), Adolphus Washington (DT, Dolphins), Michael Johnson (DE), Vincent Rey (LB) e Matt Lengel (TE).

Quem Chegou: John Miller (G, Bills), B.W. Webb (CB, Giants), Kerry Wynn (DT, Giants) e Tony Lippett (CB, Giants).

Draft: Jonah Williams (OT, Round 1), Drew Sample (TE, Round 2), Germaine Pratt (LB, Round 3), Ryan Finley (QB, Round 4), Renell Wren (DT, Round 4), Michael Jordan (G, Round 5), Trayveon Williams (RB, Round 6), Deshaun Davis (LB, Round 6), Rodney Anderson (RB, Round 6) e Jordan Brown (CB, Round 7).

A maior parte dos recursos do time na free agency foram gastos para renovar contratos com jogadores já pertencentes a equipe no último ano. Os Bengals se reforçaram pouco, com a principal adição sendo o guard John Miller, ex-Bills, além das chegadas de três defensores dos Giants, que trabalharam com o agora coordenador defensivo dos Bengals, Lou Anarumo no time de New York ano passado. No draft, a equipe selecionou o tackle Jonah Williams com sua escolha de 1° round, Williams porém, se lesionou e irá perder sua temporada de calouro. A equipe tinha dez escolhas no último draft, que foram gastas em jogadores de posições diversas do ataque e da defesa. 

Análise 

Andy Dalton é um quarterback sólido mas não espetacular, que funciona se tiver um bom ataque montado ao seu redor, o que não foi o caso do ano passado, com Tyler Eifert e A.J. Green perdendo parte da temporada por conta de lesões. Dalton terá um novo head coach e um novo coordenador ofensivo nessa temporada, com as chegadas de Zac Taylor e Brian Callahan, Taylor foi treinador de quarterbacks dos Rams no ano passado e Callaham exercia a mesma função nos Raiders. O grupo de recebedores tem bons nomes, com Tyler Boyd tendo surgido como uma excelente opção no jogo aéreo na última temporada, com 1,028 jardas recebidas e 7 touchdowns, enquanto que o tigh end C.J. Uzomah conseguiu 43 recepções. Tyler Eifert porém, é propenso a lesões e atuou em apenas quatro partidas na última temporada e A.J. Green se lesionou e não tem data de retorno prevista, no que Dalton ainda deve encontrar dificuldades para produzir no ataque, com John Ross III sendo um dos piores wide receivers da liga e com o novato não selecionado no último draft Damion Willis sendo favorito para substituir Green. A linha ofensiva foi mediana na última temporada e tem apenas o novato Michael Jordan como novidade, Cordy Glenn melhorou a proteção pelo lado esquerdo da linha em seu 1° ano com os Bengals e John Miller é um right guard sólido, mas Bobby Hart cedeu 10 sacks no ano passado e o time não possui uma opção viável para o seu lugar. O jogo terrestre manteve o ataque dos Bengals competitivo na última temporada, com Joe Mixon somando 1,168 jardas e 8 touchdowns e Giovani Bernard sendo uma boa opção de running back #2, é esperado que Mixon siga produzindo bem, mas a fragilidade do ataque aéreo pode trazer mais pressão sobre os corredores dos Bengals, diminuindo a eficiência da equipe no jogo terrestre. 

A defesa foi a 3° pior em média de pontos sofridos na última temporada, cedendo 28,4 pontos em média por jogo e os Bengals fizeram pouco para fortalecer o setor. Um dos principais defensores do time, mas com sérios problemas de comportamento, dentro e fora de campo, Vontaze Burfict deixou a equipe, enfraquecendo ainda mais um já deficiente corpo de linebackers, enquanto que a linha defensiva tem em: Geno Atkins, Carlos Dunlap e Sam Hubbard bons jogadores, mas que foi insuficiente para conter o jogo terrestre no ano passado, com os Bengals permitindo média de 4,7yds por tentativa de corrida adversária na última temporada. O pass-rush também não funcionou bem no último ano, com o corpo de linebackers não conseguindo auxiliar a DL na pressão aos quarterbacks. A secundária ficou exposta na última temporada e a equipe permitiu um rating médio de 100.0 para os quarterbacks adversários, o setor porém, conta com um bom núcleo de jogadores em: William Jackson III, Dre Kirkpatrick, Darqueze Dennard, B.W. Webb, Jessie Bates III e Shawn Williams. Os Bengals terão um novo coordenador defensivo nessa temporada, Lou Anarumo, que trabalhou como técnico da secundária dos Giants no ano passado. 

O coordenador de special team Darrin Simmons foi o único membro da comissão técnica principal mantido para essa temporada e o setor fez um ótimo trabalho no último ano. A equipe se saiu muito bem na cobertura dos chutes e apesar de ter cedido um touchdown através de um retorno de punt, os Bengals permitiram média de apenas 7,3yds por tentativa de retorno de punt adversário. Alex Erickson é um excelente retornador e teve médias de: 26,2yds por tentativa de retorno de kickoff e 10,6yds em retornos de punt. O kicker Randy Bullock é confiável em chutes de pequena e média distância, mas foi apenas 2-5 em chutes para mais de 50yds na última temporada. Kevin Huber é um dos punters mais precisos da liga e colocou 29 bolas na linha de 20 jardas ou menos do campo adversário no ano passado. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

O total de vitórias é o mesmo estipulado pelos oddmakers na temporada passada, que terminou em under por 0,5 vitórias. Os Bengals podem ter problemas no ataque devido a lesão de A.J. Green, mas acredito que o time melhore com a saída de Marvin Lewis, consistentemente um dos piores técnicos da liga. A equipe teve a tabela mais difícil da última temporada e apesar de a defesa ter sido um desastre, existe talento na linha defensiva e na secundária e comandados por um novo coordenador defensivo, o setor possivelmente irá se sair melhor esse ano. Mesmo com muitos problemas, os Bengals ainda venceram seis jogos na última temporada e acredito que serão mais consistentes esse ano, provavelmente com uma campanha de 50%. Nessa linha, meu palpite é over. 

Aposta: Over 6,5 @2.45 na Bet365 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar



Outras Notícias