De Olho na NBA: Temporada 2017/18 – Edição #3





14/12/2017

Após mais uma semana de jogos na temporada regular da NBA, é hora de conferimos o recorde de nosso especialista aqui no Aposta10: Gustavo Zambrano, e também ficarmos por dentro de quais foram os destaques, surpresas e decepções do basquete americano nas últimas semanas. 

Recorde do Aposta10:

Gustavo Zambrano

Recorde: 27-17 (61%), +9,52und
ODD Média: 1.90
ROI%: +19,8%
HCs: 24-15 (61%), +8,71und
Totais: 3-2 (60%), +0,81und

Equipes 

Destaque

Houston Rockets (22-4 W/L)

Os Rockets foram os grandes vencedores da última offseason, fazendo ajustes pontuais que melhoraram e muito um time que já era bastante forte. Chris Paul segue excelente e se adaptou muito bem ao estilo de jogo do time, subindo seu número de arremessos de três e possuindo aproveitamento de 41,8% no quesito, o melhor de sua carreira até então. Mas não apenas Paul ajudou a tornar esse time mais forte, os Rockets buscaram reforçar a defesa e montaram um banco coeso, onde Eric Gordon sai como o principal pontuador, enquanto que: Tarik Black, Luc Mbah a Moute e P.J. Tucker são efetivos especialistas defensivos. O time também tem se beneficiado da evolução do center Clint Capela, excelente reboteiro e defensor e que agora também é uma boa alternativa no ataque. Os Rockets possuem o ataque mais efetivo em pontos a cada cem posses de bola e a 5° defesa mais eficiente utilizando a mesma métrica, despontando como os maiores adversários para os Golden State Warriors nessa temporada. 

Surpresa 

Toronto Raptors (18-8 W/L)

Os Raptors estão atrás de Celtics e Cavaliers na classificação, mas eles possuem o melhor diferencial de pontos na Conferência Leste, +7,3 e tiveram uma tabela mais difícil do que a dos dois adversários. A equipe manteve a base das últimas temporadas, se reforçando com C.J. Miles, que trouxe mais consistência nos arremessos de três pontos para o time. O banco é um dos mais completos e produtivos da liga e além de terem em DeMar DeRozan e Kyle Lowry dois grandes pontuadores, a defesa também tem sido bastante consistente. Pelo que as equipes mostraram até aqui, os Raptors parecem ser a maior força da Conferência Leste, ainda que ocupem apenas a 3° colocação no momento. 

Decepção

Memphis Grizzlies (8-20 W/L)

Os Grizzlies foram a primeira equipe a demitir seu treinador nessa temporada, mas a troca de comando não tem funcionado e o time que já vinha mal, soma cinco derrotas consecutivas e caiu para a última colocação da Conferência Oeste. O banco de reservas foi enfraquecido e a equipe trouxe jogadores historicamente improdutivos como: Mario Chalmers e Ben McLemore para serem opções entre os reservas. As ausências de Mike Conley e Brandan Wright tornaram o quinteto titular frágil e Marc Gasol pediu para ser trocado nas últimas semanas. Após anos se mantendo entre os competidores do Oeste, parece que chegou o momento de uma reconstrução em Memphis. 

Fique de Olho:

Orlando Magic (11-18 W/L)

Após um início surpreendente de temporada, o Magic teve uma sequência de nove derrotas consecutivas no final do mês de novembro e tem caído na classificação desde então. O time porém, teve duas grandes sequências de jogos na estrada e enfrentou fortes adversários no período, estando muitas vezes em situações ruins. A tabela fica mais amena daqui para frente e a qualidade dos adversários cai consideravelmente, no que o Magic em baixa, pode ser uma boa opção de aposta em breve, já que o time deve ser desvalorizado devido  sua sequência recente de resultados ruins. 

Deixe de Lado:

Philadelphia 76ers (14-13 W/)

Os 76ers tiveram uma tabela complicada é verdade, mas eles também não são tão bons quanto muitos acreditam nesse momento. Joel Embiid e Ben Simmons e Robert Covington é um jogador muito útil de rotação mas falta talento global no time, especialmente no banco. Nos números corrigidos por cem posses de bola, o time tem sido abaixo da média tanto no ataque quanto na defesa e vez ou outra receberá handicaps altos especialmente fora de casa, que serão considerados de valor por parte de alguns apostadores, mas que na verdade correspondem a projeção esperada do time. Em uma Conferência Leste enfraquecida, os 76ers devem lutar pela classificação aos playoffs, mas o time tem o mesmo nível de qualidade de seus concorrentes, só que será mais valorizados do que eles nas linhas de handicap, os tornando uma equipe para se ter cuidado na hora de apostar. 

Jogadores

Destaque

DeMar DeRozan (SG, Toronto Raptors)

DeRozan diminuiu sua pontuação em relação a última temporada, mas tem trabalhado mais em prol do time e seu número de assistências subiu, ao mesmo tempo em que o jogador tem selecionado melhor seus arremessos. Seu tiro de três continua ruim, mas DeRozan tem feito mais infiltrações do que no ano passado e seu aproveitamento geral subiu, com jogador também conseguindo chegar mais vezes a linha de lance-livre. DeRozan anotou 37pts na vitória dos Raptors sobre os Suns ontem, convertendo 12 de 24 tentativas de arremesso, coletando 7 rebotes e distribuindo 4 assistências no jogo. 

Surpresa

Aaron Gordon (PF, Orlando Magic) 

Entrando em sua 4° temporada na liga, Aaron Gordon tem mostrado grande evolução esse ano e se tornou o protagonista do Orlando Magic, liderando o time em pontos com média de 18,5pts por jogo. Gordon desenvolveu um bom arremesso de três e tem feito muito mais uso do recurso, tendo aproveitamento de 40,1% nas bolas longas. Mesmo tendo alta taxa de utilização, Gordon comete pouquíssimos turnovers, desperdiçando a bola em apenas 9,1% das vezes em que tem a posse, o que aliado ao seu bom aproveitamento nos arremessos, o torna um jogador valioso na parte ofensiva. 

Decepção

Jusuf Nurkic (C, Portland Trail Blazers)

Os Blazers foram 1-2 na ausência de Nurkic nessa temporada, mas as derrotas vieram contra Rockets e Warriors e em ambos os jogos a equipe se manteve próxima no placar, enquanto que o time venceu o Miami Heat fora de casa na noite de ontem. Com Nurkic fora, os Blazers obtiveram média de 107,6pts por jogo em comparação com 103,3pts na média geral da equipe, o que dá uma ideia do impacto negativo do jogador na parte ofensiva da equipe. O center é um excelente defensor, mas seu alto número de tentativas no ataque aliado ao baixo aproveitamento nos arremessos e a um número alto de turnovers cometidos, tornam Nurkic um jogador negativo no geral, ainda que ele parece importante para o time por conta da sua média de pontos, construída através de pouca eficiência. 

Não se anime com...

Harrison Barnes (SF, Dallas Mavericks) 

Barnes não é um dos poucos bons jogadores dos Mavericks, esses são: J.J. Barea, Wesley Matthews e até mesmo Dirk Nowitzki aos 39 anos, Barnes é um dos principais motivos pelos quais o time tem sido terrível nas duas últimas temporadas. Superestimado nos Warriors, Barnes nunca valeu algo nem próximo de um contrato máximo, que foi o que os Mavericks pagaram para que o jogador liderasse o time que já tinha em Dirk Nowitzki uma estrela em declínio. Barnes é e sempre foi um defensor negativo, sendo também de pouco impacto no ataque, onde possui um arremesso de três apenas mediano. Sua pontuação é vazia e mesmo buscando mais cestas próximas ao aro nessa temporada, Barnes ainda assim tem tido um aproveitamento inferior ao dos último anos. 

Não se desespere com...

Russell Westbrook (PG, Oklahoma City Thunder) 

O motivo da pontuação de Westbrook ter baixado tanto não é apenas a chegada de mais dois All-Stars no time, causando assim uma diminuição em suas tentativas de arremesso e sim uma queda no aproveitamento de: 42,5% nos arremessos de quadra para 38,9% e 34,3% nas bolas de três para 31,2% nessa temporada. Westbrook dificilmente teria um ano tão forte quanto em sua temporada de MVP, mas ele é mais talentoso do que tem mostrado até agora nessa temporada e seu aproveitamento ainda deve subir consideravelmente, melhorando o time do Thunder no geral. 

Novatos

Destaque

Jonathan Isaac (PF, Orlando Magic)  

Lesionado, Isaac perdeu os últimos dezesseis jogos de sua equipe. Isaac porém, vinha sendo um dos calouros mais consistentes da temporada. Ainda com problemas na parte ofensiva, o calouro vinha mostrando talento na defesa, com média de 1,25 tocos por jogo, mesmo tendo apenas 19,9 minutos de ação em média por partida. Por enquanto, Isaac segue sem previsão de retorno. 

Decepção

Frank Mason III (PG, Sacramento Kings)

Escolha de 2° rodada e velho para um calouro, Mason III até mostra alguma qualidade no ataque, sendo eficiente nos arremessos de três, apesar de fazer pouco uso do quesito. O jogador porém é péssimo defensor, o que o torna bastante baixo da média, mesmo para um jogador de banco com minutos limitados. Em um time em reconstrução e que pode se dar ao luxo de tentar desenvolver jovens jogadores, Mason continua tendo minutos na rotação mas não parece que se transformará em um jogador interessante.   
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias