De Olho na MLB: Edição #6


21/06/2017

Passados quase três meses de temporada regular, voltamos com a 6° edição da nossa coluna que mostra os destaques, surpresas e decepções do baseball americano. Com tantos jogos, fica fácil para o apostador se perder em meio a tantas informações. Nossa missão aqui é deixar o leitor a par de tudo o que está acontecendo na Major League, para que com isso, ele possa ter uma vantagem contra os books. Também utilizamos esse espaço para mostrar o recorde de nosso especialista em Baseball no Aposta10: Gustavo Zambrano.

Nosso Especialista

Gustavo Zambrano

Recorde: 84-68-4 (55%), +11,03und
ODD Média: 1.98
ROI%: +7%
ML: 52-41-1 (55%), +9,56und
Totais: 32-27-3 (54%), +1,47und
RL: 0-1 (0%), -1,00und

Destaques 

Time: Los Angeles Dodgers (46-26 W/L) 

Os Dodgers encostaram na briga pela liderança da NL West, ficando apenas 0,5 jogo atrás dos Colorado Rockies. A equipe tem sido incrível durante o mês de junho e venceu nove de suas últimas dez partidas disputadas. Corey Seager rebateu três home runs durante a vitória de ontem sobre os Mets, enquanto que Cody Bellinger é forte candidato a novato do ano, já acumulando 22 home runs, 49 RBI e 4 roubos de base. 

Pitcher: Corey Kluber (RHP, Cleveland Indians)

Vencedor do prêmio Cy Young em 2014, Kluber vive grande fase. Após um mau início de temporada, o pitcher se ajustou e conseguiu 39 strikeouts ao longo de seus últimos quatro começos, com ERA 1.61 no período. Sua taxa de 11 strikeouts a cada 9 IP é superior a conseguida em seu ano de Cy Young e os 14,8% de swings forçados no vazio são sua melhor média na carreira. Kluber aumentou a frequência com que lança sua bola curva e o arremesso tem permanecido extremamente efetivo, razão pela qual o jogador tem aumentado suas taxas de strikeouts e swings forçados no vazio. 

Rebatedores: Trea Turner (SS R, Washington Nationals)

Turner não tem sido tão bom no bastão quanto em sua temporada de estreia e ainda tem pouca disciplina no bastão, mas figura nessa seção pela sua ótima capacidade de percorrer as bases, sendo uma ameaça constante de roubo quando atinge a primeira fase. Ao longo do último mês, o jogador acumulou 17 roubos de base, chegando a 26 no total em 271 passagens no bastão. 

Surpresas

Time: Kansas City Royals (34-36 W/L)

Após um péssimo início de temporada, os Royals foram decentes nos dois últimos meses e já não ocupam a lanterna da divisão Central na Liga Americana. O time venceu oito de suas últimas dez partidas e de alguma forma, Jason Vargas tem se mantido como um dos arremessadores mais eficientes da temporada, postando ERA 2.27 ao longo de 87.1 IP de serviço. 

Pitcher: Tommy Kahnle (RHP, Chicago White Sox)

Kahnle finalmente corrigiu seus problemas de controle e tem sido um dos relievers mais efetivos dessa temporada. Sua taxa de walks permitidos por 9IP caiu de 4.85 na carreira para apenas 1.91 esse ano e o pitcher segue conseguindo bastante strikeouts. O pitcher tem ERA 1.27 ao longo de 28.1 IP de serviço na temporada e é o principal candidato a assumir a vaga de closer da equipe caso David Robertson seja trocado. 

Rebatedores: Tyler Flowers (C R, Atlanta Braves)

Veterano, Flowers tem tido sua melhor temporada no bastão e segue fantástico no enquadramento de arremessos, que o garantem como um dos melhores catchers defensivos da liga, mesmo com ele sendo ruim controlando os corredores nas bases. O jogador tem linha de 327/431/464 ao longo de 181 aparições no bastão nessa temporada e 12,5% das bolas que vão fora da zona, são chamadas como strikes quando Flowers é o catcher. 

Decepções 

Time: New York Yankees (26-31 W/L)

Os Yankees não são uma decepção na temporada, mas eles são uma decepção em produção recentemente. A equipe perdeu seus últimos sete jogos disputados, caindo para a 2° colocação da divisão East na Liga Americana. A rotação ainda tem sido forte, mesmo com Masahiro Tanaka fazendo péssima temporada, mas o ataque caiu de produção e o bullpen foi terrível durante a sequência de derrotas da equipe. 

Pitcher:  Jeremy Hellickson (RHP, Philadelphia Phillies)

Hellickson teve ERA 1.80 ao longo de cinco inícios em Abril, mas suas performances não acompanhavam seu baixo ERA e o arremessador caiu de produção nos meses seguintes. Hellickson tem sua menor taxa de strikeouts da carreira e sua velocidade caiu, com nenhum arremesso do pitcher ultrapassando 90mph. A implementação de um slider em seu mix de arremessos não tem lhe trazido bons resultados e Hellickson tem permitido a maior taxa de flyballs da carreira, o que fez com que os home runs cedidos também aumentassem. 

Rebatedor: Kevin Pillar (CF R, Toronto Blue Jays)

Após um forte começo de temporada, Pillar teve uma forte queda de rendimento ao longo do último mês, conseguindo linha de 155/216/262 (AVG/OBP/SLG) em suas últimas 112 aparições no bastão. O jogador teve um aumento de energia nessa temporada e já rebateu 8 home runs, sendo que sua maior marca na carreira é de 12 durante a temporada de 2015.     O jogador porém, segue incapaz de conseguir walks, sendo muito dependente de uma alta média de rebatidas para ser eficiente, algo que não tem ocorrido. Pillar também tem sido um defensor bem menos efetivo do que nos últimos anos, o que diminui ainda mais o seu valor como jogador. 

Não se anime com...

Junior Guerra (RHP, Milwaukee Brewers)

Recuperado de lesão, Guerra tem mantido um ERA 2.84 ao longo de seis inícios na temporada. O pitcher porém, tem mostrado problemas de controle e baixa velocidade nos arremessos. Sua excelente temporada de estreia, já havia sido alimentada por um pouco de sorte, com apenas 20,6% dos corredores em base anotando corridas contra ele e Guerra deve ser bem menos efetivo do que em seu ano de calouro e seus poucos começos nessa temporada. 

Não se desespere com...

Manny Machado (3B R, Baltimore Orioles)

Machado bateu dois home runs na vitória de ontem dos Orioles sobre os Indians por 6x5. O pitcher vinha mostrando um pouco menos de energia do que nos últimos anos, mas seu principal problema tem sido uma média de rebatidas de apenas 21,4%. Machado tem feito menos contato do que nos últimos anos, mas o restante de suas médias permanecem semelhantes e seu AVG é criado por um BABIP .227 que é bastante inferior a sua média na carreira e que deve voltar ao normal conforme a temporada avança. 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

R$120

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
22BET

Bônus

100%

Ganhar



Outras Notícias