Guia da Superliga de Vôlei Masculino 2019/20


07/11/2019


                                                                                                                                                                                                                             por Fernando Pereira

Com 12 equipes, principal competição do país tem início no dia 09 de novembro de 2019 e tem sua final marcada para o dia 12 de maio de 2020.

Antes da bola subir nas quadras, a primeira polêmica foi a desistência do Botafogo, que conseguiu o acesso nesta temporada, e a volta do Caramuru, que foi o 11º colocado da última temporada.

Esta é a 26º edição da Superliga de Vôlei Masculino, disputada desde 1994/95 e desde a temporada 2011/12, é intitulada como Série A, após a criação da Série B (segunda divisão).

As partidas serão transmitidas pela TV Cultura, em canal aberto, e pelo SPORTV, na TV fechada. Além disso, todos os jogos serão transmitidos pelo Canal Vôlei Brasil, que será pay-per-view.

Fórmula de Disputa:

As 12 equipes disputam a primeira fase em turno e returno, totalizando 22 rodadas.

Se classificam para os playoffs os oito primeiros colocados, com os dois últimos da primeira fase sendo rebaixados para a Série B da Superliga da próxima temporada.


 

Os playoffs serão disputados em quartas, semifinal e final, com cruzamento olímpico (1ºx8º, 2ºx7º, 3ºx6º e 4ºx5º) e disputados em melhor de três jogos, com um jogo na casa de cada equipe e a terceira partida, se necessária, com mando do time de melhor campanha.


Pontuação:
3x0 e 3x1 - 3 pontos para o vencedor
3x2 - 2 pontos para o vencedor e 1 ponto para o perdedor



 

Participantes:

 

APAN/Blumenau - Santa Catarina/SC

Vice-campeão da Superliga B no primeiro semestre, o Vôlei Blumenau disputou a segunda divisão por cinco temporadas seguidas até conquistar o acesso em 2019.


Expectativa: Seguir na primeira divisão

Caramuru Vôlei - Ponta Grossa/PR

Após o rebaixamento na última edição, o Ponta Grossa viu a vaga cair em seu colo após a desistência do Botafogo.
O time paranaense também enfrenta problemas financeiros e deve lutar pela permanência.

Expectativa: Seguir na primeira divisão

Sesc/RJ - Rio de Janeiro/RJ

Semifinalista nos últimos anos, o Sesc Rio de Janeiro quer algo mais e busca o título.

Expectativa: Semifinais

Maringá Vôlei - Maringá/PR

Após o rebaixamento na temporada 2017/18, o Maringá disputou a Série A devido a desistência de um clube e foi bem, caindo para o Sada Cruzeiro nas quartas de final.
Campeão estadual, o time treinado Alessandro Fadul quer repetir a última temporada.

Expectativa: Chegar aos playoffs

EMS Taubaté Funvic - Taubaté/SP

Atual campeão, o Taubaté vem forte e sob o comando do treinador Renan Dal Zotto, técnico também da seleção.
Com Lucarelli e base do time da temporada passada, vem para buscar o bicampeonato.


 

Expectativa: Título

Vôlei Um - Itapetininga/SP

Semifinalista no Paulista, Itapetininga vem com um orçamento maior após uma boa última temporada, quando subiu da Série B.
O time chegou aos playoffs, caindo para o Sesi/SP.

Expectativa: Playoffs


Pacaembu Vôlei - Ribeirão Preto/SP

Após quase ser rebaixado na última temporada, o Ribeirão Preto fez uma campanha fraca no Paulista.

O time treinado por Marcos Pacheco é muito jovem e tem como principal destaque a presença do líbero Serginho.

Expectativa: Seguir na primeira divisão

Fiat Minas - Belo Horizonte/MG
Com um bom investimento e experiência, o Minas quer quebrar a barreira e alcançar as semifinais.

Expectativa: Playoffs


América Vôlei - Montes Claros/MG

O Coelho acompanha a tradição mineira na modalidade e faz sua estreia, substituindo o Corinthians, que fez parceria com o Montes Claros, agora parceiro do América.

O investimento deve ser razoável, mas o desempenho do time é uma incógnita.

 

Expectativa: Seguir na primeira divisão

Sada Cruzeiro - Contagem/MG

Campeão sul-americano, o Cruzeiro irá representar o Brasil no Campeonato Mundial de Clubes em Dezembro.
Na última temporada, viu o Taubaté quebrar sua sequência de cinco títulos, ficando em terceiro lugar.

Expectativa: Título

Sesi/SP - São Paulo/SP

Com alto investimento, o Sesi foi vice-campeão das últimas duas temporadas da Superliga e quer um passo a mais nesta temporada.

Expectativa: Título

Vôlei Renata - Campinas/SP

Vice-paulista, o Vôlei Renata caiu ainda na primeira rodada de playoffs na última temporada, para o Taubaté e quer conseguir algo a mais e quem sabe surpreender com uma vaga nas semifinais ou final.

Expectativa: Semifinal


Jogos da 1º rodada

Com a saída do Botafogo e a entrada do Ponta Grossa, a equipe paranaense só joga a primeira rodada no dia 28 de novembro, devido a logística.



Sábado, 09/11
Maringá Vôlei x Vôlei Renata
Vôlei Um Itapetininga x Fiat/Minas
Pacaembu/Ribeirão Preto x Sada Cruzeiro

Domingo, 10/11
América Vôlei x Sesi/RJ

Quarta, 13/11
EMS Taubaté Funvinc x Apan Blumenau

Quinta, 28/11
Ponta Grossa Vôlei x Sesi-SP

 

 

APOSTE EM TODOS JOGOS DA SUPERLIGA DE VÔLEI NA BET365

 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Palavra-chave:

Superliga-BrasilVolei



Outras Notícias