NFL Previews: NFC East





28/08/2018

NFL Previews: NFC East 

Dallas Cowboys 

Campanha em 2017/18 – 9-7 W/L (2° colocado da NFC East)

Após uma excelente temporada de 2016/17 com Dak Prescott em seu ano de calouro, os Cowboys eram considerados favoritos na NFC East, mas acabaram superados pelos Philadelphia Eagles, que se tornariam campeões do Super Bowl posteriormente, ficando fora dos playoffs no último ano. 

Quem Saiu: Dez Bryant (WR), Stephen Paea (DT), Alfred Morris (RB), Zac Dysert (QB) e Joe Vellano (DT).

Quem Chegou: Allen Hurns (WR, Jaguars), Joe Thomas (ILB, Packers), Cameron Fleming (T, Patriots), Deonte Thompson (WR, Bills), Kony Ealy (DE, Jets), Tavon Austin (WR, Los Angeles Rams) e Marcus Martin (G, Browns).

Draft: Leighton Vander Esch (LB, Round 1), Connor Williams (OL, Round 2), Michael Gallup (WR, Round 3), Dorance Armstrong Jr (DE, Round 4), Dalton Schultz (TE, Round 4), Mike White (QB, Round 5), Chris Covington (LB, Round 6), Cedrick Wilson (WR, Round 6) e Bo Scarbrough (RB, Round 7).

A equipe se desfez de Dez Bryant após oito temporadas com o wide receiver no elenco e também do running back Alfred Morris, que teve boas atuações na última temporada como reserva de Ezekiel Elliott. A equipe reforçou a linha de linebackers e também buscou alvos para substituírem Dez Bryant e o aposentado Jason Witten. 

Análise 

Dak Prescott teve uma queda de produção em sua 2° temporada na liga, grande parte por conta da piora de Cole Beasley, que havia sido seu melhor recebedor em 16/17. Dez Bryant nunca foi um grande fator com Prescott, com o quarterback preferindo distribuir a bola ao invés de alimentar um único alvo, o grupo de recebedores foi reformulado e a linha ofensiva recebeu reforços após ter sido apenas mediana na última temporada. Com: Allen Hurns, Michael Gallup e Tavon Austin, Prescott terá profundidade e velocidade em seu corpo de wide receivers e deve produzir melhor do que na última temporada. No jogo terrestre, Ezekiel Elliott – que cumpriu suspensão de seis jogos na última – deve ter um ano menos turbulento, com possibilidade de ter atuações semelhantes com as de seu ano de calouro em 2016. 

Na defesa, o front-seven deve fazer avanços com DeMarcus Lawrence, David Irving e Tyrone Crawford sendo fortes no pass-rush e com a linha de linebackers reforçada pelo novato Vander Esch e tendo em Sean Lee e Jaylon Smith eficientes e talentosos jogadores. O grande problema defensivo do time segue sendo a secundária e os Cowboys fizeram pouco para corrigir isso durante a offseason, a equipe possui um nove coordenador no setor e a equipe irá mover o safety Byron Jones para a posição de cornerback, buscando aumentar a estatura dos jogadores do canto da secundária. Apesar de a equipe ter realizado uma boa pressão sobre os quarterbacks no ano passado, os adversários ainda passaram para um rating médio de 94.6 e completaram 66,4% dos passes contra o time de Dallas. 

Dan Bailey é um dos kickers mais talentosos da liga mas teve uma temporada apenas mediana em 2017, Chris Jones segue como punter da equipe, sendo bastante preciso mas tendo pouco alcance em seus chutes. Nos retornos, Ryan Switzer fez um bom trabalho na última temporada, mas agora é membro dos Oakland Raiders, o time deve utilizar o recém chegam Tavon Austin na função, com o jogador tendo se saído bem quando era membro dos Los Angeles Rams. 

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

8,5 é uma vitória a menos do que o estipulado para o time no último ano e 0,5 vitórias a menos do que os Cowboys conseguiram na última temporada, a secundária ainda deve ser um problema, o que limita a produção geral da defesa e no ataque, eu vejo a linha ofensiva em declínio, porém, espero grandes exibições de Dak Prescott, que agora não terá que alimentar um superestimado Dez Bryant e poderá distribuir a bola para um grupo de wide receivers rápidos e capazes de ganhar jardas após recepção, Ezekiel Elliott também deve ter uma boa temporada após o ano turbulento que teve. Com um ataque forte e uma defesa que pode ser mediana se superar os problemas com a secundária, vejo os Cowboys vencendo entre 9 e 11 jogos e superando essa marca. 

Aposta: Over 8,5 @1.90 na Bet365

New York Giants

Campanha em 2016/17 – 3-13 W/L (4° na NFC East)

Após uma excelente temporada em 2016, os Giants caíram muito de produção no último ano e acabaram na última colocação na divisão East da NFC, com a defesa já não aparecendo tão forte e o time tendo turbulências internas que levaram a demissão do head coach ainda com a temporada em andamento. 

Quem Saiu: Jason Pierre-Paul (DE, Bucanneers), Jonathan Casillas (LB), Brad Wing (P), Orleans Darkwa (RB), Kelvin Sheppard (LB), Teddy Williams (CB), Akeem Ayers (LB), Darryl Morris (CB), Deontae Skinner (LB) e Curtis Grant (LB).

Quem Chegou: Riley Dixon (P, Broncos), Alec Ogletree (LB, Rams), Curtis Riley (CB, Titans), William Gay (CB, Steelers), Nate Solder (LT, Patriots), Michael Thomas (FS, Dolphins), Connor Barwin (LB, Chargers), Patrick Omameh (G, Jaguars), Zac Kerin (G, Lions), Cody Latimer (WR, Broncos), B.W. Webb (CB, Browns), Jonathan Stewart (RB, Panthers), Russell Shepard (WR, Panthers), Teddy Williams (CB, Panthers), Scott Simonson (TE, Panthers), Leonard Johnson (CB, Bills), Kareem Martin (LB, Cardinals), Josh Mauro (DT, Cardinals).

Draft: Saquon Barkley (RB, Round 1), Will Hernandez (G, Round 2), Lorenzo Carter (LB, Round 3), B.J. Hill (DL, Round 3), Kyle Lauletta (QB, Round 4), R.J. McIntosh (DL, Round 5).

Os Giants gastaram bastante dinheiro na offseason e buscaram abordar os setores deficientes da equipe, como a linha ofensiva e o front-seven. Nate Solder e Patrick Omameh foram os principais reforços do time para a OL e o linebacker Kareem Martin e o safety Michael Thomas as duas principais contratações defensivas do time, que também trouxe Alec Ogletree através de uma troca com os Los Angeles Rams. No draft, a principal escolha do time foi Saquon Barkley, running back mais bem avaliado do último recrutamento e com chega para ter impacto instantâneo no time. 

Análise 

O ataque foi um problema do time nas duas últimas temporadas. Eli Manning ganhará mais proteção na linha ofensiva mas o quarterback não foi tão sackado na última temporada, se livrando da bola cedo por muitas vezes. Manning agora trabalhará com Pat Shurmur, que fez um bom trabalho como coordenador ofensivo dos Vikings na última temporada e com o running back Saquon Barkley devendo se tornar parte fundamental deste ataque, é esperado que os Giants sejam mais dinâmicos na parte ofensiva esse ano. Manning porém, parece estar em declínio e Odell Beckham Jr. aparece como o único alvo realmente seguro no grupo de recebedores, com os jovens: Sterling Shepard e Evan Engram sendo o grupo de apoio após uma temporada onde tiveram bons momentos, mas foram instáveis no geral. 

A defesa passou de uma das melhores em 2016 para uma das piores na última temporada, o front-seven foi o principal problema do time, criando pouca pressão sobre os quarterbacks adversários e também sendo instável na defesa ao jogo terrestre. Ex-coordenador defensivo dos Cardinals, James Bettcher assume uma unidade que passará de um 4-3 para o sistema 3-4, com o novo sistema Jason Pierre-Paul acabou trocado e a equipe trouxe: Kareem Martin e Alec Ogletree para compor o grupo de linebackers. É esperado que James Bettcher faça o time ir mais vezes para blitz, pressionando mais os quarterbacks e melhorando o número de sacks da equipe. A secundária é sólida, com destaque para Landon Collins, um dos melhores safetys da NFL. 

O special team também tem novidade na comissão técnica, com Thomas McGaughey, ex-coordenador de special teams dos Carolina Panthers assumindo. A unidade teve muitos problemas na última temporada e o recém chegado Cody Latimer deve assumir os retornos de kickoffs, quesito onde o time teve média de apenas 19,6yds por retorno na última temporada. Com baixo alcance nos chutes, o punter Brad Wing foi dispensado e Riley Dixon assumirá seu lugar. Aldrick Rosas segue como o kicker mas Rosas foi bastante impreciso nos chutes em seu ano de novato. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

Os Giants reformularam a comissão técnica e fizeram boas adições na offseason, abordando os principais problemas da equipe e após um ano desastroso, a defesa deve melhorar, no entanto, eu não tenho grandes expectativas com essa equipe e acho que eles não melhoraram o suficiente para vencer quatro jogos a mais do que ano passado. Dinâmico, Saquon Barkley pode corrigir os problemas crônicos da equipe com o jogo terrestre, mas Elli Manning está em declínio e eu não vejo ele produzindo o suficiente para fazer o ataque dos Giants ser uma unidade temida. Se a defesa voltar a ser uma unidade de elite como foi em 2016, então eles podem ultrapassar essa marca, do contrário ainda vejo esse time ficando aquém de 7 vitórias na temporada. 

Aposta: Under 6,5 wins @2.30 na Bet365

Philadelphia Eagles 

Campanha em 2017/18 – 13-3 W/L (1° na NFC East, Campeão do Super Bowl LII)

Tidos como a 4° força da divisão antes do início da temporada, os Eagles foram uma das grandes surpresas do último ano e acabaram conquistando o Super Bowl LII. A equipe foi capaz de contornar a perde de seu quarterback titular, Carson Wentz e Nick Foles conduziu o time a uma conquista histórica, fazendo inclusive uma recepção para touchdown na partida decisiva contra os New England Patriots. 

Quem Saiu: LeGarrette Blount (RB, Lions), Kenjon Barner (RB, Panthers), Torrey Smith (WR, Panthers), Trey Burton (TE, Bears), Brent Celek (TE), Vinny Curry (DE, Buccaneers), Beau Allen (NT, Buccaneers), Mychal Kendricks (LB, Browns), Patrick Robinson (CB, Saints), Caleb Sturgis (K, Chargers), Donnie Jones (P). Dannell Ellerbe (LB), William Beatty (LT), Bryan Braman (LB), Marquess Wilson (WR).

Quem Chegou: Mike Wallace (WR, Ravens), Haloti Ngata (DT, Lions), Markus Wheaton (WR, Bears), Richard Rodgers (TE, Packers), Paul Worrilow (LB, Lions), Kamar Aiken (WR, Colts) e Michael Bennett (DE, Seahawks).

Draft: Dallas Goedert (TE, Round 2), Avonte Maddox (CB, Round 4), Josh Sweat (DE, Round 4), Matt Pryor (G, Round 6) e Jordan Mailata (OT, Round 7).

Com problemas de cap e precisando cuidar da renovação do LB Nigel Bradham, os Eagles, atuais campeões, perderam muitos jogadores na offseason, com: Mychal Kendricks, Vinny Curry e Patrick Robinson sendo as perdas mais significantes na defesa e: LeGarrette Blount e Trey Burton as principais no ataque. A equipe não tinha muitas escolhas no último draft e acabou repondo a saída de Burton escolhendo o TE Dallas Goedert na 2° rodada. 

Análise 

Nick Foles foi o herói na conquista do Super Bowl LII, mas com Carson Wentz recuperado, deverá voltar ao banco. Enquanto saudável, Wentz conduziu com maestria o ataque do Eagles, passando para 33 touchdowns com apenas 7 interceptações em 13 jogos na última temporada. A linha ofensiva é forte, especialmente com o retorno de Jason Peters, que perdeu a reta final da última temporada por conta de uma lesão. No grupo de recebedores, as principais armas do time foram mantidas, com destaque para o TE Zach Ertz, que liderou o time em recepções na última temporada. Com a saída de LeGarrette Blount, Jay Ajayi se solidifica como a primeira opção em um grupo de running backs que ainda conta com os eficientes: Corey Clement, Wendell Smallwood e Darren Sproles. O ataque porém, terá um novo coordenador ofensivo, Mike Groh que era técnico dos wide receivers do time no ano passado, substitui Frank Reich, que será o novo head coach dos Indianapolis Colts. 

A defesa perdeu profundidade com a saída de vários jogadores importantes, mas o time titular deve continuar bastante forte. O front-seven é ótimo contendo o jogo terrestre e a secundária teve excelente atuação no ano passado, com o núcleo principal sendo mantido para essa temporada, com Patrick Robinson sendo a única ausência em relação ao último ano, devendo dar lugar a Rasul Douglas como cornerback de nickel, Douglas desviou 11 passes em sua temporada de calouro. A defesa porém, se beneficiaria de um trabalho melhor no pass-rush, já que os Eagles conseguiram apenas 38 sacks na última temporada. 

No special team, o punter Donnie Jones não escapou do corte mesmo após o título e será substituído pelo novato Cameron Johnston, Jones foi o ponto fraco do time no ano passado, com baixo alcance em seus chutes. O kicker Jake Elliott retorna para sua 2° temporada, Elliott acertou 5 de 6 chutes para mais de 50 jardas em sua temporada de calouro. Recuperado de lesão, Darren Sproles deve retomar a função de retornador, com os retorno não tendo um grande impacto no time durante a última temporada.

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

Nas previsões ousadas do último ano, eu apontei que os Eagles chegariam ao Super Bowl e quando eles chegaram, eu apontei que se sagrariam campeões frente a um time dos New England Patriots que não era tão bom quanto grande parte dos analistas acreditaram. Após o título, o time foi enfraquecido na offseason, mas eu ainda vejo talento suficiente neles para vencer mais do que 11 jogos. A defesa naturalmente deve ser um pouco pior do que no último ano, já que possui menos profundidade no elenco, mas o ataque ainda deverá ser bastante forte. Não acho que os Eagles repetirão uma temporada de 13 vitórias, mas acredito que eles pioraram no máximo apenas 2 vitórias, o que me dá uma projeção de 11 triunfos para eles esse ano. 

Aposta: Over 10,5 @2.10 na Bet365

Washington Redskins

Campanha em 2017/18 – 7-9 W/L (3° na NFC East)

Com muitos problemas, os Redskins venceram apenas 7 jogos na última temporada, terminando em 3° na divisão pelo 2° ano consecutivo e ficando novamente de fora dos playoffs. 

Quem Saiu: Kirk Cousins (QB, Vikings), Terrelle Pryor (WR, Jets), Ryan Grant (WR, Colts), Niles Paul (TE, Jaguars), Spencer Long (C, Jets), Terrell McClain (DT, Falcons), Trent Murphy (DE, Bills), Junior Galette (DE), Su'a Cravens (S, Broncos), Will Compton (LB, Titans), Kendall Fuller (CB, Chiefs), Bashaud Breeland (CB) e DeAngelo Hall (S).

Quem Chegou: Paul Richardson (WR, Seahawks), Pernell McPhee (LB, Bears), Alex Smith (QB, Chiefs) e Kevin Hogan (QB, Browns).

Draft: Da'Ron Payne (DT, Round 1), Derrius Guice (RB, Round 2), Geron Christian (OT, Round 3), Troy Apke (S, Round 4), Tim Settle (DT, Round 5), Shaun Dion Hamilton (LB, Round 6), Greg Stroman (CB, Round 7) e Trey Quinn (WR, Round 7).

Muitos jogadores deixaram a equipe na última offseason, sendo a principal perda o quarterback Kirk Cousins, que assinou com os Vikings como free-agent, a equipe porém, buscou reforçar o ataque, dando um contrato de 5 anos ao wide receiver Paul Richardson e acertando uma troca pelo quarterback Alex Smith, veterano que vem de seu melhor ano na carreira. No draft, novamente a escolha foi por um DR no 1° round, enquanto que o running back Derrius Guice foi a escolha de 2° rodada do time, lesionado durante a pré-temporada, Guice perderá sua temporada de calouro. 

Análise 

Kirk Cosins finalmente se separou dos Redskins, mas a equipe trouxe uma substituição a altura e Alex Smith será o titular da posição, Smith vem do melhor ano de sua carreira, mas agora trabalhará atrás de uma linha ofensiva que teve problemas na última temporada. A equipe está apostando em Paul Richardson Jr. para ser o principal wide receiver após o fracasso de Terrelle Pryor na última temporada e o talentoso Jamison Crowder será o wide receiver #2, por trás deles porém, o time não tem muita profundidade, já que Ryan Grant acabou indo para os Colts. O jogo terrestre foi o grande problema deste ataque na última temporada e a equipe sofreu uma grande perda na pré-temporada, com o novato Derrius Guice se lesionando e perdendo sua temporada de estreia. Sem Guice, Chris Thompson e Rob Kelley devem continuar com a maior parte das carregadas, Thompson vem de um bom ano e os Redskins foram mais consistentes no jogo terrestre depois que ele assumiu a titularidade, mas Kelley é fraco como um running back de apoio. 

A defesa foi uma das que mais permitiu pontos na última temporada, tendo a contenção do jogo terrestre como a grande dificuldade da equipe, o que tem sido um problema crônico dos Redskins nos últimos anos. Com isso, o time draftou um defensive tackle no 1° round pelo segundo ano consecutivo. Apesar da fraca temporada em 2017, a defesa era boa pressionando os quarterbacks e a secundária com um bom grupo de cornerbacks, fez um bom trabalho no ano passado, deixando que os quarterbacks completassem apenas 57,6% de suas tentativas de passe. Vários bons cornerbacks acabaram deixando a equipe na offseason e o time não abordou corretamente os problemas no front-seven, com Daron Payne sendo a única adição significativa. 

O special team não teve mudanças significantes, o kicker Dustin Hopkins e o punter Tress Way retornam para essa temporada e ambos foram sólidos em suas funções no ano passado. O novato Greg Stroman ficará encarregado dos retornos de kickoffs e Jamison Crowder deve retornar punts, Crowder esteve entre os piores retornadores na última temporada e os retornos de kickoffs também não funcionaram, enquanto que a equipe foi deficiente na contenção dos retornos adversários. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

Os Redskins não eram tão ruins na última temporada e venceram sete jogos com uma tabela difícil, a equipe teve uma grande reformulação para esse ano, tanto no ataque quanto na defesa. Alex Smith deve cair de produção em um sistema bem diferente do adotado por Matt Naggy nos Chiefs e com um jogo terrestre bem menos consistente, mas eu acredito que ele ainda pode entregar performances acima da média e Paul Richardson e Jamison Crowder são wide receivers sólidos que devem auxiliar bastante o quarterback. Apesar da saída de bons cornerbacks, a secundária dos Redskins ainda deve ser eficiente e o pass-rush tende a ser acima da média, com a contenção do jogo terrestre devendo ser ainda o grande problema desse time. Não acho que os Redskins irão aos playoffs e a tabela não deve ser mais amena do que a do ano passado, mas o time não é tão ruim e vejo eles terminando a temporada com 7 ou 8 vitórias, cumprindo essa linha de 6,5 estipulada pelos oddmakers. 

Aposta: Over 6,5 @1.66 na Bet365

Palite para vencedor da divisão

Eu acho que os Eagles ainda serão uma equipe muito boa, mas pelo valor, minha escolha será nos Cowboys nesse mercado. Dak Prescott e Ezekiel Elliott devem ter um bom ano e eu gosto de como eles montaram o grupo de recebedores, a defesa não deve ser tão forte, mas um ataque de elite pode fazer com que eles entram na disputa com os Eagles pela divisão. 

Aposta: Dallas Cowboys para ganhar a divisão @4.33  na Bet365
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias