De Olho na MLB: Edição #10


21/08/2017

De Olho na MLB: Edição #10

Chegando quase ao último mês da temporada regular, voltamos mostrando os destaques, surpresas e decepções do baseball americano. Com tantos jogos, fica fácil para o apostador se perder em meio a tantas informações. Nossa missão aqui é deixar o leitor a par de tudo o que está acontecendo na Major League, para que com isso, ele possa ter uma vantagem contra os books. Também utilizamos esse espaço para mostrar o recorde de nosso especialista em Baseball no Aposta10: Gustavo Zambrano.

O recorde ainda é positivo em apostas em vencedores, mas um desempenho terrível em totais em um ano onde a liga passa por uma explosão ofensiva, tem feito a temporada negativa até o momento. Ainda um mês e mais a disputa dos playofffs para mudar esse cenário e fechar com um bom lucro, assim como os anos anteriores. 

Nosso Especialista

Gustavo Zambrano

Recorde: 160-162-7 (49%), -11,97und
ODD Média: 1.97
ROI%: -3,7%
ML: 98-97-1 (50%), +2,25und
Totais: 59-61-6 (49%), -13,32und
RL: 3-3 (50%), +0,10und
Total de Equipe: 0-1 (0%), -1,00und

Destaques 

Time: Cleveland Indians (68-54 W/L) 

Campeões da Liga Americana no ano passado e vice na World Series, os Indians vivem ótimo momento e conseguiram abrir uma vantagem de 5,0 jogos sobre o 2° colocado da divisão Central. A rotação tem o 2° ERA mais baixo da liga, com Corey Kluber sendo um concorrente real ao prêmio de Cy Young e com Danny Salazar fazendo grande segunda metade de temporada. No ataque, Jose Ramirez tem sido surpreendente e Francisco Lindor e Carlos Santana seguem rebatedores sólidos. 

Pitcher: Gio Gonzalez (LHP, Washington Nationals)

Já é tempo de apontar Gonzalez como um destaque. Depois de uma temporada ruim em 2016, o arremessador veio forte para essa temporada e possui o 3° ERA mais baixo da liga entre os arremessadores qualificados. Rebatedores estão com aproveitamento no bastão de apenas .204 contra ele e Gonzalez permitiu só duas corridas ao longo de 19.2 IP de serviço em agosto. Companheiro de time do favorito Max Scherzer, Gonzalez entrou de vez na briga pelo prêmio de Cy Young. 

Rebatedores: Mookie Betts (RF R, Boston Red Sox)

Betts tem tido uma temporada apenas mediana no bastão, mas lidera a liga em corridas salvas segundo a métrica de DRS, com 29. Ex Center Field, o jogador cobre uma grande área no campo direito dos Red Sox, sendo que o setor no Fenway Park é um dos mais difíceis para se jogar como right field. Betts tem 6 assistências e lidera o time em innings no campo, tendo atuado 1071.1 entradas no campo direito. 

Surpresas

Time: Los Angeles Angels (64-60 W/L)

Em determinado momento da temporada, os Angel estavam praticamente eliminados dos playoffs, mas a equipe montou uma raia quente e vencendo oito de suas últimas dez partidas, agora ocupa a 2° colocação na zona de classificação para o Wild Card. A defesa é uma das mais fortes da liga e Andrelton Simmons, além de excelente defensor, também evoluiu no ataque e tem tido uma de suas melhores temporadas na carreira, Mike Trout ainda é melhor jogador do baseball e C.J. Cron tem sido ótimo desde que retornou de um período de ajustes na Triple-A. 

Pitcher: Danny Salazar (RHP, Cleveland Indians)

Salazar teve problemas no início da temporada, mas desde que voltou de lesão no fim de julho, o arremessador tem sido fantástico. O pitcher tem ERA 2.68 desde o retorno do All-Star Game, conseguindo strikeouts contra 34,9% dos rebatedores enfrentados, marca equiparável aos dos candidatos a Cy Young: Chris Sale e Corey Kluber. O arremessador em feito mais uso do seu changeup do que nunca e o arremesso tem se provado extremamente eficiente para ele. 

Rebatedores: Jonathan Schoop (2B R, Baltimore Orioles)

Schoop tem feito sua melhor temporada na liga, já tendo atingido 26 home runs e sustentando linha de: 303/352/534 (AVG/OBP/SLG). O jogador ainda consegue poucos walks, mas sua taxa de contato subiu e ele tem feito muito menos swings fora da zona de strike o que fez com que sua taxa de swings no vazio também caísse. Com 100 PAs a menos do que na última temporada, o jogador já ultrapassou seu maior número de home runs em uma temporada. 

Decepções 

Time: Tampa Bay Rays (61-65 W/L)

Os Rays estavam fortes na briga por uma das vagas do Wild Card, mas o time venceu apenas dois de seus últimos dez jogos e agora a equipe possui apenas 7,2% de chances de fazer os playoffs. O ataque tem sido fraquíssimo, tendo média de 3,1 corridas e linha de: 224/308/392 (AVG/OBP/SLG) nos últimos sete jogos disputados. A rotação tem feito um bom trabalho ainda e o bullpen subiu de produção, mas a recente pane ofensiva da equipe pode ter custado a temporada dos Rays. 

Pitcher: Steven Matz (LHP, New York Mets)

Matz não iniciou a temporada e retornou de lesão apenas no mês de junho, onde postou ótimo ERA 2.67 em quatro começos. O pitcher porém, teve enorme queda de desempenho, postando a seguir ERA 9.30 em julho e 7.45 em quatro começos até agora em agosto. Rebatedores estão com aproveitamento de .305 contra ele no ano, .382 desde o retorno do All-Star Game, o que tem feito de Matz um dos pitchers menos efetivos da Major League Baseball nessa temporada. 

Rebatedor: Alex Gordon (LF L, Kansas City Royals)

Gordon teve problemas com lesões na última temporada e não parece ter se recuperado completamente. Entre os rebatedores qualificados, o jogador possui o pior aproveitamento no bastão, com apenas .198, tendo atingido só 5 home runs em 426 passagens no bastão. Sua taxa de contato forte é uma das menores de sua carreira e Gordon tem tido excesso de ABs que terminam em infield fly balls. 

Não se anime com...

Chris Rowley (RHP, Toronto Blue Jays)

Novato, Rowley fez apenas dois jogos até agora e cedeu 3 corridas ao longo de 10.1 IP, o que o dá um ERA respeitável de 2.61. Seu bom desempenho porém, é fruto de um baixo aproveitamento no bastão dos adversários, que deve subir conforme os rebatedores se familiarizem com seus arremessos. Rowley demonstrou um controle horrível em seu último jogo, cedendo 5 walks em 5.0 IP de serviço frente aos Rays, tendo até agora: 6 strikeouts e 6 walks em 10.1 IP totais, relação K/BB que não é comum em pitcher eficientes e que indica que Rowley dificilmente terá sucesso a longo prazo se mantiver atuações no nível das apresentadas até o momento. 

Não se desespere com...

Jimmy Nelson (RHP, Milwaukee Brewers)

Um dos pitchers que mais evoluíram esse ano, Nelson não foi tão eficiente ao longo do último mês, postando ERA 4.94. Seu mau desempenho porém, pode ser creditado a um pouco de azar, já que 52,7% dos corredores que chegaram em base nesse período, anotaram corridas. Nelson porém, ainda mantém forte taxa de K/BB e sua curveball ainda aparenta estar afiada, produzindo ótimos resultados para o arremessador. 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

R$120

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar



Outras Notícias