Aposta10 Logo
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
Pesquisar...
homeBlogMercado de ApostasPresidente da FIFA defende tolerância zero em casos de jogadores envolvidos com apostas

Presidente da FIFA defende tolerância zero em casos de jogadores envolvidos com apostas

Josias Pereira Josias Pereira
Presidente da FIFA defende tolerância zero em casos de jogadores envolvidos com apostas
whatsappwhatsappwhatsapp
Betway logo
divider
8.4Nossa Avaliaçãoupper right icon

A Betway é uma consolidada casa de apostas europeia. Seu site de apostas oferece diversos mercados para vários esportes e muitas promoções para novos e antigos clientes. A casa é também famosa no mundo do eSports.

whatsappwhatsappwhatsapp

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, reforçou o discurso de tolerância zero da entidade em relação aos jogadores envolvidos em esquemas de apostas esportivas. Em evento em Paris no último fim de semana, que marcou a inauguração de um mural em homenagem a Pelé, o dirigente foi questionado sobre a situação envolvendo o jogador brasileiro Lucas Paquetá, do West Ham. 

Infantino evitou focar no caso específico do atleta da Seleção Brasileira, mas mandou um recado para todos os jogadores. 

"Os jogadores sabem: não se deve apostar, obviamente. No futebol, no rúgbi, qualquer esporte. Quando acontece alguma coisa, há obviamente investigações e são tomadas decisões muito sérias, muito intransigentes no que diz respeito às apostas. E o futebol, em todos os níveis, inclusive no amador", declarou o presidente da FIFA. 

"Sem falar de casos concretos, os jogadores que forem considerados culpados devem ser severamente punidos", acrescentou Infantino.

Lucas Paquetá foi denunciado pela Federação Inglesa (FA) por ter supostamente manipulado o recebimento de quatro cartões amarelos em jogos distintos do futebol daquele país para beneficiar apostadores da Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro. Não há ainda prevista uma data para uma possível sentença em relação ao caso. Por isso, a CBF manteve a convocação do jogador para a disputa da Copa América nos Estados Unidos.

"Se alguém cometeu um ato contrário às regras desportivas, é óbvio que haverá sanções. Agora, cada situação é diferente, não deve ser banalizada e julgada em conformidade", disse o presidente da FIFA. 

Leia mais: 

(Foto: Harold Cunningham/FIFA)