NFL Previews: NFC South





08/09/2018

NFL Preview: NFC South

Atlanta Falcons

Campanha em 2017/18 – 10-6 W/L (3° na NFC South)

Os Falcons haviam ido para o Super Bowl um ano antes, mas em uma divisão fortalecida e com o ataque sendo menos eficiente após a saída do coordenador Kyle Shanahan, a equipe fez apenas a 3° melhor campanha em sua divisão, chegando aos playoffs através do Wild-Card. Na pós-temporada, o time eliminou os Rams, mas caiu frente aos Philadelphia Eagles no Divisional Round, equipe que viria a ganhar o Super Bowl. 

Quem Saiu: Taylor Gabriel (WR, Bears), Andre Roberts (WR, Jets), Levine Toilolo (TE, Lions), Adrian Clayborn (DE, Patriots), Courtney Upshaw (DE), Dontari Poe (NT, Panthers), Ahtyba Rubin (DT, Raiders) e Kemal Ishmael (LB, Raiders).

Quem Chegou: Logan Paulsen (TE, 49ers), Brandon Fusco (G, 49ers), Terrell McClain (DT, Redskins) e Giorgio Tavecchio (K, Raiders).

Draft: Calvin Ridley (WR, Round 1), Isaiah Oliver (CB, Round 2), Deadrin Senat (DT, Round 3), Ito Smith (RB, Round 4), Russell Gage (WR, Round 6) e Foyesade Oluokun (LB, Round 6).

Os Falcons tiveram poucas mudanças na offseason, a equipe perdeu os defensores: Adrian Clayborn e Dontari Poe e o wide receiver Taylor Gabriel, trazendo o DT Terrell McClain para o lugar de Poe e substituindo Gabriel com Calvin Ridley, wide receiver escolhido pelo time na 1° rodada do último draft. 

Análise 

O ataque regrediu de produção na última temporada em comparação com o ano em que os Falcons foram ao Super Bowl, mas a unidade é talentosa e não sofreu grandes mudanças. A linha ofensiva é bastante forte e só permitiu 24 sacks durante a temporada regular no ano passado, tendo em: Alex Mack e Jake Matthews seus grandes destaques. MVP em 2016, Matt Ryan ganhou um novo alvo em Calvin Ridley, 1° wide receiver selecionado no último draft. Ridley se junta a um talentoso corpo de recebedores que já contava com: Julio Jones, Mohamed Sanu e o tigh end Austin Hooper. O jogo terrestre segue com a dupla: Devonta Freeman e Tevin Coleman, os dois se completam e foram efetivos na última temporada, podendo ser utilizados também como opções no jogo aéreo. 

Ao contrário ataque, a defesa evoluiu na última temporada, tendo apenas no baixo número de turnovers forçados uma deficiência clara. Adrian Clayborn e Dontari Poe foram embora, Poe não havia jogado bem na última temporada, mas Clayborn conseguiu 9,5 sacks na temporada regular, sendo uma das forças do pass-rush do time. Vic Beasley Jr. sofreu com problemas de lesões na última temporada, mas é esperado que tenha um melhor desempenho esse ano, tendo mostrado grande qualidade em sua temporada de calouro em 2016. Com exceção do baixo número de turnovers conseguidos, a secundária esteve bem no último ano e retorna intacta para mais uma temporada, Ricardo Allen e Keanu Neal são excelentes safetys e: Robert Alford, Desmond Trufant e Brian Poole formam um bom grupo de cornerbacks. A equipe foi apenas mediana contra o jogo terrestre na última temporada, mas o front-seven tem bons nomes, como os linebackers: De'Vondre Campbell e Deion Jones. 

O special team teve problemas na contenção de retornos na última temporada, permitindo médias de: 26,2yd em retornos de kickoffs e 8,1yds em retornos de punt, algo que precisa melhorar nessa temporada. O kicker Matt Bryant e o punter Matt Bosher retornam esse ano, com ambos tendo sido efetivos em suas funções nas últimas temporadas. Andre Roberts foi o retornador de chutes da equipe no ano passado, mas o jogador agora está nos Jets, com a equipe devendo utilizar Justin Hardy na função esse ano, Hardy retornou apenas 3 chutes em sua carreira. 

Total de Vitórias Estipulado: 9,5

Acredito que os Falcons terão outra boa temporada, a equipe não fez grandes adições durante a offseason, mas também não teve grandes perdas e eu vejo a defesa evoluindo ainda mais, especialmente na secundária, onde a equipe possui um grupo bastante talentoso de defensive backs. Matt Ryan provavelmente nunca mais terá uma temporada tão boa quanto em 2016, mas o ataque como um todo tem bons nomes e ele é protegido por uma linha ofensiva bastante eficiente. Acredito que os Falcons superem esse número de vitórias. 

Aposta:  Over 9,5 @1.83 na Bet365

Carolina Panthers

Campanha em 2017/18 – 11-5 W/L (2° na NFC South)

A defesa voltou a ser forte na última temporada e os Panthers avançaram até os playoffs com a 2° melhor campanha na divisão. Na pós-temporada porém, a equipe não suportou a força defensiva dos Saints e foram eliminados pelos rivais de divisão logo na rodada de Wild-Card. 

Quem Saiu: Derek Anderson (QB), Jonathan Stewart (RB, Giants), Brenton Bersin (WR), Charles Johnson (WR), Russell Shepard (WR, Giants), Ed Dickson (TE, Seahawks), Andrew Norwell (G, Jaguars), Charles Johnson (DE), Star Lotulelei (DT, Bills), Daryl Worley (CB, Raiders), Zack Sanchez (CB), Kurt Coleman (S, Saints) e Jairus Byrd (S).

Quem Chegou: C.J. Anderson (RB, Broncos), Torrey Smith (WR, Eagles), Jarius Wright (WR, Vikings), Dontari Poe (DT, Falcons), Ross Cockrell (CB, Giants) e Da'Norris Searcy (S, Titans).

Draft: D.J. Moore (WR, Round 1), Donte Jackson (DB, Round 2), Rashaan Gaulden (S, Round 3), Ian Thomas (TE, Round 4), Marquis Haynes (DE, Round 4), Jermaine Carter Jr. (LB, Round 5), Andre Smith (LB, Round 7) e Kendrick Norton (DL, Round 7).

Novo general manager da equipe, Marty Hurney focou em renovar o ataque na offseason, mas acabou perdendo o guard Andrew Norwell na free agency, com o jogador optando por assinar com os Jaguars. Alguns veteranos foram embora, como: Jonathan Stewart, Ed Dickson e Kurt Coleman, mas outros chegaram, sendo os principais: C.J. Anderson e Torrey Smith no ataque e Dontari Poe e Ross Cockrell na defesa. No draft, a equipe buscou um wide receiver #1 para Cam Newton, que no ano passado sofreu com a falta de recebedores consistentes, com isso, D.J. Moore foi a escolha do time no 1° round. 

Análise 

Após ser MVP em 2015, Cam Newton caiu de produção em 2016 e teve outra temporada decepcionante em 2017. Norv Turner será o novo coordenador ofensivo da equipe e para ajudar o quarterback, a equipe escolheu DJ Moore no 1° round do último draft, mas o restante do corpo de recebedores tem apenas Greg Olsen com um alvo confiável e o tigh end perdeu jogos no ano passado devido a uma lesão no pé. A linha ofensiva teve performances medianas na última temporada, mas o setor foi enfraquecido com a saída do consistente Andrew Norwell. O jogo terrestre só funcionou no último ano quando o quarterback Cam Newton era o corredor, com isso, o time buscou fortalecer o grupo de running backs, deixando que o veterano Jonathan Stewart saísse e trazendo C.J. Anderson, o jogador teve boas atuações no ano passado, mesmo em um decepcionante ataque dos Broncos. Christian McCaffrey também é opção no jogo terrestre, mas em seu ano de novato, McCaffrey se saiu melhor alinhando no slot ou recebendo passes como running back do que correndo pelo interior da linha. 

A defesa terá um novo coordenador defensivo Eric Washington, que trabalhou como técnico da linha defensiva do time no ano passado, já que Steve Wilks aceitou o emprego como head coach dos Arizona Cardinals. A defesa foi excelente no pass-rush no ano passado, com 40 sacks na temporada regular, 11 deles do veterano Julius Peppers, que retorna ao time aos 38 anos de idade. O setor defensivo porém, era apenas mediano contendo o jogo terrestre e a secundária ainda teve muitos problemas no jogo aéreo. Pouco foi feito para corrigir a secundária do time e a dupla de safetys formada por: Da'Norris Searcy e Mike Adams parece bastante fraca, enquanto que o cornerback James Bradberry entregou performances inconstantes na última temporada. A estrela da defesa dos Panthers é o linebacker Luke Kuechly, um dos melhores defensores gerais da liga, Kuechly porém, não tem muito talento ao seu redor e Thomas Davis, o outro inside linebacker do time cumprirá uma suspensão de quatro jogos no início da temporada. 

Damiere Byrd anotou um touchdown em retorno de kickoff no ano passado e foi muito bem retornando chutes, devendo ainda ser o jogador mais utilizado no papel de retornador. Inconstante na carreira, Graham Gano vem de uma excelente temporada, onde acertou 29 de 30 field goals tentados, enquanto que Michael Palardy foi decente como punter em seu ano de estreia. O Special teams terá um novo coordenador esse ano, Chase Blackburn, que foi duas vezes campeão do Super Bowl como jogador pelos New York Giants. 

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

Com a saída do coordenador Steve Wilks e o envelhecimento de jogadores que foram importantes na defesa do time no ano passado, eu vejo o pass-rush já não sendo tão forte e acho que a secundária continuará tendo problemas, já que o grupo não possui defensive backs de destaque. No ataque, Cam Newton foi inconsistente durante boa parte de sua carreira e exceto pela esperança de D.J. Moore, não possui muitos alvos de qualidade para trabalhar, além de dever contar com uma piora da linha ofensiva após a saída de Norwell, acredito que o jogo terrestre será melhor para os Panthers esse ano, mas vejo o time sendo mais fraco do que na última temporada e em uma divisão com Saints e Falcons, não acho que o time de Carolina será competitivo. A tabela no entanto, não é muito complicada e 8,5 me parece um total de vitórias justo, mas vou ficar com o under nesse número.


Aposta: Under 8,5 @1.86 na Bet365

New Orleans Saints

Campanha em 2017/18 – 11-5 W/L (1° na NFC South)

Com grande evolução da defesa e um ataque ainda muito forte, os Saints venceram a divisão no último ano e avançaram aos playoffs. A equipe eliminou os rivais Carolina Panthers na partida de Wild-Card e liderou boa parte do jogo contra os Minnesota Vikings no Divisional Round, sendo derrotada por uma falta de atenção da defesa nos segundos finais da partida. 
 
Quem Saiu: Coby Fleener (TE), Zach Strief (OT), Senio Kelemete (G, Texans), Nick Fairley (DT), Gerald Hodges (LB, Cardinals), Delvin Breaux (CB), Kenny Vaccaro (S, Titans) e Rafael Bush (S, Bills).

Quem Chegou: Cameron Meredith (WR, Bears), Ben Watson (TE, Ravens), Jermon Bushrod (G, Dolphins), Jay Bromley (DT, Giants), Demario Davis (LB, Jets), Patrick Robinson (CB, Eagles), Kurt Coleman (S, Panthers), Shane Vereen (RB, Giants), Don Barclay (G, Lions), Michael Ola (OT, Chargers) e Sharrod Neasman (S, Falcons).

Draft: Marcus Davenport (DE, Round 1), Tre'Quan Smith (WR, Round 3), Rick Leonard (T, Round 4), Natrell Jamerson (S, Round 5), Kamrin Moore (CB, Round 6), Boston Scott (RB, Round 6) e Will Clapp (C, Round 7).

Os Saints se reforçaram bem na offseason e não tiveram a saída de jogadores importantes. A equipe trouxe dois novos alvos para o quarterback Drew Brees: Cameron Meredith, que destacou pelos Bears antes de se machucar e perder a última temporada e o tigh end veterano Ben Watson, que mostrou grande sintonia com Bress quando atuou com o quarterback em 2016. A equipe gastou a maior parte de seus recursos para fortalecer a defesa, com as chegadas: Demario Davis, Patrick Robinson e Kurt Coleman, além de o time ter selecionado o defensive end Marcus Davenport no 1° round do último draft.

Análise 

Aos 38 anos, Drew Brees comandou um ataque que teve média de 28pts por jogo na última temporada, lançando 23 touchdowns e terminando a temporada com rating de 103.9. Brees é um dos melhores quarterbacks da liga e atua atrás de uma excelente linha ofensiva, que ainda deve ser muito forte mesmo após a aposentadoria do OT Zach Strief. Brees trabalhou muito bem com Michael Thomas no ano passado, com o jogador se destacando como um dos wide receivers mais produtivos da liga, mas ainda assim, os Saints reforçaram o grupo de recebedores e o wide receiver Cameron Meredith e o tigh end Ben Watson devem fornecer ajuda para o quarterback. O jogo terrestre foi excelente, tornando o ataque dos Saints uma ameaça por todos os lados na última temporada, Mark Ingram II porém, começará a temporada suspenso, o que deve aumentar ainda mais a carga de trabalho de Alvin Kamara, o jogador foi incrível em sua temporada de novato e além de ter tido média de 6,1yds por tentativa de corrida, Kamara também foi um dos jogadores mais acionados no jogo aéreo, fazendo 5 recepções para touchdown. 

A defesa ainda tinha problemas contra o jogo terrestre no último ano, permitindo média de 4,4yds por tentativa de corrida dos adversários, mas a secundária melhorou muito, o que fez do setor forte em 2017. A equipe deve apresentar uma defesa ainda melhor nessa temporada, já que: Alex Okafor e Alex Anzalone retornam de lesão no front-seven e Kurt Coleman e Patrick Robinson reforçam uma secundária que já contava com o excelente Marshon Lattimore, um dos cornerbacks mais dominantes da liga em seu ano de calouro. O pass-rush é efetivo e Cameron Jordan, autor de 13 sacks na última temporada, segue sendo o principal nome defensivo do time. 

Um dos punters mais eficientes da liga, Thomas Morstead retorna para mais uma temporada, assim como o kicker Wil Lutz, que foi bem em seus dois primeiros anos. A equipe tinha problemas para conter retornos na última temporada, permitindo médias de: 24,6yds em retornos de kickoffs e 10,4yds em retornos de punt e isso precisará melhorar esse ano. Nos retornos, Tommylee Lewis, Ted Ginn Jr. e Alvin Kamara deverão se revezar, dos três, apenas Ginn não foi eficiente retornando chutes na temporada passada. 

Total de Vitórias Estipulado: 9,5

Acho que os Saints serão uma das equipes mais fortes dessa temporada. A tabela não é muito difícil, o time já era bom na última temporada e teve bons reforços. Drew Brees já produziu muito no último ano e a agora parece possui mas talento ao seu redor no ataque, mesmo com Mark Ingram II suspenso nos quatro primeiros jogos. A defesa ainda deve ser mediana contendo o jogo terrestre, mas o pass-rush é forte e a secundária tem tudo para ser melhor do que no ano passado. Acredito que os Sains ultrapassem esse número de vitórias com facilidade. 

Aposta: Over 9,5 @1.66 na Bet365

Tampa Bay Buccaneers

Campanha em 2017/18 – 5-11 W/L (4° na NFC South)

Considerados uma possível surpresa, os Buccanners acabaram decepcionando na última temporada, vencendo apenas 5 jogos e terminando na lanterna da AFC South. Tanto ataque quanto defesa terminaram como setores abaixo da média no último ano. 

Quem Saiu: Doug Martin (RB, Raiders), Charles Sims (RB), Robert Ayers (DE), Chris Baker (DT), Clinton McDonald (DE) e Robert McClain (CB).

Quem Chegou: Ryan Jensen (C, Ravens), Vinny Curry (DE, Eagles), Jason Pierre-Paul (DE, Giants), Beau Allen (DT, Eagles), Chandler Catanzaro (K, Jets), Mitch Unrein (DE, Bears) e Cameron Lynch (LB, Rams).

Draft: Vita Vea (DT, Round 1), Ronald Jones II (RB, Round 2), M.J. Stewart (CB, Round 2), Carlton Davis (CB, Round 2), Alex Cappa (G, Round 3), Jordan Whitehead (S, Round 4), Justin Watson (WR, Round 5) e Jack Cichy (LB, Round 6).

O pass-rush foi um grande problema do time na última temporada, e por isso a equipe reforçou a defesa com: Vinny Curry e Jason Pierre-Paul. Para conter o jogo terrestre, o time trouxe o defensive end Mitch Unrein, efetivo no quesito pelos Bears no ano passado, além de a equipe ter draftado Vita Vea, defensive tackle, com a esolha de 1° round do time. Após sofrerem com kickers nos últimos anos, o time também assinou com Chandler Catanzaro para exercer a função. 

Análise 

Jameis Winston foi um quarterback mediano na última temporada e também obteve pouca ajuda de seus recebedores com exceção de Mike Evans, que mesmo bem, regrediu em relação a 2016. Winston porém, foi suspenso por três jogos e os Buccaneers começarão o ano com quarterback veterano Ryan Fitzpatrick, que é mediano na melhor das hipóteses. A linha ofensiva protegendo Fitzpatrick/Winston é uma preocupação, já que os Buccs permitiram 40 sacks na última temporada, a equipe terá um novo center em Ryan Jensen, mas o restante da linha permanece o mesmo de 2017. O jogo terrestre foi um problema para o time no ano passado e a equipe tentou melhorar escolhendo Ronald Jones II no 2° round do último draft, o running back porém decepcionou na pré-temporada e o time ainda deve utilizar Peyton Barber e Jacquizz Rodgers como seus principais corredores, juntos os dois combinaram para uma média de 3,8yds por tentativa de corrida na última temporada. 

A defesa no geral não deveria ter sido tão ruim na última temporada, mas um pass-rush ineficiente que produziu apenas 20 sacks durante a temporada regular, pior marca da liga, acabou tendo implicações severas sobre a defesa dos Buccanners e o time acabou tendo uma defesa fraca. A linha defensiva foi reformulada e Jason Pierre-Paul, Vinny Curry e o novato Vita Vea atuarão ao lado do ainda excelente Gerald McCoy. O corpo de linebackers é decente, Adarius Taylor, Kwon Alexander e Lavonte David, mas a secundária ainda é um problema, já que Brent Grimes agora possui 35 anos e Chris Conte segue como um dos piores safetys da liga. Além do pass-rush deficiente, o time foi um dos que menos conseguiu turnovers na última temporada e quarterbacks adversários completaram 67,6% dos passes contra a defesa dos Buccs. 

Chandler Catanzaro será o novo kicker da equipe, o jogador porém foi inconstante após um excelente ano de calouro em 2014, sendo dispensado pelos Cardinals e passando pelos Jets antes de acertar com os Buccaneers. Bryan Anger segue como o punter da equipe mas teve um baixo alcance em seus chutes na última temporada. Adam Humphries e Jacquizz Rodgers ainda devem ser responsáveis pelos retornos e ambos foram decentes na função ano passado. O time porém, precisa melhorar na contenção aos retornos adversários, com a equipe tendo sofrido 2 touchdowns de retornos de kickoffs no último ano. 

Total de Vitórias Estipulado: 6,5

A defesa deve melhorar um pouco no front-seven, mas a secundária ainda é bastante fraca e o ataque uma bagunça. Não vejo esse time melhorando em relação a última temporada e acredito inclusive que eles terão menos vitórias do que em 2017, sendo assim, vejo o under de vitórias deles como um bom valor em apostas futuras. 

Aposta:  Under 6,5 @1.76 na Bet365

Palpite para vencedor da divisão

A divisão foi bastante disputada no ano passado, mas esse ano vejo os Saints sendo de longe a melhor equipe da NFC South. Se os Falcons corrigirem seus problemas no ataque e a defesa seguir evoluindo, então eles podem ameaçar os Saints na liderança da divisão, fora isso, vejo o time o de New Orleans vencendo com facilidade. 

Aposta: New Orleans Saints para ganhar a divisão @2.80 na Bet365
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias