Aposta10 Logo
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
homeBlogMercado de ApostasIntermediário de contrato com Corinthians disse ter conhecido VaideBet no ChatGPT

Intermediário de contrato com Corinthians disse ter conhecido VaideBet no ChatGPT

Josias Pereira Josias Pereira
Intermediário de contrato com Corinthians disse ter conhecido VaideBet no ChatGPT
whatsappwhatsappwhatsapp
vaidebet-light
divider
7.5Nossa Avaliaçãoupper right icon

A VaideBet é a nova patrocinadora do Corinthians. Veja na análise se ela é segura e confiável.

whatsappwhatsappwhatsapp

O intermediário do contrato de patrocínio entre a casa de apostas VaideBet e o Corinthians, Alex Cassundé, foi ouvido nesta terça-feira (25), pela Polícia Civil e pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo). De acordo com a Polícia, Cassundé teria afirmado que conheceu a casa de apostas VaideBet, após uma pergunta feita ao Chat GPT.

Ainda, ele teria dito que a pergunta em questão foi: "dicas de como encontrar uma empresa de bet". Com a resposta da ferramenta de inteligência artificial, Cassundé teria chegado ao contato do sócio da casa de apostas e apresentado a proposta de negócio com o Corinthians. Além disso, ele teria dito que não cobrou por intermediar o acordo e que o pagamento de R$ 25 milhões (7 % do contrato total) foi oferecido pelo clube paulista.

O sócio da Rede Social Media Design afirmou não ter envolvimento com a operação de patrocínio, e disse quer soube que era intermediário do contrato apenas em janeiro, com a assinatura do patrocínio. De acordo com o advogado de Cassundè, Cláudio Salgado, seu cliente participou de uma parte da busca pelo patrocínio da VaideBet, e, posteriormente, foi chamado para a intermediação do negócio, pelo Corinthians.

Com relação aos repasses à Neoway, que totalizam mais de R$ 1 milhão, Cassundé afirmou que não há repasse para o Corinthians, corrupção, ou algo do tipo. não há nada disso. Salgado destacou que seu cliente é vítima no caso, mas que as conversas sobre a operação acabaram "apagadas" do telefone, de acordo com o ge.

Vale lembrar que circulam pela internet, prints de um aplicativo de mensagens, que mostra uma conversa entre Cassundé e uma pessoa, que indica a Neoway para receber R$ 580 mil. A polícia ainda estaria apurando sobre a veracidade dos prints, assim como a quebra do sigilo bancário de Cassundé se encontra sob "apreciação".segundo o ge.

Leia mais em: