De Olho na MLB: Edição #8


28/07/2017

Na primeira edição após a pausa para o All-Star Game, mostramos os destaques, surpresas e decepções do baseball americano na primeira nas últimas semanas. Com tantos jogos, fica fácil para o apostador se perder em meio a tantas informações. Nossa missão aqui é deixar o leitor a par de tudo o que está acontecendo na Major League, para que com isso, ele possa ter uma vantagem contra os books. Também utilizamos esse espaço para mostrar o recorde de nosso especialista em Baseball no Aposta10: Gustavo Zambrano.

Nosso Especialista

Gustavo Zambrano

Recorde: 131-121-5 (51%), +1,34und
ODD Média: 1.97
ROI%: +0,5%
ML: 81-72-1 (52%), +10,60und
Totais: 47-45-4 (51%), -8,36und
RL: 3-3 (50%), +0,10und
Total de Equipe: 0-1 (0%), -1,00und

Destaques 

Time: Chicago Cubs (54-47 W/L) 

Grande decepção da primeira metade da temporada, os Cubs foram incríveis desde o retorno do All-Star Game e já assumiram a liderança da divisão Central na Liga Nacional. O time perdeu apenas dois dos últimos quinze jogos e o ataque voltou a ser extremamente efetivo, com média de 5,2 corridas por jogo no período. O time se reforçou com Jose Quintana, que trouxe mais consistência a rotação e tem no momento, o bullpen como único ponto fraco evidente. 

Pitcher: Corey Kluber (RHP, Cleveland Indians)

Com Era inferior a 4.00 nas últimas cinco temporadas, Kluber nunca foi tão bom quanto nesse ano. O arremessador subiu o uso de seu slider, até então seu melhor arremesso, e isso fez sua taxa de strikeouts saltar de 9.81 a cada 9 IP na carreira para 12.38 nessa temporada e sua taxa de swings no vazio aumentou de 12,5% na carreira para 16% esse ano, o que suporta o aumento em seus strikeouts. Kluber tem sido tão bom quanto em seu ano de Cy Young e é forte candidato a premiação esse ano. 

Rebatedores: Bryce Harper (RF L, Washington Nationals)

Bryce Harper tem sido o rebatedor mais produtivo da liga nessa segunda metade de temporada. Desde o retorno do All-Star Game, o astro dos Nationals já rebateu 7 home runs e tem aproveitamento de .426 no bastão. Após uma fraca temporada no ano passado, Harper parece ter voltado ao seu melhor, tendo linha de: 338/439/648 (AVG/OBP/SLG) em 417 aparições no bastão até o momento. 

Surpresas

Time: Kansas City Royals (53-47 W/L)

Já são oito vitórias consecutivas para os Royals, que encostaram nos Indians na briga pela liderança da divisão Central na Liga Americana. Reforçado, o bullpen voltou a ser um força da equipe e o ataque tem feito um bom trabalho nessa segunda metade de temporada. Saindo de uma temporada ruim e tendo um começo fraco esse ano, poucos acreditaram que os Royals iriam reagir e voltariam a ser concorrentes pelas vagas nos playoffs, os tornando assim uma grande surpresa no momento. 

Pitcher: Paul Blackburn (RHP, Oakland Athletics)

Ao mesmo em que é uma grande surpresa, o novato de 27 anos dos A’s não deve continuar tão produtivo no restante da temporada. O arremessador força uma taxa altíssima de groundball, mas tem conseguido apenas 3.38 strikeouts a cada 9IP, sendo dependente de uma defesa dos A’s que não é tão eficiente. O pitcher porém, possui ERA 2.25 no momento e apenas 21,4% das bolas que entraram em campo viraram hits contre ele, o tornando um dos novatos mais produtivos dessa temporada.  

Rebatedores: Didi Gregorius (SS L, New York Yankees)

Rebatedor medíocre na carreira e valioso apenas pela sua capacidade defensiva, Gregorius evolui no bastão e tem sido um membro importante do forte ataque dos Yankees. O jogador deu seguimento ao seu aumento de potência apresentado durante a última temporada e segue competente conseguindo rebatidas, com 21 hits atingidos desde o retorno do All-Star Game. Sua defesa ainda permanece de elite, o que torna o shorstop valiosíssimo para o time. 

Decepções 

Time: Milwaukee Brewers (54-50 W/L)

Líderes da divisão Central na Liga Nacional por toda a primeira metade da temporada, os Brewers estão caindo de produção no pior momento possível. A equipe já foi ultrapassada pelos Chicago Cubs e o bullpen tem sido um problema constante para o time, que também tem visto a rotação e ataque já não sendo tão produtivos. 

Pitcher: Alex Wilson (RHP, Detroit Tigers)

Por um tempo, Wilson foi um dos poucos relievers produtivos dos Tigers, mas suas performances despencaram e o arremassador agora possui ERA 4.35, com 32,6% dos corredores que chegam em base anotando corridas contra ele. Wilson tem permitido muito contato forte e consegue poucos strikeouts, sendo nada efetivo com essa combinação. O arremessador era um bom candidato para ser trocado na trade deadline e ajudar a equipe a conseguir prospects para agilizar a reconstrução, mas com seus fracos desempenhos, é pouco provável que alguma equipe se interesse por ele no momento. 

Rebatedor: Matt Holliday (DH R, New York Yankees)

Depois de um excelente começo de temporada, Matt Holliday tem regredido abruptamente e seus maus desempenhos foram um fator determinante na má fase da equipe no início desse mês. Holliday não tem conseguido mais walks e tem apenas 7 hits ao longo de suas últimas 57 aparições no bastão. O jogador passou um período lesionado na temporada e é possível que a lesão ainda o esteja atrapalhando. 

Não se anime com...

Arizona Diamondbacks 

Os Diamondbacks ocupam a 2° colocação na divisão West da Liga Nacional e ainda lideram a classificação pelo Wild Card. O time evoluiu muito nessa temporada e o forte ataque ainda foi reforçado pelo excelente J.D. Martinez, então por que não se animar com a equipe? Bom, a defesa ainda é fraquíssima e boa parte dos desempenhos da rotação não são sustentáveis. A rotação teve ERA conjunto de 3.47 até o momento, mas seus cinco membros atuaram melhor do que o esperado na primeira metade da temporada e dificilmente irão permanecer com performances tão fortes. Robbie Ray voltou a ter problemas de controle e seus strikeouts regrediram, Zack Greinke enfrentou uma concorrência fraca até o momento e apesar de estar tendo brilhante temporada, deve regredir um pouco na reta final, Taijuan Walker tem taxas insustentáveis em LOB% e BABIP, Zack Godley não deve ser tão efetivo conforme os adversários adquiram similaridade com seu mix de arremessos e por fim, Patrick Corbin é instável e não deve permanecer tão bom quanto no último mês. Devido a fraca concorrência na Liga Nacional, é provável que a equipe faça os playoffs, mas a campanha na reta final da temporada deve ser ligeiramente inferior a apresentada até agora, devido a regressão conjunta da rotação da equipe. 

Não se desespere com...

Pittsburgh Pirates

Os Pirates são apenas o 4° colocado na divisão Central da Liga Nacional, mas estão só 4,5 jogos atrás dos líderes Chicago Cubs e a equipe tem jogado bem recentemente. A rotação melhorou e apesar da falta de um ace legitimo, deve ser acima da média no decorrer da temporada, o bullpen ainda é problemático mas o time ao menos encontrou um closer confiável em Felipe Rivero e o ataque voltou a ser forte com a recuperação de Andrew McCutchen e as subidas de produção de Josh Bell e Jon Jaso. Em uma Liga Nacional com pouca concorrência, os Pirates são uma boa aposta para terem uma excelente segunda metade de temporada e se esgueirarem até os playoffs através de uma das vagas de Wild Card. 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

R$120

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
22BET

Bônus

100%

Ganhar



Outras Notícias