NFL Previews: AFC East


09/09/2018

NFL Preview: AFC East 

Buffalo Bills

Campanha em 2017/18 – 9-7 W/L (2° na AFC East)

Em uma divisão que só tinha os Patriots como uma grande equipe, os Bills acumularam 9 vitórias e chegaram aos playoffs através do Wild-Card, mesmo com a equipe mostrando muitos problemas durante a temporada regular. Na pós-temporada, a fragilidade do ataque ficou evidente e o time foi derrotado pelos Jaguars logo no 1° jogo, anotando apenas 3 pontos. 

Quem Saiu: Tyrod Taylor (QB, Browns), Deonte Thompson (WR, Cowboys), Mike Tolbert (FB), Jordan Matthews (WR), Cordy Glenn (OT, Bengals), Richie Incognito (G), Eric Wood (C), Ryan Davis (LB), Preston Brown (LB, Bengals), E.J. Gaines (CB, Browns) e Shareece Wright (CB).

Quem Chegou: Chris Ivory (RB, Jaguars), Jeremy Kerley (WR, Jets), Marshall Newhouse (OT, Raiders), Russell Bodine (C, Bengals), Trent Murphy (DE, Redskins), Star Lotulelei (DT, Panthers), Vontae Davis (CB, Colts), Phillip Gaines (CB, Chiefs), Rafael Bush (S, Saints), Julian Stanford (LB, Jets), Terrence Fede (DE, Dolphins), Tyrunn Walker (NT, Rams), Kaelin Clay (WR, Giants) e Ryan Russell (DE, Buccaneers).

Draft: Josh Allen (QB, Round 1), Tremaine Edmunds (LB, Round 1), Harrison Phillips (DT, Round 3), Taron Johnson (CB, Round 4), Siran Neal (CB, Round 5), Wyatt Teller (G, Round 5), Ray-Ray McCloud (WR, Round 6) e Austin Proehl (WR, Round 7).

Apesar de a equipe ter chegado na pós-temporada no ano passado, o ataque foi ineficiente, o que fez com que os Bills promovessem uma reformulação no setor, com a saída de vários jogadores e com o time selecionado o quarterback Josh Allen na 1° rodada do último draft. Na free agency, o foco foi fortalecer a defesa e os Bills gastaram bastante dinheiro em Star Lotulelei e Trent Murphy, ambos jogadores de linha defensiva. 

Análise 

Nathan Peterman foi escolhido como quarterback titular após a equipe dar um contrato a A.J. McCarron na offseason e depois trocar o jogador com os Raiders por uma escolha de 5° round, enquanto que o novato Josh Allen decepcionou na pré-temporada e começará o ano como backup de Peterman. Os Bills possuem um novo coordenador ofensivo, Brian Daboll, que cuidava do ataque da universidade de Alabama, mas com pouco talento na parte ofensiva, Daboll terá um grande desafio para tornar este ataque eficiente. Nathan Peterman foi péssimo quando teve a oportunidade de ser o titular no ano passado, mas impressionou na pré-temporada, o quarterback Kelvin Benjamin, Zay Jones e Charles Clay como principais alvos, mas Benjamin não joga bem desde a sua temporada de calouro, Jones decepcionou em seu ano de novato e Clay é sólido mas apenas mediano. Uma das dificuldades encontradas pelos quarterbacks da equipe na última temporada foi a linha ofensiva, os Bills 47 sacks na temporada regular, o setor foi completamente reformulado, com: Eric Wood e Richie Incognito optando pela aposentadoria e Cordy Glenn sendo trocado para os Bengals, uma nova OL pode trazer mais proteção a Peterman, mas dos cinco membros atuais, nenhum nome se destaca. No jogo terrestre, LeSean McCoy ainda deve ser a principal opção, o veterano acumulou 1138 jardas terrestres na última temporada, mas jogando atrás de uma linha ofensiva ruim, McCoy teve média de apenas 4,0yds por carregada, Marcus Murphy e Chris Ivory também são opções no jogo terrestre. 

A defesa ainda foi bem na última temporada, mesmo com o pass-rush ineficiente que rendeu apenas 27 sacks para o time durante todo o ano. Jerry Hughes e o recém chegado Trent Murphy formam uma boa dupla de defensive ends e a equipe selecionou Tremaine Edmunds, com a esperança de que o jogador seja uma ajuda na fraca linha de linebackers, com isso, é esperado que os Bills melhorem no pass-rush. A defesa contra o jogo terrestre era deficiente na última temporada, mas a chegada de Star Lotulelei pode ajudar a melhorar a produção do time no quesito e a secundária ainda é bastante talentosa, mesmo com a saída de E.J. Gaines. Tre'Davious White vem de um excelente temporada de calouro e Jordan Poyer e Micah Hyde formam uma boa dupla de safetys. 

Stephen Hauschka segue como kicker da equipe e o veterano ainda foi sólido na última temporada. Com baixo alcance em seus chutes, o punter Colton Schmidt foi cortado e a equipe utilizará o novato Corey Bojorquez na função. Marcus Murphy será o retornador da equipe, o jogador teve apenas um retorno na última temporada. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5 

Eu acho que os Bills são melhores do que parecem e se a linha ofensiva não for tão ruim quanto no último ano, a equipe pode ter outra boa temporada. Peterman era péssimo no ano passado, mas em um esquema simplificado e com uma OL melhor, ele pode render, mesmo que o time não tenha recebedores de muita qualidade, e a defesa deve ser mais efetiva no pass-rush, enquanto que a secundária ainda é bastante talentosa. O over de vitórias dos Bills é um dos com maior odd e eu vou ficar com ele para essa equipe. 

Aposta: Over 6,5 @3.15 na Bet365

Miami Dolphins

Campanha em 2017/18 – 6-10 W/L (3° colocado na AFC East)

Com Ryan Tannehill fora da última temporada, os veteranos: Jay Cutler e Matt Moore se revezaram como quarterbacks da equipe, mas o ataque foi pouco efetivo, a equipe parecia mal treinada e a defesa foi péssima, com isso, os Dolphins venceram apenas 6 jogos e não foram aos playoffs. 
 
Quem Saiu: Matt Moore (QB), Jay Cutler (QB), Jarvis Landry (WR, Browns), Julius Thomas (TE), Mike Pouncey (C, Chargers), Terrence Fede (DE, Bills), Ndamukong Suh (NT, Rams), Lawrence Timmons (LB), Michael Thomas (S, Giants), Nate Allen (S) e Cody Parkey (K, Bears).

Quem Chegou: Brock Osweiler (QB, Broncos), Frank Gore (RB, Colts), Albert Wilson (WR, Chiefs), Danny Amendola (WR, Patriots), Josh Sitton (G, Bears), Daniel Kilgore (C, 49ers), Robert Quinn (DE, Rams) e Brandon Bolden (RB, Patriots),

Draft: Minkah Fitzpatrick (DB, Round 1), Mike Gesicki (TE, Round 2), Jerome Baker (LB, Round 3), Durham Smythe (TE, Round 4), Kalen Ballage (RB, Round 4), Cornell Armstrong (CB, Round 6), Quentin Polling (LB, Round 7) e Jason Sanders (K, Round 7).

Os Dolphins perderam jogadores importantes na offseason, como o wide receiver Jarvis Landry e o NT Ndamukong Suh. A equipe trouxe Albert Wilson para substituir Landry e Robert Quinn chegou para fortalecer a linha defensiva, que teve problemas para fazer pressão sobre os quarterbacks na última temporada. A equipe ainda reforçou a defesa através do draft, selecionado o safety Minkah Fitzpatrick no 1° round e o linebacker Jerome Baker no 2°. Os veteranos Danny Amendola, Josh Sitton e Frank Gore, também foram reforços no ataque. 

Análise 

Ryan Tannehill teve uma boa temporada em 2016 antes de se machucar e ficar de fora de toda a temporada 2017/18. O quarterback retorna ao time, mas não terá mais seu principal recebedor, com Jarvis Landry tendo assinado com os Browns como free agente, ainda assim, um grupo formado por: DeVante Parker, DeVante Parker, Kenny Stills e Albert Wilson, deve ser o suficiente para fazer com que Tannehill tenha uma boa produção. A linha ofensiva foi decente na última temporada, mas a equipe tem mudanças na unidade, o veterano Josh Sitton vem de um bom ao pelos Bears e irá ajudar o lado esquerdo da linha, mas o center Daniel Kilgore foi péssimo atuando pelos 49ers no ano passado e pode ser um problema para os Dolphins esse ano. O time trocou Jay Ajayi para os Eagles no meio da última temporada, mas Kenyan Drake teve grandes atuações e o jogo terrestre dos Dolphins deve ser consistente novamente, a equipe também trouxe o veterano Frank Gore, que apesar de já não estar na melhor fase de sua carreira, pode ajudar o time obtendo uma carga menor de carregadas. 

A defesa não fez nada bem na última temporada, sendo a mais faltosa da liga, tendo um pass-rush ineficiente e números abaixo da média contra o jogo terrestre e contra o jogo aéreo. A saída de Ndamukong Suh deve piorar a defesa do time contra o jogo terrestre, mas a entrada de Robert Quinn deve melhorar o pass-rush, já que Quinn retorna ao esquema 4-3 onde está habituado após ter ido mal no 3-4 implementado pelos Buccs na última temporada. O grupo de linebackers foi bastante mal na última temporada e o novato Jerome Baker ganhou a vaga de Stephone Anthony, um dos problemas do time no último ano. O safety Michael Thomas foi um jogador sólido para a defesa dos Dolphins na última temporada, mas ele foi para os Giants na offseason. Bobby McCain é eficiente como cornerback, mas Xavien Howard é inconstante e a dupla de safetys formada por: Reshad Jones e T.J. McDonald não inspira confiança, com o time deixando o novato Minkah Fitzpatrick no banco no início da temporada. 

O special team foi a unidade que funcionou melhor nos Dolphins na última temporada. O setor foi ótimo contendo os retornos adversários, Jakeem Grant foi decente retornando chutes, Matt Haack foi um dos punters mais precisos da liga e Cody Parkey errou apenas dois field goals. Com exceção de Parkey, agora nos Chicago Bears, o special team é o mesmo. Substituindo Parkey, o novato Jason Sanders será o kicker da equipe nessa temporada. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

Acho que o ataque será melhor esse ano, mas os Dolphins tiveram um pouco de sorte na construção do recorde ano passado e a defesa ainda me parece bastante fraca. A equipe também era bastante indisciplinada, sendo uma das cinco mais faltosas da liga tanto no ataque quanto na defesa e a comissão técnica, mantida para essa temporada, foi incapaz de tornar os Dolphins em um time forte nos últimos anos. Espero que Jets e Bills sejam equipes em ascensão então não vejo os Dolphins superando esse número de vitórias. 

Aposta: Under 6,5 @2.10 na Bet365

New England Patriots

Campanha em 2017/18 – 13-3 W/L (1° na AFC East)

Mesmo com a defesa tendo alguns problemas, os Patriots dominaram a AFC novamente, vencendo 13 jogos na temporada regular e chegando a mais um Super Bowl após ter eliminado Titans e Jaguars nos playoffs. Os problemas da defesa porém, se agravaram no Super Bowl, e a equipe acabou derrotada pelos Eagles por 41x33. 

Quem Saiu: Dion Lewis (RB, Titans), Brandin Cooks (WR, Rams), Martellus Bennett (TE), Nate Solder (OT, Giants), Cameron Fleming (OT, Cowboys), Antonio Garcia (OT), James Harrison (LB), Shea McClellin (LB), Malcolm Butler (CB, Titans), Johnson Bademosi (CB, Texans) e Alan Branch (DT).

Quem Chegou: Jeremy Hill (RB, Bengals), Cordarrelle Patterson (WR, Raiders), Trent Brown (OT, 49ers), Adrian Clayborn (DE, Falcons), Danny Shelton (DT, Browns), Jason McCourty (S, Browns) e Ulrick John (OT, Packers).

Draft: Isaiah Wynn (OL, Round 1), Sony Michel (RB, Round 1), Duke Dawson (CB, Round 2), Ja'Whaun Bentley (LB, Round 5), Christian Sam (LB, Round 6), Braxton Berrios (WR, Round 6), Danny Etling (QB, Round 7), Keion Crossen (DB, Round 7) e Ryan Izzo (TE, Round 7).

O time perdeu algumas peças ofensivas além do cornerback Malcolm Butler na offseason, saíram: Dion Lewis, Brandin Cooks, Nate Solder e Cameron Fleming, os dois últimos membros da linha ofensiva. O time não fez grandes adições na free agency, com Adrian Clayborn sendo o único nome de impacto. No draft, a equipe buscou repor as perdas e utilizou suas três primeiras escolhas em um OL, um RB e um CB, três posições em que o time perdeu jogadores importantes. 

Análise 

Aos 40 anos, Tom Brady conduziu a equipe a uma média de 28,6pts por jogo na última temporada, 2° maior marca da liga. Brady terá 41 esse ano, mas ainda deve ser capaz de se apresentar como um dos melhores quarterbacks da NFL. O quarterback não terá mais Brandin Cooks e nem Danny Amendola e Julian Edelman, apesar de recuperado de lesão, iniciará a temporada suspenso, com isso Brady deverá utilizar ainda mais o tigh end Rob Gronkowski e também terá o wide receiver Chris Hogan como opção de passe. A linha ofensiva foi apenas mediana na última temporada e o setor terá novidade, Marcus Cannon retorna após ter se recuperado de uma lesão que o tirou da reta final da última temporada e Trent Brown, recém chegado dos 49ers, assume a vaga de Nate Solder, que assinou com os Gaints como free agent. Isaiah Wynn, escolha de 1° rodada do time no último draft, se machucou na pré-temporada e começa o ano na lista de inativos. No jogo terrestre, a equipe não terá mais Dion Lewis, que liderou o time em jardas terrestres e em média de jardas por carregada na última temporada, Bill Belichick porém, deve continuar promovendo um rodizio de running backs, com James White, Rex Burkhead, Jeremy Hill e o novato Sony Michel sendo opções nas carregadas, White também é uma boa opção no jogo aéreo, trabalhando bem em passes curtos. 

Os Patriots tiveram uma tabela fácil na última temporada, então em média de pontos sofridos a defesa parecia melhor do que foi de fato. O pass-rush não funcionou tão bem e por isso o time trouxe Adrian Clayborn, que teve 11 sacks pelos Falcons na última temporada, ao lado de Trey Flowers, o jogador deverá contribuir para uma melhora do time no quesito. O principal problema da defesa dos Patriots na última temporada porém, era conter o jogo terrestre, a equipe permitiu média de 4,7yds por tentativa de corrida adversária, em grande parte porque a linha de linebackers não era boa, agora Dont'a Hightower retorna de lesão, o que pode fazer com que o setor melhore. Na secundária, a dupla de safetys: Patrick Chung e Devin McCourty permanece, enquanto que Stephon Gilmore e Eric Rowe devem ser os cornerbacks, Gilmore foi bem na última temporada mas Rowe esteve péssimo quando em campo. 

Cordarrelle Patterson e Patrick Chung devem ser os retornadores da equipe nessa temporada, Petterson tem excelentes números em retornos na sua carreira, mas Chung não desempenhou a função muitas vezes nos últimos anos. Ryan Allen não foi tão bem nos punts ano passado, com uma média de apenas 43,4yds por chute mas retorna para a função esse ano, enquanto que Stephen Gostkowski se recuperou de uma fraca temporada em 2016, acertando 37 de 40 field goals no último ano, o jogador será novamente o kicker dos Patriots. 

Total de Vitórias Estipulado: 11,5

12 vitórias me parece muito para os Patriots esse ano, eu posso ver a defesa melhorando um pouco, mas acho que eles ainda terão dificuldades para conter o jogo terrestre e a secundária me parece mais fraca do que nos últimos anos. Tom Brady ainda deve ter grandes atuações, mas ele possui menos talento ao seu redor esse ano, especialmente com Edelman suspenso no início da temporada. Acredito que esta temporada possa marcar o fim da dinastia Brady/Belichick e não acho que estão fortes o suficiente para vencerem mais do que 11 jogos, mesmo em uma divisão que tem sido frequentemente ruim ao longo dos últimos anos. 

Aposta: Under 11,5 @1.76 na Bet365

New York Jets

Campanha em 2017/18 – 5-11 W/L (4° na AFC East)

Com um ataque que teve bastante dificuldades e com uma defesa que também não foi boa, os Jets venceram apenas cinco jogos na última temporada e terminaram em último na divisão. A equipe porém, teve uma tabela difícil e quando Josh McCown foi o quarterback titular, o time chegou a ter bons momentos, vencendo três jogos consecutivos entre as semanas 3 e 5. 

Quem Saiu: Matt Forte (RB), Austin Seferian-Jenkins (TE, Jaguars), Wesley Johnson (C, Dolphins), Muhammad Wilkerson (DE, Packers), Kony Ealy (DE), Demario Davis (LB, Saints) e Chandler Catanzaro (K, Buccaneers).

Quem Chegou: Isaiah Crowell (RB, Browns), Spencer Long (C, Redskins), Henry Anderson (DE, Colts), Avery Williamson (LB, Titans), Kevin Pierre-Louis (LB, Chiefs), Terrelle Pryor (WR, Redskins), J.J. Wilcox (S, Steelers), Andre Roberts (WR, Falcons), Neville Hewitt (LB, Dolphins) e Jeremiah Attaochu (LB, 49ers).

Draft: Sam Darnold (QB, Round 1), Nathan Shepard (DT, Round 3), Chris Herndon (TE, Round 4), Parry Nickerson (CB, Round 6), Folorunso Fatukasi (DL, Round 6) e Trenton Cannon (RB, Round 6).

O Jets foram a equipe que mais gastou na última free agency, investindo 196.90 milhões de dólares para reforçar o time. Trumaine Johnson e Avery Williamson chegam como as principais adições na defesa e Spencer Long e Isaiah Crowell foram contratados para reforçar o ataque. A equipe também terá um novo quarterback, Sam Darnold, seleção de 1° rodada no último draft. 

Análise 

O novato Sam Darnold teve boas exibições na pré-temporada e será o quarterback titular do time. Darnold porém, terá que lidar com uma linha ofensiva que foi uma das piores na última temporada e que exceto pelo center Spencer Long, não ganhou reforços para esse ano. O grupo de recebedores foi bem na última temporada, apesar de a equipe não ter nenhum grande nome, Robby Anderson e Jermaine Kearse agora terão a ajuda de um recuperado Quincy Enunwa, que perdeu a úlima temporada por conta de uma lesão e de Terrelle Pryor, que acabou decepcionando no último ano, mas que teve uma otima temporada pelos Browns em 2016. No jogo terrestre, Isaiah Crowell deve ser um upgrade sobre o aposentado Matt Forte e Bilal Powell é sólido como um running back #2. 

A defesa tinha problemas no pass-rush na última temporada e Demario Davis, autor de 5 sacks e líder do time em tackles acabou indo para os Saints na offseason, ainda assim, os Jets foram capazes de reforçar o front-seven com a chegada do linebacker Avery Williamson. A equipe foi decente contendo o jogo terrestre no ano passado, muito em conta pelo excelente trabalho do safety Jamal Adams, que se destacou atacando os running backs adversários antes da linha de scrimmage. A secundária sofreu um pouco na última temporada, mas tende a melhorar esse ano, com Morris Claiborne iniciando a temporada saudável e com a adição de Trumaine Johnson, que conseguiu 2 interceptações e desviou 14 passes como membro dos Rams na última temporada. 

Exceto pelo punter Lachlan Edwards, que teve um ótimo ano, o special team como um todo foi uma bagunça no ano passado, com isso, o time terá um novo retornador em Andre Roberts, veterano que exerceu a função com competência pelos Falcons ano passado e um novo kicker, Jason Myers, que acabou dispensado dos Jaguars no início da última temporada. O special team precisará melhorar também na contenção aos retornos adversários, com o time tendo permitido uma média de 10yds por retorno de punt na última temporada. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

A defesa deve ser um pouco melhor agora que a equipe possui uma secundária consistente e se Sam Darnold se destacar em seu primeiro ano, os Jets devem ser uma boa equipe, já que com exceção da linha ofensiva, o ataque me parece ter bons nomes. Uma melhora da linha ofensiva poderia inclusive tornar esse time em uma concorrente aos playoffs nessa temporada. Vou apostar que Darnold irá bem e que com isso os Jets irão ganhar mais do que seis jogos. 

Aposta: Over 6,5 @2.75 na Bet365

Palpite para vencedor da divisão

As odds para vencedor dessa divisão são coerentes com a percepção geral acerca das equipes e com o que os times fizeram nas últimas temporadas, mas eu vou arriscar um vencedor improvável e ficar com os Buffalo Bills, um dos maiores underdogs para um vencedor de divisão nessa temporada. A defesa é forte e eu espero que o ataque seja uma surpresa, se Sam Darnold começar jogando bem, então os Jets também podem lutar pela divisão e se eu estiver errado sobre os Patriots, então eles certamente vencerão a divisão, mas a minha escolha são os Bills. 

Aposta: Buffalo Bills para vencer a divisão @21.0 na Bet365
 




Casas de apostas

188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
10Bet

Bônus

R$400

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$500

Ganhar



Outras Notícias