Aposta10 Logo
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
Filipe

Filipe Papini

Como apostar e o que esperar das apostas no BBB em 2023

Como apostar e o que esperar das apostas no BBB em 2023

Todo mundo sabe que os reality shows estão em alta aqui no Brasil. A conta é enorme: A Fazenda, The Voice Brasil (em três versões diferentes), Masterchef, De Férias com o Ex, The Circle, Power Couple, Bakeoff, dentre inúmeras outras opções. Mas aquele que certamente puxa toda a atenção não somente da audiência como também da mídia, é o Big Brother Brasil. O programa de confinamento da TV Globo já iniciou sua 23ª edição e, de lá pra cá, mesmo há duas décadas no ar, se mantém tranquilo na audiência das TVs, nas redes sociais e, claro, também nas apostas.

A edição do ano de 2020 foi muito especial. Nela foi onde aconteceu uma ''virada'' radical para o apostador enxergar valor de aposta no programa. Em meio ao auge da pandemia no mundo, e no começo do lockdown em vários países e consequente paralisação dos eventos esportivos, o programa reinou absoluto entre até aqueles que nunca haviam assistido ou já tinham abandonado o costume de ver há anos. A abstinência em não poder acompanhar nada esportivamente competitivo, seja na TV ou in loco, fez com que todos voltassem os olhos para a competição que acontecia dentro do programa, entre eles os apostadores, onde muitos acabaram lucrando com a edição, já que as casas de apostas entregaram mercados para ela. E foi um estouro. 🎉

Não somente as audiências eclodiram, como o programa também chegou a entrar no Livro dos Recordes ao atingir uma votação com mais de 1,5 bilhão de votos. O Guinness registrou essa contagem no paredão que polarizava os dois lados da casa, na disputa entre Felipe Prior e Manu Gavassi, com Mari González de segundo plano no paredão triplo. Na ocasião, Prior, um dos favoritos ao título do programa, acabou sendo eliminado. E não parou por aí. O segundo maior paredão de todos os tempos também foi nesta edição. E ele já havia dobrado o recorde anterior. Foi na votação entre Gizelly, Guilherme e Pyong, que somou uma contagem de 416 milhões de votos.


Com as expectativas melhores possíveis, a edição de 2023 do Big Brother Brasil começou, seguindo a mesma fórmula que deu certo nos últimos anos: reunir metade da casa com pessoas famosas (grupo chamado de Camarote) e a outra metade com anônimos que se inscreveram no processo normal do programa (com o nome de Pipoca). Como um temperinho a mais, vieram dois participantes a mais classificados da Casa de Vidro. A própria Globo já havia acionado o apresentador Tadeu Schmidt, em sua segunda temporada à frente do programa, para anunciar as novidades e principais atrações do reality que deu sua partida em 16 de janeiro de 2023. 🗓

Da nossa parte, a expectativa fica em outro ponto chave do programa: os paredões e, claro, a disputa final do prêmio milionário. Afinal de contas, estamos no aposta10 e o que importa pra gente são os meios de se fazer bets nesse programa. Este artigo vai te mostrar alguns pontos de atenção que você já pode ficar de olho desde os primeiros momentos em que o programa estiver no ar. 🧐

O que aprendemos nas apostas com outras edições? 

O principal ponto de lição foi a falta de certeza. Talvez pelo volume de audiência do programa, todas as crenças que a gente tinha até a metade do BBB 20, por exemplo, foram por água abaixo. O paredão já citado onde tinha polarização entre Felipe Prior e Manu Gavassi foi o ponto chave para entender algumas questões do programa, que é conhecido por ter inúmeras reviravoltas. 

Então, pra você que está chegando agora e caindo de paraquedas nas apostas esportivas sobre o BBB, cuidado 🚨: jamais forme sua certeza nas primeiras semanas de programa em relação a quem vai levar o prêmio final. É praticamente um tiro no escuro, já que não conhecemos a personalidade verdadeira de ninguém. Nem mesmo dos famosos que ali estarão presentes. A nossa primeira dica então é segurar um pouco da empolgação e começar a fazer suas apostas a partir do quinto, sexto ou sétimo paredão.

No BBB 22, um dos nomes mais conhecidos e queridos do público no início foi o de Tiago Abravanel (foto abaixo, ao centro). Com muita popularidade e uma postura de ser amigo de todos, sem protagonizar tretas, parecia uma ótima aposta para chegar à decisão e talvez ficar com o título. Só que não: antes mesmo do segundo mês de confinamento, no final de fevereiro, resolveu desistir, apertou o botão e se despediu da casa, para espanto geral. 😮

Reviravoltas

Ainda em relação à edição de 2020, vou lembrar que a participante Marcela McGowan era considerada franca favorita por inúmeras pessoas, com uma torcida enorme fora da casa, mas acabou se perdendo nas suas tomadas de decisão dentro do programa e de maneira até muito rápida passou a ser uma das vilãs da casa. De “fada sensata” virou o desejo de eliminação de muita gente. Já em 2021, Gil do Vigor cativou o Brasil inteiro, mas acabou sendo eliminado no penúltimo paredão e sequer teve a chance de disputar o prêmio. E o que dizer de Sarah, que era tida como uma finalista certa até o meio do programa, mas rapidamente se perdeu no jogo?

Vamos lembrar? No BBB 20, outros participantes que também começaram com certo favoritismo no começo e depois foram se perdendo muito rapidamente foram Pyong Lee e Bianca Andrade (Boca Rosa). Eles já tinham uma base de fãs enorme fora da casa, pelo seus trabalhos como influenciadores, e ainda assim não conseguiram se manter por muito tempo no jogo por causa de atitudes e alianças que não caíram bem com o público aqui fora. Isso mostra que de nada adianta a avalanche de seguidores que Jade Picon e Naiara Azevedo possuem, como vimos no BBB 22. No BBB 21 podemos usar claramente o Projota e o Caio como exemplos. Na primeira semana, até antes da desistência do Lucas Penteado, eram apontados como fortes candidatos, mas rapidamente se perderam, chegando a se transformar em ''vilões'' em algum momento. 👀

Em 2020, o maior exemplo de todos foi o título da Thelma Assis (a Thelminha, na foto abaixo). Ela, que entrou no programa como uma anônima, acabou vencendo uma reta final com quatro famosos (Mari González, Babu Santana, Manu Gavassi e Rafa Kalimann). No meio do BBB 20, praticamente ninguém apontava ela como favorita sequer para chegar até a final. Ela era uma daquelas participantes que comia pelas beiradas, que não se arriscava, e que empurrava o jogo com a barriga. Até que quase na reta final decidiu se jogar de vez no jogo, envolveu-se em brigas e tomou um posicionamento mais forte para fazer valer seu espaço. E deu certo. A fórmula praticamente se repetiu com Juliette em 2021. A única diferença, é que ela sofreu a "síndrome do excluído", que vamos explicar mais adiante. E não se deixou abater. Bateu de frente com todo mundo e conseguiu chegar ao prêmio, acumulando uma torcida colossal aqui fora. 📢

E sabe o que é o mais maluco e curioso disso tudo? A Thelminha chegou a ter odds a 26.00 para vencer o programa em algum momento onde ela ainda não havia buscado o seu protagonismo. A Juliette iniciou o programa de 2021 com odds 11.00. Sorte 🍀 daquele que enxergou potencial nelas lá atrás e conseguiu entender que elas tinham totais capacidades de chegar até o fim. Esse apostador não só se deu bem como também soube fazer uma análise muito fora da curva em relação ao programa. No caso da odd 26.00 da Thelma, e analisando as cotações do Sportsbet.io no mercado de outrights, só para um efeito comparativo, seria como se hoje você apostasse que a Juventus vai vencer a atual edição da Champions League, mesmo tendo times como Man City, Bayern, Liverpool, Chelsea, PSG e Real Madrid na disputa e com mais favoritismo.

E as reviravoltas não são de hoje: elas acontecem há 13 anos!

As primeiras edições do BBB não tinham maldades nem por parte dos participantes, nem da audiência e muito menos da organização do programa. Não havia estímulo para tretas ou reviravoltas no programa. Sendo assim, basicamente até a nona edição do BBB era tudo muito fácil de entender, logo no comecinho, quem já era o favorito a ganhar. Essa pessoa já se apresentava rapidamente e seguia bradando até o final. Era como um bom enredo de novela onde se tem o mocinho e o vilão.

Tudo mudou a partir da 10ª edição, quando a TV Globo decidiu colocar ex-participantes de volta na casa e Marcelo Dourado (foto abaixo), depois de sofrer uma enorme rejeição dentro da própria casa, conseguiu reverter o quadro e vencer o programa em uma disputa épica com o seu rival Dicesar até as últimas semanas do jogo.

A partir desta edição, com exceção do BBB 15 onde Cézar Lima liderou de ponta a ponta o favoritismo, basicamente todos os vencedores só se apresentaram como protagonistas na reta final. Afinal de contas, quem não se lembra da disputa entre Fernanda Keulla e Nasser no BBB 13? Ou então da Ana Paula Renault, franca favorita no BBB 16, e que acabou sendo expulsa por agressão, entregando o título praticamente no colo da sua maior aliada na casa, Munik? Ou então do BBB 18, com Kaysar e Gleice disputando o favoritismo até o último dia? 🏁

O que quero dizer com isso? Livre-se de certezas no BBB. Sempre esteja aberto às possibilidades o que pode acontecer. Lembre-se de que o seu participante favorito pode não ser o favorito do restante do país

Se você tiver muita confiança em algum nome, interprete como ele vai se comportar nas próximas semanas. Não adianta ser somente bonzinho, good vibes e da paz. É preciso protagonizar. Se envolver no jogo. Ter voz ativa e saber se posicionar em relação a tudo, desde as tretas dos outros até paredões que não dizem nada a respeito a ele mesmo. Toda a análise precisa ser um exercício de futurologia e não pensando somente no atual cenário do jogo. 🔮

Entender o público do BBB e suas preferências

Um dos maiores termômetros para entender o que fazer e o que apostar no BBB é tentar sacar o que a audiência do programa está pensando. O público que assiste ao BBB é misto e totalmente heterogêneo. Mas existe uma grande diferença entre quem assiste e quem vota. A pessoa que vota é quem decide o jogo. 🗳 Então, basicamente, você precisa entender quem é esse votante. Hoje, as votações do BBB são somente pelo Gshow (site de entretenimento da Globo). Então, os nativos digitais têm muito mais poder de decisão no programa do que a dona de casa que está sentada no sofá.

A partir daí, já podemos tirar conclusões bem clichês, mas que são reais: dificilmente um novo Diego Alemão ganharia o BBB, o galã pegador, que protagoniza de ponta a ponta por ser esbelto, pegador e macho alfa. Os tempos mudaram e não se vota mais por telefone e SMS. Esse perfil hoje ficaria no “meio de tabela”.

Hoje existem ferramentas de sites externos que extraem o sentimento do público em relação a cada participante semana a semana. E não somente isso: os mesmos sites monitoram e abrem enquetes sobre a preferência do público em relação aos paredões. Claro que não são contagens oficiais da Globo, mas essas votações não-oficiais ajudam a criar uma orientação sobre a tendência que vai se seguir naquele embate. E ainda tem os perfis que compilam essas votações externas, como você pode ver abaixo um panorama dos primeiros minutos de paredão aberto daquele que foi o recorde de rejeição, em vários sites distintos. Note que a média ponderada final não ficou distante do resultado do paredão em questão, considerando uma margem percentual de dois pontos. 

Inclusive, fazer os monitoramentos nesses perfis ou sites que acompanham cada paredão do BBB é uma forma muito tranquila de você apostar no BBB sem sequer assistir ao programa. Obviamente, não é a nossa recomendação. Mas a gente sabe que tem muitas pessoas que estão em busca do lucro, mas que simplesmente não tem paciência com o reality. 

Nossa dica para esses, além desse monitoramento, é conversar com amigos e colegas que assistem e gostam do programa e também tentar sentir um pouco do alvoroço do público nas redes sociais. O Twitter é um excelente canal para se fazer uma segunda tela e tentar entender como a audiência real está reagindo ao Big Brother naquele momento.

Dicas sobre em quem apostar e não apostar

Como eu já expliquei aqui mesmo no texto, a cada edição tem ficado mais difícil fazer análises prévias sobre um possível vencedor do programa. Já mostrei também como os BBBs anteriores foram totalmente atípicos em relação ao vencedor. Um verdadeiro azarão. Mas, ainda assim, é possível entender alguns traços que te ajudem a desenhar um possível finalista ou ao menos um perfil de candidato que vai chegar até a reta final, ao menos.

Vamos utilizar o elenco do BBB 22, ilustrado abaixo, para facilitar os exemplos das características citadas.

Em quem você não deve apostar jamais

No planta 🌿

É o participante que parece que está fazendo figuração. Ele não aparece nem mesmo na edição compilada do programa depois da novela. Você decorou o nome dele por último e quase não sente falta da sua presença. Risque esse cara da sua lista pois dificilmente ele vai virar o jogo. Ele pode até sobreviver durante um longo tempo, mas basta cair num paredão duplo que não lhe restará chance alguma. No BBB 22 seria Brunna.

No omisso 🤭

Esse é aquele participante que é até bem ativo, faz alianças, está num grupo formado, mas que na hora que o jogo aperta, ele recua e não consegue tomar um partido por simples medo de ser rechaçado, ou pela própria casa, ou pela audiência que vota. Ele fica inerte e praticamente é levado pela maré das decisões. Quando tem votação aberta, por exemplo, ele sempre vai votar naquele que já está recebendo mais votos. Essa pessoa geralmente abocanha um 4º ou 5º lugar no programa. Na melhor das hipóteses, pode até chegar na final, mas nunca será mais do que terceiro colocado. E terceiro colocado não serve pra gente. No BBB 22 seria Eliezer.

No exageradamente polêmico 🤬

Tretas e confusões fazem parte do BBB e a audiência gosta. Mas quando o participante exagera demais, ele começa a ficar extremamente mal visto fora da casa. A audiência não perdoa o participante que arruma treta sem qualquer motivo ou está ali “só para causar”. O jogador que bebe umas ou outras na festa e rapidinho estraga o clima. Sem falar em posicionamentos sobre assuntos que são importantes aqui fora, como preconceitos em geral. Basta uma frase polêmica ou alguma ação ofensiva dentro da casa para este participante ser sumariamente cancelado e eliminado no primeiro paredão. Esse candidato geralmente não dura um mês no programa. No BBB 22 seriam Naiara Azevedo, Maria ou Gustavo.

No cheio de si 🪞

Esse é aquele participante que acha, e somente acha mesmo, que o jogo está em suas mãos e que ele vai conseguir confabular um modo com que a casa toda faça um esquema sempre vantajoso a ele. Isso não necessariamente significa combinar votos, mas fazer exercícios psicológicos para que certa pessoa vote como ele acha que deve ser. Essa máscara cai muito rápido e a audiência odeia o participante que acha que entende mais do que o público. Esse candidato sempre morre no meio do programa. No BBB 22 seriam Rodrigo e Jade Picon. 

No BBB 21, Projota achava que, por ter grande aceitação fora da casa, suas atitudes no programa seriam sempre corroboradas... só que não!


Em quem você pode cogitar apostar como possível vencedor

No sincero 😇

Não importa se for pro lado bom ou ruim da discussão, sinceridade é um ponto muito bem visto pela audiência do BBB. Lembre-se que é um programa rodeado de câmeras e fica muito fácil perceber quem mente. Uma pessoa que faz uma coisa e mantém essa postura até o fim ganha pontos demais com o público. Mas é uma postura muito difícil de manter. Qualquer escorregão o participante se torna “duas caras”. Se você perceber que tem algum participante mantendo sua sinceridade, olho nele. No BBB 22, seria o Pedro Scooby.

No alheio que se posiciona 🙋🏻‍♂️

Esse perfil de participante é uma linha tênue para não ser o “omisso” que citei lá em cima. A diferença aqui é o modo como esse jogador vai enxergar o jogo. Esse cara escolhe as brigas que quer enfrentar dentro da casa e às vezes até cria uma terceira opinião sobre algum momento de dualidade entre os dois grupos. Ele sabe exatamente quais são os pontos falhos entre os dois lados da casa e não necessariamente vai escolher um. Mas vai se posicionar sobre os dois. Esse perfil tem virtudes de um finalista. No BBB 22, seria a Linn da Quebrada.

No excluído 🚫

Esse perfil praticamente existe em quase todas as edições do BBB. É aquele personagem que não tem claramente nada a ver com praticamente ninguém na casa e acaba sendo naturalmente escanteado por todo mundo. Geralmente é uma pessoa mais velha ou com um tipo físico diferente, como um mais gordinho, por exemplo. Ele não faz casal, não faz dupla em provas e praticamente não é glamourizado lá dentro. O Babu, um dos grandes favoritos da edição de 2020, preenchia todos esses requisitos. No BBB 22, seriam, de certa forma, o Arthur Aguiar e a Natália.

Linn da Quebrada não entrou em nenhum "pódio fictício" do primeiro jogo da discórdia do BBB 22, mas foi mais longe do que a maioria dos concorrentes no programa.

No justiceiro sensato ⚖️

Esse não é aquele personagem do BBB que quer tomar partido de tudo. Muito pelo contrário. Ele é geralmente aquele que está navegando em uma maré mas que de repente olha para o lado, percebe suas alianças e começa a montar outra estratégia de jogo para tentar buscar um caminho melhor. Mas essa mudança não pode ser tática, afinal de contas não é legal aos olhos da audiência uma pessoa que desfaz amizades pelo jogo. A mudança tem que ser pessoal. Por exemplo: um participante que estava num grupinho que combinava voto e decidiu romper porque não concordava com aquilo. Lia no BBB 10, Carol Peixinho (terceira colocada) e Isabella Cecchi no BBB 19 e a própria Thelma, vencedora do BBB 20, são bons exemplos. No BBB 22 este perfil poderia ser de Douglas Silva ou Pedro Scooby.

No ponderado que sabe se expressar 🧘🏻‍♀️

E saber falar não é dar palestrinha ou ficar apontando problemas dos outros. Muito menos ter uma oratória chique com palavras rebuscadas. Saber falar é aquela pessoa que encontra as palavras certas nos momentos certos. No BBB, qualquer escorregão e uso de um termo menos apropriado para se referir a algum participante pode colocar tudo a perder. O jogador mais esclarecido, que também se controla muito até nas tretas, e dá uma aula de comportamento, é um participante que ganha muito respeito aqui fora. Rafa Kalimann, vice-campeã de 2020, era 100% assim. No BBB 22, seria o Arthur Aguiar.

No protagonista ou antagonista 😎

Afinal de contas, se a disputa entre duas pessoas na casa está acirrada, a gente só vai descobrir quem é o mocinho e quem é o vilão quando os dois se enfrentarem, certo? Mas é quase sempre muito óbvio que aquele participante que está na boca do povo chegará muito longe na disputa, salvo algumas condutas individuais que podem colocar tudo a perder. Geralmente esses líderes de comportamento na casa começam a se formar na 4ª, 5ª ou 6ª semana. Fique ligado! No BBB 22, seriam Natália e Arthur Aguiar.

Observações sensíveis

Lembre-se de que o BBB é um jogo de semana a semana. O próprio protagonista que acabei de citar pode estar na crista da onda num dia, mas na semana seguinte ser eliminado da casa por um comportamento individual que pôs tudo a perder, por uma frase que acabou soltando sem pensar muito - mas que expôs um lado preconceituoso, por exemplo. Ou mesmo arrogância no próprio jogo. 🎯

Essa parte da arrogância quase sempre aparece entre a primeira e a segunda semana. O líder da casa na primeira semana praticamente vira o alvo na semana seguinte. O motivo é bem simples: ele foi o único que precisou votar aberto, na frente de todo mundo, e expôs um pensamento sobre alguém que ele conheceu só há uma semana e ainda tendo que arranjar alguma justificativa para isso.

Nas semanas seguintes, a casa sem muitas opções ou até elementos para se construir um voto, acaba indo no ex-líder, justamente por saberem que ele já é uma pessoa que colocou alguém na reta. E se esse líder teve uma a liderança arrogante, onde demonstrava um verdadeiro reinado e não uma postura comum, as chances dele sair logo depois são bem altas. Como foi com o Vovô Norberto no BBB 9, Joseane no BBB 10, Petrix no BBB 20 e Nego Di (foto acima) no BBB 21. O conceito "maldição da primeira liderança" começou a ser bastante falado pela audiência do programa no ano de 2021. O legado de Douglas Silva quase ficou ameaçado no BBB 22. Ele foi o primeiro líder e apareceu no terceiro paredão. Chegou a ser favoritaço para sair, com odds 1.06. Não saiu por pouco. 😮‍💨

Outro ponto importante, talvez um dos mais de todos, é basicamente esquecer o mercado de outrights nas quatro primeiras semanas de programa. Evite apostar em quem vai vencer o BBB ali, logo no comecinho. Tudo bem que as odds estarão altíssimas para alguns participantes, mas nesse contexto será loteria pura. Não dá nem pra identificar personagens com as seis características importantes que coloquei ali em cima. É cedo demais, por mais que você até tenha algumas certezas. O melhor remédio é esperar. 

Por fim, outra dica que a gente pode dar é ficar de olho nas dinâmicas da reta final do programa. Quando a edição começa a se aproximar do fim, a produção do programa dá um turbo em tudo. Terão mais tretas, os ânimos já estarão à flor da pele, e vai ter participante com discurso de desistência, alegando que já não aguenta mais a pressão. Vai ter de tudo. Inclusive paredões surpresas, provas desgastantes (fisicamente e psicologicamente), além de inúmeros elementos que, juntos, podem dar uma reviravolta no jogo. Atente-se a isso e entenda o cenário para também definir sua aposta.

No que apostar no BBB?

Levando em conta as duas últimas edições, que foram as que mais se tornaram importantes sob o ponto de vista do apostador, existiam dois mercados principais para você fazer sua aposta: os paredões e a escolha de quem será o grande vencedor (outright). 

Nas apostas dos paredões, o apostador simplesmente escolhe quem vai ser o eliminado do programa, seguindo a tendência de votação do próprio reality show. Isso geralmente acontece uma vez por semana, mas como já alertei anteriormente, na reta final da edição as coisas começam a ganhar mais velocidade e tem semana que podem ter até mesmo três paredões. Dentro das apostas nos paredões, também existe a aposta na porcentagem %. Por exemplo: "O eliminado de hoje vai ter mais ou menos de 55%?". Esse tipo de aposta é uma excelente escolha para quando há um paredão de resultado muito óbvio e com odds baixas. As odds de porcentagem sempre vão pagar mais.

Já no mercado futuro ou outright, onde você terá uma lista de todos os participantes da casa, basta escolher aquele que você acha que vai vencer a edição. Geralmente as odds atualizam semanalmente e mudanças bruscas podem acontecer. Essa aposta é bem interessante porque é aí que mora o valor. Como eu disse no começo do texto, a vencedora do BBB 20 tinha odds de 26.00 no começo. E repare na imagem acima que o futuro campeão do BBB 22 chegou a ter odds 25.00 ⚠️ no início do programa. Portanto, é um mercado que vale sempre ficar de olho para aproveitar oportunidades quase surreais.

📍 Para este ano, devido à popularidade das edições anteriores, é capaz de algumas casas de apostas abrirem mais mercados para o Big Brother Brasil, como “Quem vai vencer a prova do líder desta semana?” ou “Quem vai vencer o anjo dessa semana?”. É difícil de acontecer por uma questão de logística do jogo, mas não é impossível.

Onde apostar no BBB?

O aposta10 recomenda três casas que se tornaram especialistas em mercados de Big Brother Brasil e conseguiram surfar muito bem na onda das últimas edições, que trouxeram lucros para alguns apostadores. 🤑

Abaixo, você tem os links para apostar no BBB na Sportsbet.io, no Bodog e na Sportingbet. Com qualquer uma delas você estará bem servido de odds e oportunidades.