Super Bowl LIII: New England Patriots x Los Angeles Rams – Análise Geral das Equipes





02/02/2019

Ataque 

Jogo Aéreo 

New England Patriots 

Mesmo com Tom Brady sendo apenas um pouco acima da média por rating nessa temporada, muito em conta devido ao excesso de interceptações, os Patriots tiveram o 4° melhor ataque em média de pontos por jogo na temporada regular, 27,3pts, média essa que subiu para 39pts nos playoffs. Brady lançou 29 touchdowns e 11 interceptações, completando 65,8% de seus passes, marca que subiu para 71,1% nos playoffs. O grupo de recebedores tem bastante profundidade e possui grandes nomes como: Julian Edelman e Rob Gronkowski, os dois porém, não fizeram uma temporada tão forte quanto nos últimos anos. Chris Hogan, Phillip Dorsett e Cordarrelle Patterson também são opções de passe para Brady, mas o grande destaque entre os recebedores tem sido o running back James White, o jogador liderou o time em recepções na temporada regular e também nos playoffs, recebendo passes curtos e ganhando jardas após as recepções. 

Los Angeles Rams 

Os Rams tiveram o 2 ° melhor ataque em média de pontos nessa temporada, com 32,9pts por partida, marca que caiu para 28 na pós-temporada. Goff teve bons números gerais nessa temporada, lançando 32 touchdowns, com 12 interceptações e 64,9% dos passes completados, que o credenciam para um rating de 101.1, mas o quarterback teve alguns jogos fracos diante de boas defesas e não atuou bem nos playoffs até o momento. Na pós-temporada, Goff tem completado apenas 58,8% de suas tentativas de passe para uma média de 7,1yds por tentativa. O leque de opções de passe diminuiu após a lesão do wide receiver Cooper Kupp, com Josh Reynolds não conseguindo manter a mesma qualidade do antigo titular do time no slot. Os Rams priorizam os wide receivers no jogo aéreo e Robert Woods e Brandin Cooks estiveram entre os melhores wide receivers dessa temporada. A falta de uma 3° opção consistente porém, diminui o potencial ofensivo da equipe. 

Vantagem: New England Patriots 

Goff teve um rating maior do que Tom Brady na temporada regular, mas o rating de Brady foi atrapalhado por um número alto de interceptações das quais em boa parte ele não foi o culpado e Goff caiu bastante de produção nos playoffs, enquanto que Brady subiu sua taxa de passes completados. Acredito que no grupo de recebedores, Woods e Cooks levem vantagem sobre os principais recebedores dos Patriots, mas o time de New England possui mais variedade de alvos e um quarterback melhor, por isso no geral, dou vantagem aos Patriots no jogo aéreo. 

Jogo Terrestre 

New England Patriots 

Historicamente, Bill Belichick sempre variou muito seus running backs, não tendo um RB #1 definido. Os Patriots tiveram um ataque bastante equilibrado entre passe e corrida nessa temporada e não foi diferente nos playoffs. No geral, o time foi apenas mediano, com 127,3 jardas terrestres por partida e 4,3yds por carregada, mas a equipe faz uma boa distribuição no uso dos corredores, com Sony Michel ficando com a maior parte da carga de trabalho, mas com Rex Burkhead aparecendo bem em descidas curtas, o fullback James Develin sendo uma ameaça próximo a endzone e James White também sendo acionado como corredor em alguns snaps. O time também tem jogadas desenhadas para que: Julian Edelman e Cordarrelle Patterson aparecem como corredores, Petterson teve 42 carregadas na temporada regular e anotou 1 touchdown. 

Los Angeles Rams 

O jogo terrestre foi parte muito importante do ataque dos Rams na temporada, com o time tendo médias de: 139,4 jardas terrestres por partida e 4,9yds por carregada. Todd Gurley II somou 1251 jardas terrestres e anotou 17 touchdowns na temporada regular, ficando com grande parte da carga de trabalho no jogo terrestre dos Rams. Nos playoffs, Gurley – que vinha sentindo uma lesão – dividiu carregadas com C.J. Anderson, que tem se apresentado muito bem desde que chegou ao time após ser cortados dos Carolina Panthers. Além de Gurley e Anderson, os Rams também utilizam muito os seus wide receivers como corredores, Woods, Cooks e Reynolds somaram 31 tentativas de corrida na temporada e 6 nos playoffs, Woods é quem se sai melhor, tendo tido média de 8,3yds por carregada na temporada. 

Vantagem: Los Angeles Rams  

Os Patriots anotaram 8 de seus 9 touchdowns nos playoffs através do jogo corrido, mas se eles são muito eficientes entrando na endzone, no restante do campo o jogo terrestre contribui apenas de forma mediana, enquanto que os Rams, mesmo com Gurley jogando longe de sua melhor forma física, são bem mais dominantes pelo chão e também dependem mais do jogo terrestre para produzir no ataque. Neste ponto, uma vantagem clara para o time de Los Angeles.


Linha Ofensiva 

New England Patrios 

Formada por: Trent Brown, Joe Thuney, David Andrews, Shaq Mason e Marcus Cannon, a linha ofensiva dos Patriots permitiu apenas 21 sacks sobre Tom Brady na temporada regular e nenhum nos playoffs, com quarterback sendo sackado em apenas 3,5% dos snaps em que recuou para fazer um passe, 3° melhor marca da liga. A linha foi fortíssima mesmo com os problemas do time na posição de righ tackle, onde Marcus Cannon está longe de sua melhor forma. A OL também foi pouco faltosa na temporada, o que auxilia a produção ofensiva do time, Shaq Mason por exemplo, cometeu apenas 2 faltas durante toda a temporada. A linha também fez um trabalho decente abrindo espaços para o jogo terrestre, apesar de ser menos eficiente nesse quesito. 

Los Angeles Rams 

Formada por: Andrew Whitworth, Rodger Saffold, John Sullivan, Austin Blythe e Rob Havenstein a linha ofensiva dos Rams permitiu 33 sacks durante a temporada regular, com Goff sendo derrubado em 5,5% das vezes em que recuou pra fazer uma passe, 12° melhor marca da liga. A OL é muito forte nas pontas, com os dois tackles estando entre os melhores jogadores de suas posições, mas o center John Sullivan foi bastante fraco nessa temporada e por vezes permitiu muitas pressões pelo meio. A linha no entanto, é provavelmente a melhor da liga abrindo espaços para o jogo terrestre e os running backs do time se beneficiaram bastante do trabalho da OL dos Rams. 

Vantagem: New England Patriots

As duas OLs são excelentes, mas a dos Patriots atuou melhor nessa temporada e é mais confiável na proteção ao quarterback do que a dos Rams. Brady sofreu menos sacks na temporada regular e não foi sackado nenhuma vez nos playoffs, enquanto que Goff sofreu um sack na pós-temporada. A OL dos Patriots também foi menos faltosa durante a temporada e o time não tem nenhum jogador que tenha sido tão ruim quanto o center John Sullivan foi para os Rams.

Defesa

Contra o Passe 

New England Patrios

Na temporada regular, os Pariots permitiram um rating de apenas 85.4 para os quarterbacks adversários, 7° melhor marca da liga, o time foi o 4° com mais interceptações, 18. A defesa comandada pelo coordenador Brian Flores foi a que mais utilizou formações de nickell nessa temporada, por vezes utilizando três cornerbacks ou três safetys. Stephon Gilmore foi o grande destaque da secundária e um dos cornerbacks mais dominantes dessa temporada com 20 passes desviados. 

Los Angeles Rams 

A secundária oscilou basante de produção nessa temporada e o time terminou permitindo rating médio de 93.8 para os quarterbacks adversários, apenas a 17° melhor marca da liga no quesito. A equipe passou boa parte da temporada desfalcada de Aqib Talib e a defesa foi bem mais eficiente quando o jogador esteve disponível, o que é o caso desse Super Bowl. As oscilações de desempenho do cornerback Marcus Peters acompanharam as oscilações do time e quando Peters esteve bem, a defesa esteve bem em geral. A secundária teve a evolução do safety John Johnson III e conta com boa ajuda do linebacker Cory Littleton, que é excelente na cobertura de passes. Já Lamarcus Joyner, free safety do time, teve um ano fraco e os outros linebackers pouco auxiliam na cobertura. 

Vantagem: New England Patriots 

Se Marcus Peters estiver no seu melhor, então a secundária dos Rams se torna mais forte e por consequência a equipe se sai melhor defendendo o passe, mas os Patriots foram bem mais consistentes contra o jogo aéreo nessa temporada e mesmo o melhor de Peters ainda não é tão bom quanto o nível atual de Stephon Gilmore. Os Patriots enfrentaram adversários mais difíceis do que os dos Rams nos playoffs e obtiveram sucesso, no que eles levam vantagem nessa parte da defesa. 

Contra a corrida 

New England Patriots

Na temporada regular, os Pariots permitiram média de 4,9yds por tentativa de corrida adversária, empatados com a 3° pior marca da liga. Nos playoffs porém, o time dominou tanto contra os Chargers quanto os Chiefs, permitindo média de apenas 1,9yds por tentativa de corrida contra os Chargers e 3,4yds contra os Chiefs. O safey Patrick Chung se muito bem se deslocando do segundo nível da defesa para atacar a linha de scrimmage, enquanto que a linha defensiva melhorou bastante nos playoffs. 

Los Angeles Rams 

Os Rams cederam média de apenas 122,3 jardas terrestres por jogo durante a temporada regular, mas isso porque os adversários frequentemente estavam atrás do placar e abandonavam o jogo terrestre prematuramente. Em jardas permitidas por tentativa de corrida, os Rams foram a pior equipe da liga nessa temporada, com 5,1yds cedidas em média. O time tem em: Ndamukong Suh, Aaron Donald e Michael Brockers bons defensores contra o jogo terrestre, mas a linha de linebackers é um grande problema e os jogadores de secundária também não são tão consistentes parando a corrida. Nos playoffs, o time parece ter melhorado e a defesa se saiu bem contra Cowboys e Saints, dois times que possuem ótimos corredores e que haviam sido muito efetivos correndo na temporada regular. 

Vantagem: New England Pariots 

Nenhum dos dois times foi realmente bem contendo o jogo terrestre na temporada regular e ambos melhoraram nesse quesito durante os playoffs, mas os Patriots apesar de não possuírem um front-seven mais forte, foram mais consistentes contra a corrida do que os Rams, levando vantagem em mais um quesito defensivo. 

Pass-rush 

New England Patriots

O pass-rush foi quase inexistente durante a temporada regular, com os Patriots conseguindo apenas 30 sacks e derrubando os quarterbacks oponentes em 4,7% dos snaps em que foram para o passe, 2° pior marca da liga. Assim como o que ocorreu na última temporada, o time de alguma forma evoluiu muito no quesito nessa pós-temporada, com 6 sacks em dois jogos. Kyle Van Noy e Trey Flowers são os principais pontos de pressão da defesa dos Patriots e juntos somam 4 sacks nos playoffs. John Simon, Lawrence Guy e Adrian Clayborn são ouros jogadores que podem ser utilizados para exercer pressão nos quarterbacks adversários. 

Los Angeles Rams 

O pass-rush funcionou bem na temporada regular, muito em conta pela produção de Aaron Donald, que sozinho somou 20,5 sacks. Além de Donald, Cory Littleton, Ndamukong Suh e Samson Ebukam foram alguns jogadores que tiveram sucesso pressionando os quarterbacks adversários. A equipe também se manteve bem no quesito durante os playoffs, com Dante Fowler Jr. subindo de produção na pós-temporada e registrando 1,5 sacks. 

Vantagem: Los Angeles Rams

Pelo que foi visto nos playoffs, é possível afirmar que as equipes empatam no pass-rush nesse momento, mas os Rams possuem jogadores mais talentosos e foram consistentes por mais tempo pressionando os quarterbacks, com a fraca performance dos Patriots no quesito durante a temporada regular não podendo ser ignorada, por isso a vantagem é dos Rams aqui. 

Especialistas 

Kickers

Os dois kickers foram sólidos na temporada e nos playoffs, mas Greg Zuerlein possui um alcance maior e é mais consistente em chutes longos, no que os Rams levam vantagem na posição. 

Vantagem: Los Angeles Rams

Punters 

Ryan Allen é um punter apenas mediano e que nessa temporada teve problemas de precisão, Hekker é bem mais talentoso e efetivo do que Allen e sua capacidade de ser uma ameaça passando a bola também deve ser levada em consideração. Os Rams ganham uma boa vantagem na posição. 

Vantagem: Los Angeles Rams 

Retornos 

JoJo Natson pode produzir bons retornos de punt, mas Julian Edelman também melhorou no quesito durante a pós-temporada e os Rams não possuem nenhum retornador tão perigoso quanto Cordarrelle Patterson é nos retornos de kickoffs. Os Patriots me parecem levar bem mais perigo nos retornos.

Vantagem: New England Pariots 

Cobertura dos chutes

Os dois times são abaixo da média na contenção dos retornos adversários, mas os Patriots tiveram mais dificuldades nisso durante a temporada regular, permitindo médias de: 24,6yds em retornos de kickoffs e 10,2yds em retornos de punt para os oponentes, enquanto que os Rams cederam em média: 22,5yds em retornos de kickoffs e 8,7yds em retornos de punt. 

Vantagem: Los Angeles Rams 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias