NFL Previews: AFC North


09/09/2018

NFL Preview: AFC North

Baltimore Ravens 

Campanha em 2017/18 – 9-7 W/L (2° na AFC North)

Os Ravens terminaram com mais vitórias do que derrotadas mas pelo terceiro ano seguido não se classificaram para os playoffs. Joe Flacco teve outra péssima temporada, o que limitou a força da equipe que ainda apresentou uma forte defesa. 

Quem Saiu: Danny Woodhead (RB), Mike Wallace (WR, Eagles), Jeremy Maclin (WR), Michael Campanaro (WR, Titans), Ben Watson (TE, Saints), Crockett Gillmore (TE), Austin Howard (OT), Ryan Jensen (C, Buccanners) e Lardarius Webb (S).

Quem Chegou: Robert Griffin (QB), Michael Crabtree (WR, Raiders), John Brown (WR, Cardinals) e Willie Snead (WR, Saints).

Draft: Hayden Hurst (TE, Round 1), Lamar Jackson (QB, Round 1), Orlando Brown (OT, Round 3), Mark Andrews (TE, Round 3), Anthony Averett (CB, Round 4), Kenny Young (LB, Round 4), Jaleel Scott (WR, Round 4), Jordan Lasley (WR, Round 5), DeShon Elliott (S, Round 6), Greg Senat (T, Round 6), Bradley Bozeman (C, Round 6) e Zach Sieler (DL, Round 7).

A equipe trouxe poucos reforços nessa temporada, se concentrando em melhor o corpo de recebedores do time, com isso chegaram: Michael Crabtree, John Brown, Willie Snead e o novato Hayden Hurst, escolha de 1° rodada no último draft. 

Análise 

Joe Flacco não tinha muitos alvos eficientes para acionar no ano passado, mas ainda assim seu desempenho não condiz com um de quarterback que já foi destaque em uma conquista de Super Bowl. Flacco está em grande declínio na carreira e a equipe resolveu selecionar o quarterback Lamar Jackson com uma escolha de 1° rodada no último draft. Flacco no entanto, ainda será o titular e o time se concentrou em montar um grupo melhor ao redor dele, Michael Crabtree chegou dos Raiders ganhando um grande contrato para ser o wide receiver #1 de Flacco, após Jeremy Maclin ter decepcionado na última temporada, Willie Snead IV e John Brown também são novas opções para o quarterback. A linha ofensiva ainda foi muito boa no último ano e Marshal Yanda retornando de lesão deve fortalecer ainda mais o grupo. O jogo terrestre também funcionou bem, com Alex Collins tendo boas atuações e ganhando o posto de running back principal que antes era de Javorius Allen. Apesar das atuações ruins de Flacco, o bom jogo terrestre e o baixo número de faltas cometidas pelo time no ataque, fizeram com que a parte ofensiva não fosse tão ruim.

Grande parte do motivo pelo qual os Ravens ainda foram um time competitivo no último ano foi por conta da excelente defesa. A defesa esteve no top 10 em pontos cedidos e em sacks, foi a 3° menos faltosa e a que mais gerou turnovers na liga. A única deficiência do time era conter o jogo terrestre, com a equipe sendo apenas mediana no quesito. O grupo fantástico do ano passado é praticamente o mesmo, com destaques para: Terrell Suggs e C.J. Mosley, o safety Eric Weddle e o cornerback Jimmy Smith, este último suspenso, perderá os 4 primeiros jogos da temporada. A defesa porém, terá um novo coordenador nessa temporada, Don Martindale que substitui Dean Pees, agora coordenador defensivo dos Titans. 

O special team foi outro setor muito forte nos Ravens na última temporada, o time foi ótimo contendo retornos, permitindo média de apenas 18,6yds em retornos de kickoffs e 8,1yds em retornos de punts e a equipe também foi uma potência retornando, a equipe porém, terá um novo retornador, o novato Janarion Grant. Nos chutes, Sam Koch e Justin Tucker formam uma das melhores duplas de punter e kicker da liga e ambos estão vindo de uma excelente temporada. 

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

Se a defesa for tão forte quanto no ano passado, então os Ravens podem superar esse número, mas eu aposto que a defesa irá piorar um pouco, já que a tabela do time foi fácil na última temporada e os turnovers devem regredir ao natural, enquanto que a mudança de coordenador defensivo também deve ter implicações sobre essa defesa. No ataque, mesmo com a adição de alvos de mais qualidade, eu não espero nada de Joe Flacco, que não tem uma temporada acima da média desde 2014 e que vem piorando a cada ano. Acredito que os Ravens serão piores do que na última temporada e não vejo eles ultrapassando esse total. 

Aposta:  Under 8,5 @1.83 na Bet365

Cincinnati Bengals

Campanha em 2017/18 – 7-9 W/L (3° na AFC North)

Pelo 2° ano consecutivo, os Bengals terminaram apenas com a 3° melhor campanha da divisão, o ataque foi péssimo, a linha ofensiva foi novamente um problema e a defesa forçou poucos turnovers. Ainda assim, a equipe renovou o contrato do criticado Marvin Lewis, que será novamente o head coach do time.

Quem Saiu: A.J. McCarron (QB, Raiders), Jeremy Hill (RB, Patriots), Andre Smith (OT, Cardinals), Russell Bodine (C, Bills), Chris Smith (DE, Browns) Kevin Minter (LB) e Adam Jones (CB, Broncos).

Quem Chegou: Cordy Glenn (OT, Bills), Matt Barkley (QB, Cardinals) e Preston Brown (LB, Bills).

Draft: Billy Price (C, Round 1), Jessie Bates III (S, Round 2), Sam Hubbard (DE, Round 3), Malik Jefferson (LB, Round 3), Mark Walton (RB, Round 4), Devontae Harris (CB, Round 5), Andrew Brown (DE, Round 5), Darius Phillips (CB, Round 5), Logan Woodside (QB, Round 7), Rod Taylor (OL, Round 7) e Auden Tate (WR, Round 7).

Os Bengals tinham muitas escolhas no último draft, então o time gastou pouco na free agency, a principal adição foi Cordy Glenn, que junto do novato Billy Price, chega para tentar solucionar os problemas da linha ofensiva, que atormentam os Bengals a algumas temporadas. 

Análise 

Sofrendo com uma linha ofensiva ruim, Andy Dalton vem de um de seus piores anos da carreira, lançando 12 interceptações e completando apenas 59,9% de seus passes. Dalton já teve bons anos e deve fazer uma temporada melhor se receber mais ajuda de sua OL, os Bengals reforçaram o setor com o left tackle Cordy Glenn e o center novato Billy Price. O tigh end Tyler Eifert perdeu boa parte da última temporada por conta de lesão, mas quando saudável é um alvo produtivo, ele e o excelente A.J. Green além do bom Tyler Boyd são os principais alvos de Dalton. Como novato, o running back Joe Mixon não teve boas performances no jogo terrestre mas foi uma opção consistente de passes curtos, Mixon ainda deve ser o principal running back da equipe e pode se beneficiar de uma melhora no jogo terrestre do time, enquanto que Giovani Bernard ainda deve ser a segunda opção para carregar a bola, Bernard teve média de 4,5yds por carregada na última temporada, mesmo atrás de uma linha ofensiva que não abrira espaços de forma consistente para os running backs do time. 

Adam Jones foi embora mas o cornerback estava em declínio e já não teve boas atuações na última temporada e a secundária foi bem quando o cornerback esteve fora. A equipe permitiu um rating de apenas 82.9 em média para os quarterbacks adversários, deixando que eles completassem apenas 59,9% dos passes Dre Kirkpatrick e William Jackson são bons cornerbacks e o novato Jessie Bates III ocupará uma das vagas de safety. O pass-rush ainda foi efetivo, com o time tendo 41 sacks na última temporada e a dupla Carlos Dunlap e Geno Atkins deve continuar dando trabalho aos quarterbacks adversários. O time porém, começará a temporada sem Vontaze Burfict, que foi novamente suspenso por quatro partidas, sem ele a defesa dos Bengals perde qualidade. A defesa também terá um novo coordenador defensivo, Teryl Austin, ex técnico da linha defensiva dos Lions, que assume após Paul Guenther ter ido para os Oakland Raiders.

O kicker Randy Bullock e o punter Kevin Huber foram muito bem na última temporada e seguem em suas funções. O time precisará fazer um trabalho melhor na contenção de retornos, já que a equipe foi uma das piores no quesito na última temporada. Retornando chutes para os Bengals está Alex Erickson, que teve números apenas medianos na função no ano passado. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

A princípio eu diria que a tendência dos Bengals é melhorar, já que a linha ofensiva não deve ser tão ruim, Andy Dalton é um quarterback capaz e a defesa vem de um bom ano, mas com Marvin Lewis treinando a equipe, esse time ainda deve ser uma bagunça e a saída do coordenador defensivo Paul Guenther também pode fazer com que a defesa piore. A AFC North deve ser uma divisão fraca nessa temporada, mas ainda assim acho que os Bengals não irão atingir 7 vitórias. 

Aposta: Under 6,5 @2.65 na Bet365

Cleveland Browns 

Campanha em 2017/18 – 0-16 W/L (4° na AFC North)

Os Browns tiveram uma campanha ainda pior do em 16/17 e não venceram nenhum jogo no ano passado, tendo o pior ataque em média de pontos e a 2° pior defesa em pontos sofridos, terminando também com o pior diferencial de pontos da liga, -176. O técnico Hue Jackson foi mantido para esse ano, mas o elenco reformulado. 

Quem Saiu: DeShone Kizer (QB, Packers), Cody Kessler (QB, Bills), Isaiah Crowell (RB, Jets), Randall Telfer (TE), Joe Thomas (OT), Danny Shelton (LB, Patriots), Tank Carder (LB), Jason McCourty (S, Patriots) e Jamar Taylor (CB, Cardinals).

Quem Chegou: Tyrod Taylor (QB, Bills), Drew Stanton (QB, Cardinals), Carlos Hyde (RB, 49ers), Jarvis Landry (WR, Dolphins), Darren Fells (TE, Lions), Chris Hubbard (OT, Steelers), Chris Smith (DE, Bengals), E.J. Gaines (CB, Bills), T.J. Carrie (CB, Raiders), Terrance Mitchell (CB, Chiefs) e Damarious Randall (S, Packers). Earl Watford (OT, Cardinals) e Greg Robinson (OT, Lions).

Draft: Baker Mayfield (QB, Round 1), Denzel Ward (CB, Round 1), Austin Corbett (T, Round 2), Nick Chubb (RB, Round 2), Chad Thomas (DE, Round 3), Antonio Callaway (WR, Round 4), Genard Avery (LB, Round 5), Damion Ratley (WR, Round 6) e Simeon Thomas (CB, Round 6).

Após uma temporada 0-16, os Browns promoveram uma reformulação completa. A equipe gastou 134.83 milhões na free agency, sendo o 5° time que mais investiu dinheiro em jogadores na última offseason. O time também tinha duas escolhas altas de 1° round no último draft e diversas escolhas nos rounds intermediários, que foram usadas para fortalecer tanto o ataque quanto a defesa. 
 
Análise 

DeShone Kizer foi um desastre em seu ano de calouro e um dos grandes culpados pela péssima campanha dos Browns na última temporada, a equipe resolveu não insistir nele e o time trouxe o quarterback Tyrod Taylor, ex-Bill, além de selecionar Baker Mayfield com a 1° escolha do último draft. Taylor começará a temporada como titular, o quarterback teve bons anos nos Bills mesmo com um grupo de recebedores pouco talentosos. O ataque, que foi o pior em pontos anotado na última temporada, agora terá um novo coordenador ofensivo em Todd Haley, ex coordenador ofensivo dos rivais Pittsburgh Steelers. Haley tem como um de seus desafios melhorar a linha ofensiva, que perdeu o excelente Joe Thomas, mas que tem reforços em: Chris Hubbard (ex Steelers) e no novato Austin Corbett. Para ajudar Taylor, os Browns trouxeram o wide receiver Jarvis Landry, um dos mais talentosos da liga em sua posição e que vem de uma temporada de 112 recepções em 160 vezes em que foi alvejado. Josh Gordon, agora disposto a jogar, também deve ser um alvo interessante para Taylor. O jogo terrestre funcionou melhor do que o jogo aéreo para os Browns no último ano, mas a equipe também optou por se reforçar no setor e Carlos Hyde deve ser o principal running back time, tendo ajda do eficiente Duke Johnson Jr. e do novato Nick Chubb, escolha de 2° round no último draft. 

A defesa foi a 2° que mais cedeu pontos na última temporada, com média de 25,6pt sofridos por jogo e a que menos conseguiu turnovers, apenas 13. Apesar dos péssimos números gerais da defesa, o front-seve não foi tão ruim na última temporada e o núcleo foi mantido, com a secundária tendo sido o grande problema do time no ano passado. A equipe era boa na contenção ao jogo terrestre e a linha de linebackers formada por: Christian Kirksey, Joe Schobert e Jamie Collins Sr. é decente. Na linha defensiva, Myles Garrett teve um bom ano de calouro, com 7 sacks em apenas 11 jogos, agora disponível para a temporada completa e mais experiente, é esperado que Garret melhores ainda mais. A secundaria foi completamente reformulada após a equipe ter conseguido apenas 7 interceptações no último ano e ter permitido rating de 102.2 em média para os quarterbacks adversários. Denzel Ward e Terrance Mitchell devem ser os cornerbacks titulares enquanto E.J. Gaines se recupera de lesão e Damarious Randall convertido de cornerback par safety fará dupla de safetys com Jabrill Peppers, um dos pontos fracos da defesa no ano passado, mas mantido para essa temporada. 

O special team tinha problemas na contenção de retornos na última temporada e a equipe terá um novo coordenador na unidade, Amos Jones ex coordenador de special team dos Cardinals. Jabrill Peppers deve ficar encarregado dos retornos, tendo sido mediano na função ano passado e Britton Colquitt, bastante preciso nos punts, retorna para mais uma temporada com a equipe. O kicker é um problema desse special team, já que Zane Gonzalez não foi bem em seu de calouro, convertendo apenas 75% de seus chutes, Gonzales porém, será novamente o kicker dos Browns.

Total de Vitórias Estipulado: 5,5

Sair de 0 vitórias para em um ano para 6 no ano seguinte não é uma tarefa fácil, mas eu gosto das escolhas feitas pelos Browns na offseason e tanto o ataque quanto a defesa devem evoluir bastante nessa temporada. Taylor é um bom quarterback, o jogo terrestre ainda deve ser forte e Jarvis Landry é um playmaker. A defesa já tinha front-seven eficiente e as mudanças na secundária podem tornar este grupo em uma defesa acima da média esse ano. Acredito que os Browns farão uma boa temporada, sendo uma possível equipe surpresa esse ano e vejo eles ultrapassando esse total de vitórias. 

Aposta: Over 5,5 @1.64 na Bet365

Pittsburgh Steelers 

Campanha em 2017/18 – 13-3 W/L (1° na AFC North)

Os Steelers novamente dominaram a AFC North e com uma ótima campanha fora de casa, venceram a divisão e foram o único time a avançar para os playoffs nela. Na pós-temporada porém, a equipe caiu logo no Divisional Round, com a defesa desmoronando e permitindo 45 pontos para os Jacksonville Jaguars. 

Quem Saiu: Martavis Bryant (WR), Chris Hubbard (OT, Browns), Arthur Moats (DE, Cardinals), Mike Mitchell (S), Robert Golden (S), J.J. Wilcox (S, Jets) e William Gay (CB).

Quem Chegou: Jon Bostic (LB, Colts), Morgan Burnett (S, Packers) e Nat Berhe (S, Giants).

Draft: Terrell Edmunds (S, Round 1), James Washington (WR, Round 2), Mason Rudolph (QB, Round 3), Chuks Okorafor (OT, Round 3), Marcus Allen (S, Round 5), Jaylen Samuels (RB, Round 5) e Joshua Frazier (DL, Round 7).

Os Steelers se reforçaram pouco na offseason, o principal foco do time foi nos safetys, com a equipe trazendo os experientes: Morgan Burnett e Nat Berhe e escolhendo Terrell Edmunds no 1° round do último draft. Do draft também vieram: James Washington e Mason Rudolph, o primeiro uma opção de passes após a saída de Martavis Bryant e o segundo um backup para o quarterback Ben Roethlisberger. 

Análise 

Ben Roethlisberger tem flertado com a aposentadoria já há alguns anos, mas retorna para a pós-temporada. Pensando no futuro porém, os Steelers utilizaram uma escolha de draft em Mason Rudolph, quarterback que deve ser o backup de Big Ben nessa temporada. O ataque terá um novo coordenador ofensivo, Randy Fichtner, que trabalhou como técnico dos quarterbacks dos Steelers na última temporada. A linha ofensiva foi excelente no ano passado e o grupo formado por: Alejandro Villanueva, Ramon Foster, Maurkice Pouncey, David DeCastro e Marcus Gilbert retorna intacto para esse ano, Roethlisberger só foi sackado 21 vezes durante a última temporada regular. A equipe também possui o melhor wide receiver da liga em Antonio Brown, que acumulou 1291 jardas em recepções no ano passado e o apoio do jovem JuJu Smith-Schuster, que se consolida como titular e como 2° opção de Big Ben com a saída de Martavis Bryant. O jogo terrestre também tende a ser forte, mas Le'Veon Bell que pratica um holdout no início da temporada, ainda tem sua participação incerta, sem ele, James Conner deve ser a principal opção, Cooner foi bem ao longo de uma baixa carga de carregadas na última temporada. 

A defesa dos Steelers caiu muito de produção na última temporada quando a equipe perdeu Ryan Shazier por lesão, o retorno do jogador é incerto para esse ano. A equipe mostrou muita força no pass-rush, sackando os quarterbacks adversários em 10,1% dos snaps de passe, maior marca da liga no quesito. A linha defensiva conta com os excelentes: Cameron Heyward e Stephon Tuitt e o linebacker T.J. Watt também é forte na pressão aos quarterbacks. A secundária se beneficiou do bom pass-rush do time no ano passado e permitiu um rating médio de apenas 81.8 para os quarterbacks oponentes, Joe Haden e Artie Burns ainda são os cornerbacks do time, mas a equipe terá uma nova dupla de safetys, com o experiente Morgan Burnett e Sean Davis, que ganhou a posição do novato Terrell Edmunds, escolha de 1° rodada do time no último draft. O front-seve porém, deverá ter problemas na contenção ao jogo terrestre, quesito onde Shazier mais se destacava e onde o time foi péssimo na ausência do jogador. 

O time teve dificuldades nos retornos no último ano e para corrigir isso, a equipe trouxe Ryan Switzer, que se destacou retornado chutes pelos Cowboys no ano passado. O punter Jordan Berry e Chris Boswell foram mantidos e ambos são bons em suas funções. 

Total de Vitórias Estipulado: 10,5

Eu gostava dos Steelers no último ano, mas a equipe terminou a temporada com alguns problemas e a defesa ruiu no jogo único dos playoffs. Acredito que a defesa não terá novamente um número tão alto de sacks e sem Shazier, as dificuldades para conter o jogo terrestre irão se agravar. No ataque, o time ainda deve continuar eficiente no jogo aéreo, com Antonio Brown e Ben Roethlisberger sendo uma das melhores duplas de wide receiver e quarterback da liga, mas a incerteza quanto a Le'Veon Bell pode custar caro para o time no jogo terrestre. Acho que os Steelers dão um passo atrás nessa temporada e uma divisão que na minha visão foi fortalecida, não vejo eles ganhando mais do que dez jogos. 

Aposta: Under 10,5 @1.66 na Bet365

Palpite para vencedor da divisão

Eu possivelmente vou errar o total de uma das equipes dessa divisão, já que coloquei três unders e apenas um over, o dos Browns. O time de Cleveland pode não ser o mais cotado entrando na temporada, mas vejo problemas graves em cada um dos times da AFC North e essa odd para eles vencerem a divisão me parece irreal. Sendo assim, eles são minha escolha como vencedor da AFC South pagando 12.0.

Aposta: Cleveland Browns para vencer a divisão @12.0 na Bet365
 




Casas de apostas

188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
10Bet

Bônus

R$400

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$500

Ganhar



Outras Notícias