Guia de Apostas para Copa Ouro 2019


14/06/2019



                                                                                                                                                                                                                                                                                            por Fernando Pereira


 

Disputada desde 1991 como Copa Ouro, o torneio de seleções da Concacaf chega a sua 15° edição, com grande domínio de México e EUA.

Juntos, os rivais venceram 13 das 14 edições até aqui, com sete conquistas do México e seis dos EUA. O Canadá foi o único país a quebrar essa dinastia, com a conquista em 2000.

O Brasil já disputou a competição em três oportunidades, quando seleções de outras confederações eram convidadas ( de 1996 a 2005), inclusive foi vice-campeão por duas vezes, em 1996 e 2003, quando utilizou sua equipe sub-23. Em 1998, quanto atuou com grande parte de jogadores que foram para Copa da França, caiu nas semifinais para o EUA e ficou em terceiro lugar.

Todas edições do torneio tiveram jogos nos EUA, mesmo que a final tenha sido disputada em outros países que organizaram em conjunto como o México.

 Nesse ano, a competição será disputada novamente nos EUA e com dois jogos na Jamaica e dois na Costa Rica, que recebem partidas da competição pela primeira vez.

O período de disputa será de 15 de Junho a 7 de julho, com a final sendo realizada em Chicago, no estádio Soldier Field. Algo diferente na competição, é que as rodadas da primeira fase são em rodada dupla, com as quatro seleções jogando no mesmo local.

Desde de 2007 quando passaram a contar apenas com times da Concacaf, passaram a ter eliminatórias para competições, para essa edição 2019, os seis classificados para o Hexagonal da Copa do Mundo 2018 garantiram vaga e mais dez seleções se classificaram pela  Liga das Nações da Concacaf , uma nova competição classificatória.

Apesar de boatos, a Concacaf garantiu que a competição não irá acabar e as edições 2021 e 2023 já estão confirmadas, tudo pelo boato de que seria criada uma competição junto com a Copa América, nos moldes da Copa América Centenário, que iria unir Conmebol e Concacaf, mas após o anúncio das mudanças na Copa América a partir de 2020, foi a palavra final de que a união não irá acontecer.

A edição 2019 será a primeira com dezesseis seleções, divididas em quatro grupos com quatro times e os dois primeiros de cada grupo se classificando para as Quartas de Final.

Vamos conhecer as seleções classificadas e os grupos:

GRUPO A

México


Após ficar fora da decisão em 2015, quando caiu para a Jamaica, o México tenta recuperar a coroa na competição.

Treinada pelo argentino Gerardo Martino, que chegou no início de 2019, tem muitos nomes jovens, como os defensores Jorge Sanchez e Edson Alvarez, ambos do América/MEX, o meia Carlos Rodriguez, do Monterrey e Roberto Alvarado, do Cruz Azul.

Guillermo Ochoa , que está no Standard Liege da Bélgica, é a experiência no gol da seleção, assim como Andrés Guardado, que joga no Bétis.

Alguns nomes famosos que estiveram na Copa 2018 estão de fora, como Carlos Vela, Hirving Lozano e Chicharito Hernandez.

Mesmo com experiências e mudanças, deve chegar ao menos na semifinal e bem favorita nesse grupo.

Canadá

Campeão em 2000, o Canadá não chega as semifinais desde de 2007.
Mesmo com o crescimento de clubes como Vancouver Whitecaps, Montreal e Toronto Raptors na MLS, a seleção ainda não tem muito destaque.

De olho na Copa 2026, quando será sede ao lado de México e EUA, a confederação criou sua primeira liga profissional de futebol, disputada nessa temporada. Antes era disputada apenas uma Copa, que contava com os times canadenses que disputam a MLS, na fase final.

Tem muitos jogadores em boas ligas e deve se classificar com tranquilidade para as Quartas de Final.

Destaque para o jovem meia Alphonso Davies, que joga no Bayern de Munique.

Cuba

De volta a competição, Cuba deve encontrar dificuldades para repetir suas melhores campanhas, quando chegou as Quartas de Final.
O país ficou de fora da edição 2017 e tem como base jogadores do país e que atuam na República Dominicana.

Martinica

Em sua sexta participação, Martinica entra como grande azarão nesse grupo e com chances mínimas de alcançar a campanha de 2002, quando chegou as Quartas de Final.
Apenas três jogadores de sua lista atuam fora do país, o defensor Jordy Delem, do Seattle Sounders, o meia Kevin Fortune, no Troyes da França e Joris Marveaux, que também joga na França, no Ajaccio.

Grupo B

Costa Rica

Após a grande campanha na Copa do Mundo 2014, a Costa Rica tenta se destacar na Copa Ouro.
Em sua 14° participação, tem apenas como sua melhor campanha um vice-campeonato em 2002. Na última edição em 2017, caiu nas semifinais para os EUA.

Tem diversos remanescentes de 2014 e da Copa de 2018, quando enfrentou o Brasil, como o meia Bryan Ruíz, o atacante Campbell e Bolaños.
Um time experiente e que tem um grupo bem acessível para ganhar ritmo.

Haiti

Em sua sétima participação, o Haiti deve brigar pela segunda vaga do grupo.
Tem a grande maioria de jogadores atuando fora do país e em ligas desenvolvidas, são apenas quatro que atuam na liga nacional.

Nicarágua

Em sua terceira participação, segunda seguida, a Nicarágua deve buscar a segunda vaga em confronto com o Haiti, mas será difícil surpreender.
A maioria dos jogadores atua na liga nacional, treze jogadores, e falta experiência internacional.

Bermuda

Estreante na competição, Bermuda chega como uma surpresa.
Tem um elenco praticamente amador e de jogadores que atuam no país, com apenas dois jogando em ligas menores profissionais da Inglaterra.
Não deve causar problemas.

GRUPO C

Honduras

Vice-campeã em 1991, a seleção de Honduras tenta voltar as semifinais.
Tem um elenco experiente e com jogadores que atuaram na Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016.
Durante sua preparação foi goleada facilmente pelo Brasil, por 7x0.

Jamaica

Vice-campeã nas duas ultimas edições, a Jamaica vem para repetir o sucesso dos últimos anos.
Apesar do sucesso continental, a seleção não tem conseguido voltar a Copa do Mundo, que disputou em 1998.
É favorita nesse grupo e ainda irá atuar em uma partida na sua casa.

El Salvador

Em sua 12° participação, El Salvador nunca passou das Quartas de Final e vem em um grupo complicado para buscar isso.
Apenas três jogadores não atuam na liga do país.

Curaçao

Em sua segunda participação na Copa Ouro, Curaçao vem com um time experiente internacionalmente.
Muitos jogadores atuam na Eredivise e em grandes clubes e tenta ser uma das grandes surpresas.

GRUPO D

Estados Unidos


Após ficar de fora da Copa de 2018, os EUA tentam recuperar a confiança e defender o título de 2017.
Em meio a MLS, leva um time com muitos jogadores jovens, mas não deve sofrer muito na primeira fase.
Altidore, Pulisic e Tyler Adams são alguns nomes interessantes na convocação.
Como sempre, serão favoritos ao título.

Panamá

Vice-campeão em 2015, o Panamá vem inspirado pela disputa da Copa do Mundo 2018.
Com os EUA como favorito no grupo, são a segunda força aqui.

Trinidad e Tobago

Terceiro colocado na Copa Ouro 2000, Trinidad e Tobago não tem grandes resultados nas últimas temporadas.
Tem a maioria dos jogadores em sua liga e em ligas alternativas dos EUA.

Guiana

A Guiana estreia na Copa Ouro.
Tem alguns jogadores em ligas menores na Inglaterra e outros ainda amadores.
Joga para ganhar experiência no torneio.


 



CADASTRE-SE NA BETFAIR E APOSTE NA COPA OURO !


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

R$150

Ganhar
Sportingbet

Bônus

R$120

Ganhar
Betfair

Bônus

$30

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
22BET

Bônus

100%

Ganhar

Palavra-chave:

Copa-Ouro



Outras Notícias