De Olho na MLB: Edição #2





17/04/2017

Chegando a 2° edição da nossa coluna que mostra os destaques, surpresas e decepções do baseball americano. Com tantos jogos, fica fácil para o apostador se perder em meio a tantas informações. Nossa missão aqui é deixar o leitor a par de tudo o que está acontecendo na Major League, para que com isso, ele possa ter uma vantagem contra os books. Também utilizamos esse espaço para mostrar o recorde de nosso especialista em Baseball no Aposta10: Gustavo Zambrano.

A semana foi bastante movimentada e cheia de surpresas no baseball americano. Os atuais campeões são apenas 6-6 e estão tendo frios no bastão, além de terem problemas graves com o bullpen. Falando em bullpen, nessa semana a unidade dos Reds jogou 7 IP perfeitas substituindo Brandon Finnegan, que teve uma pane de controle e durou apenas 2 IP. A semana teve destaque entre os rebatedores, Will Myers dos Padres conseguiu um cyclo logo no início da temporada. 

Nosso Especialista

Gustavo Zambrano

Recorde: 16-10 (61%), +4,88und
ODD Média: 2.01
ROI%: +17,4%
ML: 8-10 (44%), +0,06und
Totais: 8-2 (80%), +4,82und

Destaques 

Time: New York Yankees (6-2 W/L) 

O melhor bullpen da liga, aliado a um ataque jovem que tem sido surpreendente neste início de temporada, essa é a receita do sucesso dos Yankees até o momento. A equipe possui a maior sequência de vitórias da liga nessa temporada, tendo ganho seus últimos sete jogos. A rotação também tem tido duas agradáveis surpresas, Michael Pineda foi sólido em seus três começos e flertou com um jogo perfeito contra os Rays na última semana, enquanto que C.C. Sabathia parece ter feito ajustes reais e tem mantido o bom desempenho da última temporada. Em uma divisão forte, os Yankees parecem no caminho certo para lutar por uma vaga na pós-temporada. 

Pitcher: David Robertson (RHP, Chicago White Sox)

Robertson não deve terminar a temporada como jogador dos White Sox, sendo uma isca para comercio em uma equipe em reconstrução. O closer tem feito o suficiente neste início para atrair equipes interessadas em seu trabalho, tendo conseguido strikeouts em 62,5% dos rebatedores que enfrentou, já somando 3 Saves e cedendo apenas 1 hit em 5 IP de serviço. Robertson foi entre titulares e relievers, o arremessador mais dominante da MLB nessas duas primeiras semanas. 

Rebatedores: Eric Thames (OF L, Milwaukee Brewers)

Eric Thames era um prospect dos Bue Jays em 2011, que falhou e foi para a liga coreana. Na Coreia o jogador acumulou prêmios de MVP e resolveu tentar a sorte novamente na MLB. Thames tem sido incrível neste início de temporada, postando linha de: 368/455/921. Os hits obviamente irão secar em algum ponto, com o jogador postando BABIP .563 até o momento, mas Thames tem força e os home runs o acompanharão durante toda a temporada. 

Surpresas

Time: Miami Marlins (5-1 W/L)

Os Marlins estão bem neste início de temporada e venceram duas séries contra os rivais New York Mets. Mesmo com Giancarlo Stanton não fazendo muito contato neste início de temporada, o ataque tem sido efetivo, recebendo excelentes produções de Marcell Ozuna e J.T. Realmuto. A rotação não tem sido tão boa e nenhum titular da equipe possui ERA sub 3, porém o bullpen ainda é ótimo e tem sido uma força no final das partidas. Com alguns jogadores ainda esperados para subirem de produção no ataque, os Marlins podem ser um concorrente a vaga de wild card nessa temporada. 

Pitcher: Jason Vargas (LHP, Kansas City Royals)

Os Royals não serão uma grande equipe esse ano e o começo de temporada não tem sido tão animador, mas Jason Vargas foi incrível em seus dois starts, cedendo apenas dois walks e conseguindo 14 strikeouts ao longo de 13.2 IP de serviço. Vargas parece ter deixado suas tendências de fly baller de lado e forçou mais groundballs nestes dois jogos, ainda que seu arsenal de arremessos siga inalterado e que suas demais taxas sugiram que ele não é muito diferente do que era nos últimos anos. 

Rebatedores: Chase Headley (3B S, New York Yankees)

Headley foi bastante improdutivo desde que chegou aos Yankees em 2015, mas está tendo uma temporada de recuperação até agora. O jogador postou linha de 410/531/615 neste início, recebendo mais walks e mostrando mais energia do que nos últimos anos. Headley também é um raro catcher a ser positivo correndo as bases e já tem três roubos de base na temporada, não tendo sido pego nenhuma vez. 

Decepções 

Time: Saint Louis Cardinals (1-5 W/L)

Os Cardinals desmoronaram em todos os setores neste início de temporada, o bullpen é um dos piores da MLB e tem sido fortemente atingido sempre que acionado no final dos jogos, o ataque segue a tendência da última temporada e vem sendo improdutivo, enquanto que a defesa continua tão ruim quanto em 2016. A rotação também possui vários jogadores em declínio e neste ponto, é difícil de acreditar que o time subirá tanto de produção a ponto de ainda poder brigar por vaga nos playoffs. Parece que a era dos Cardinals reinando na NL Central, finalmente chegou ao fim e é hora de reconstruir, assim como fizeram os Cubs e Pirates há alguns anos. 

Pitcher:  Rick Porcello (RHP, Boston Red Sox)

MVP da última temporada, Porcello fez dois bons jogos antes de ser explodido por 8 corridas e 4 home runs na partida frente aos Tampa Bay Rays na última sexta-feira. O jogador sempre foi inconstante na carreira, mas sua taxa de K/BB sugere que o começo contra os Rays foi apenas um mal dia do arremessador, com Porcello não tendo alterações claras em seus números com relação a última temporada, exceto pelo ERA que ficou elevado após o nocaute. 

Rebatedor: Adam Eaton (CF L, Washington Nationals)

Eaton tem sido um rebatedor bastante eficiente para os Nationals, mas aparece como decepção por não ter conseguido sucesso em seu retorno ao campo central. O jogador é provavelmente o pior defensor da MLB neste momento, se mostrando tão ruim quanto em sua temporada de 2015, antes de ser movido para o campo direito e se tornar um defensor positivo na nova posição. Se continuar assim, Eaton será um problema futuro para os Nationals, já que a equipe não possui um ajuste claro no elenco, que permita deslocar o jogador para RF novamente. Sua defesa no campo centra diminui consideravelmente o seu valor como jogador. 

Não se anime com...

Joey Gallo (3B L, Texas Rangers)

Os problemas com strikeouts continuam e impedem Gallo de ser utilizado regularmente pelos Rangers. O jogador continua balançando o bastão em arremessos fora da zona de strike e mesmo dentro da zona ele não consegue muito contato. Gallo é uma versão de Mark Reynolds, tendo seu valor incrivelmente reduzido pelos problemas com strikeouts. 

Não se desespere com...

Adrian Gonzalez (1B L, Los Angeles Dodgers)

Gonzo tem estado em declínio e sua força para rebater home runs tem caído a cada temporada, mas seu fraco desempenho neste início ainda é suscetível a melhora, com Gonzalez postando taxa de 14% de Walks, maior marca desde sua temporada de 2011 com os Red Sox. Seu ajuste sacrificando poder por mais contato e paciência, podem o tornar novamente valioso. 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias