De Olho na MLB: Ediçao #5





12/09/2019

De Olho na MLB: Edição #5

Já é setembro e as equipes agora possuem 40 jogadores em seus elencos, com muitos times já estando eliminados, mas com equipes ainda na briga pelas divisões da Liga Nacional e vagas de Wild Card nas duas ligas. Na 5° edição desta coluna, mostramos os destaques, decepções e surpresas das últimas duas semanas na MLB, além de atualizarmos o recorde de nosso especialista em baseball, Gustavo Zambrano

Nosso Especialista

Gustavo Zambrano

MLB – Temporada Regular 2019

Recorde: 161-145-5 (52%), +6,93und
ODD Média: 2.10
ROI%: +2,2%
ML: 116-110-1 (51%), +1,12und
Totais: 44-33-4 (57%), +7,04und
HC: 1-2 (33%), -1,23und

Especiais

Home Run Derby 2019: 1-6 (14%) -4,34und
All-Star Game 2019: 0-2 (0%), -2,00und

A última semana ficou sem artigo por conta da preparação dos previews da NFL e poucas dicas de baseball foram enviadas aqui no site desde o último artigo. O desempenho no período foi de: 3-5, -1,88und, o que diminuiu um pouco o saldo da temporada, ainda assim, tem sido uma temporada lucrativa para quem acompanhou as dicas do site e um ROI% 2,2% é sólido para uma amostragem de 311 apostas em uma liga tão difícil quanto a MLB. 

Destaques 

Time: Atanta Braves (91-56 W/L) 

Os Braves vinham em uma sequência de nove vitórias consecutivas até serem derrotados pelos Nationals no último domingo, o time venceu 23 de seus últimos 30 jogos e praticamente garantiu o título da divisão East da Liga Nacional. Com: Freddie Freeman, Josh Donaldson e Ronald Acuna Jr. o ataque tem sido forte, enquanto que a rotação conta com os desempenhos sólidos de: Mike Soroka, Max Fried, Julio Teheran e Dallas Keuchel, a defesa é eficiente e o bullpen melhorou um pouco ao longo do último mês. 

Apesar de não serem uma das equipes mais cotadas para a World Series, os Braves possuem um elenco bastante equilibrado, cresceram de produção no momento certo e entrarão fortes nos playoffs. O time ainda pode terminar com a melhor campanha da Liga Nacional, já que está à apenas 3,0 jogos atrás dos Los Angeles Dodgers. 

Pitcher: Stephen Strasburg (RHP, Washington Nationals)

Os Nationals perderam Bryce Harper na free agency, mas isso não parece ter sido um problema para equipe e o time lidera o Wild Card da Liga Nacional. A consistência de Stephen Strasburg nessa temporada, é um dos motivos pelo qual a equipe se manteve competitiva. Strasburg vem de três ótimas exibições, limitando os fortes ataques de Braves e Twins nos últimos dois jogos e tendo uma excelente exibição contra os Marlins no final de agosto, onde o arremessador cedeu apenas 2 hits em 8.0, não permitiu corridas e conseguiu 14 strikeouts. Voltando a utilizar um sinker em seu repertorio de arremessos, Strasburg tem permitido pouco contato forte para os rebatedores e um ano onde muitos arremessadores estão sofrendo com home runs, o pitcher dos Nationals tem permitido média de apenas 1.04 home runs a cada 9.0 IP. 

Rebatedores: Mookie Betts (OF, R, Boston Red Sox)

Betts não se apresentou no mesmo nível do último ano no início da temporada, mas subiu bastante de produção após o All-Star Game e intensificou o ritmo nas últimas duas semanas. Betts tem 7 home runs ao longo de seus últimos 11 jogos, com linha de: 357/453/897 (AVG/OBP/SLG) no período. O curioso, é que mesmo sendo um rebatedor destro, ele tem sido melhor contra arremessadores destros do que contra canhotos nessa temporada, o que não o padrão de sua carreira. 

Surpresas

Time: Milwaukee Brewers (77-68 W/L)

Os Brewers sofreram bastante em muitos pontos dessa temporada, mas o time vem forte nessa reta final e venceu seus últimos seis jogos disputados, ganhando oito das últimas dez partidas e empatando com os Chicago Cubs na disputada pela 2° vaga do Wild Card da Liga Nacional. A equipe perdeu seu principal jogador, o MVP da Liga Nacional na última temporada, Christian Yelich, mas Yasmani Grandal vive grande fase no bastão e a rotação, apesar de muito contestada, tem feito um trabalho sólido recentemente. Exceto por uma série contra os líderes da divisão Central da Liga Nacional, os Saint Louis Cardinals, a tabela dos Brewers não é muito difícil nessa reta final de temporada e o time chances de ir aos playoffs mesmo na ausência de seu principal jogador. 

Pitcher: Chris Paddack (RHP, San Diego Padres)

Por mais um ano, os San Diego Padres não foram uma equipe competitiva, mas o arremessador novato Chris Paddack teve uma temporada sólida, melhorando uma rotação que foi péssima nos últimos anos. Após sustentar um ERA 2.78 até o final de julho, Paddack regrediu em agosto, tendo algumas partidas fracas e postando ERA 7.50 ao longo de cinco começos, o arremessador porém, voltou a ser efetivo em seus três últimos jogos, conseguindo um total de 23 strikeouts em 19.1 IP e cedendo apenas uma corrida no período. Sua combinação de bola rápida e changeup tem gerado ótimos resultados e rebatedores estão com aproveitamento de apenas .206 contra ele. 

Rebatedores: Austin Meadows (OF, L, Tampa Bay Rays)

Trocado dos Pirates para os Rays em sua temporada de calouro, Meadows tem sido ótimo em sua 2° temporada pelo time de Tampa Bay. O jogador, que tem divido tempo entre DH e o campo externo, já tem 29 home runs e 10 roubos de base na temporada, com aproveitamento de .288 no bastão. Meadows vem em uma fase incrível, com 6 home runs e linha de: 400/464/860 (AVG/OBP/SLG) ao longo de suas últimas 13 partidas, sendo um dos principais contribuintes para a boa temporada dos Rays, que lideram o Wild Card da Liga Americana. 

Decepções 

Time: Los Angeles Angels (67-80 W/L)

Mike Trout é o provável MVP da Liga Americana nessa temporada e possui um WAR 8.6, mesmo assim, os Angels venceram apenas 67 partidas no ano, com aproveitamento de 45,6%. A equipe acabou sofrendo um baque com a morte do arremessador Tyler Skaggs ainda por motivos desconhecidos, mas em geral, o time sofre por conta da má administração que teve ao longo da última década, com contratos enormes oferecidos a jogadores que pouco contribuíram com a equipe, como: Albert Pujols, agora com 39 anos e que em oito temporadas pelos Angels jamais teve um WAR acima de 4.00 e Josh Hamilton, que passou apenas duas temporadas com a equipe e que está aposentado desde 2016. 

Pitcher: Jeurys Familia (RHP, New York Mets)

Não é tão comum que eu aponte relievers nessa coluna, mas por vezes eles merecem atenção, e no caso de Familia, por conta de sua inconsistência as más atuações. Nas últimas duas semanas, Familia foi acionado em sete jogos, postando um ERA 7.50 no período. Familia tem tido problema de controle durante toda a temporada, com média de 7.10 walks cedidos a cada 9.0 IP e também tem sido hittable, com rebatedores tendo linha de: 272/404/446 (AVG/OBP/SLG). Se não fosse pelo seu contrato e histórico, os Mets não teriam mantido Familia no elenco esse ano. 

Rebatedor: Travis Demeritte (OF, R, Detroit Tigers)

Novato de 24 anos, Demeritte ganhou oportunidade nos Tigers, sendo promovido da Triple-A no início de agosto, o jogador porém, tem sido mais um dos muitos rebatedores improdutivos da equipe e se saiu ainda pior em trecho recente. Em suas últimas 10 partidas, Demeritte foi eliminado por strikeouts em 45% de suas passagens no bastão, com linha de apenas: 162/205/189 (AVG/OBP/SLG) no período. O jogador tem um WAR negativo de -0,4 na temporada. 

Fique de Olho!

New York Mets

Os Mets não estão completamente fora da disputa pelo Wild Card, o time está 2,0 jogos atrás dos Milwaukee Brewers, 2° colocados no Wild Card da Liga Nacional e apesar das performances ruins do bullpen, ataque e rotação vivem um ótimo momento e a combinação de ambos pode impulsionar os Mets até os playoffs, o que parecia improvável na metade da temporada. A equipe tem uma série de três jogos em casa contra os Los Angeles Dodgers, que já conquistaram sua divisão e depois séries contra: Rockies, Reds e Marlins, todos times já eliminados. Os Mets encerram a temporada em uma série de três jogos contra os rivais Atlanta Braves, mas nesse pontos, os Braves já terão o título da divisão garantido, sem motivos para manter os seus principais jogadores em campo. 

Deixe de Lado!

Colorado Rockies (62-84 W/L) 

Da forma como os Rockies estão jogando, eles não servem nem como opção viável de aposta como underdogs. O ataque segue pouco produtivo, o bullpen é um desastre e a rotação foi péssima nas últimas semanas. Seis equipes possuem um recorde pior do que Colorado esse ano, mas no momento, os Rockies estão jogando o pior baseball da liga. 
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias