NFL Previews 2019: NFC North - Chicago Bears





05/09/2019

Chicago Bears

Campanha em 2018/19 – 12-4 W/L (1° na NFC North)

Os Bears foram uma grande surpresa na última temporada. Com a chegada de uma nova comissão técnica, o ataque foi mais dinâmico e produtivo, enquanto que a troca que trouxe o linebacker Khalil Mack a Chicago, transformou a defesa na melhor da NFL, com os Bears tendo média de apenas 17,7 pontos sofridos por jogo, em uma temporada onde os ataques foram mais eficientes do que nunca. Os Bears venceram 12 jogos e se classificaram para os playoffs como campeões da NFC North, na pós-temporada porém, o time foi eliminado logo no Wild Card Round, perdendo para os então atuais campeões Philadelphia Eagles por 16x15, com o kicker Cody Parkey errando o field goal que daria a vitória a Chicago. 

Quem Saiu: Adrian Amos (FS, Packers), Jordan Howard (RB, Eagles), Bryce Callahan (CB, Broncos), Josh Bellamy (WR, Jets), Eric Kush (G, Browns), Kevin White (WR, Cardinals), Sam Acho (LB, Bills), Bryan Witzmann (G, Browns), Daniel Brown (TE, Jets), Dion Sims (TE), Cody Parkey (K), Marcus Williams (CB), DeAndre Houston-Carson (S) e Marvin Hall (WR).

Quem Chegou: Buster Skrine (CB, Jets), Cordarrelle Patterson (WR, Patriots), Mike Davis (RB, Seahawks), HaHa Clinton-Dix (S, Redskins), Eddy Piniero (K, Raiders), Ted Larsen (G, Dolphins), T.J. Clemmings (RT, Raiders) e Kevin Pierre-Louis (LB, Jets).

Draft: David Montgomery (RB, Round 3), Riley Ridley (WR, Round 4), Duke Shelley (CB, Round 4), Kerrith Whyte Jr. (RB, Round 7) e Stephen Denmark (CB, Round 7).

Com uma equipe sólido, o GM Ryan Pace não fez granes investimentos. Os Bears reforçaram o ataque com Cordarrelle Patterson e Mike Davis, jogadores que devem se encaixar bem no sistema de jogo do head coach Matt Nagy, enquanto que o time trocou o running back Jordan Howard para os Eagles, após o jogador ter tido uma temporada ruim. A equipe perdeu algumas peças na defesa, com as saídas de: Adrian Amos para os rivais Packers e de Bryce Callahan para os Broncos, agora comandados por Vic Fangio, ex-coordenador defensivo dos Bears. O time não tinha muitas escolhas no draft e o foco no recrutamento foi trazer mais profunidade para o ataque. 
 
Análise 

No 1° ano de Matt Nagy como head coach dos Bears, o ataque produziu bem e o quarterback segundanista Mitchell Trubisky foi sólido, lançando para 3,223 jardas, 24 touchdowns, 12 interceptações, completando 66,6% de seus passes para uma média de 7,4yds por tentativa de passe, com um rating de 95.4. A linha ofensiva formada por: Charles Leno Jr., Cody Whitehair, James Daniels, Kyle Long e Bobby Massie não sofreu alterações e o setor foi muito bem na última temporada, permitindo apenas 33 sacks. Os Bears possuem um bom grupo de recebedores e Trubisky variou bastante seus alvos na última temporada, trabalhando muito com o running back Tarik Cohen em passes curtos, além de ter um trio sólido de wide receivers em: Allen Robinson, Taylor Gabriel e Anthony Miller e um bom tigh end em Trey Burton. O jogo terrestre foi o ponto fraco do ataque no ano passado, já que Jordan Howard não se saiu bem levando a maior carga de carregadas, a equipe agora terá o novato David Montgomery, além de Mike Davis ex-Seahawks, os dois se juntam a Tarik Cohen e é esperado que os Bears dividam bastante a carga de trabalho entre eles, com todos sendo opções viáveis também como recebedores. O recém chegado Cordarrelle Patterson é mais uma opção para Trubisky, sendo um jogador versátil, que pode ser utilizado no slot e também como corredor.

A defesa foi o grande destaque do time na última temporada e apesar do setor ter perdido algumas peças na secundária, deve continuar bastante forte. Os Bears lideraram a liga em tunrovers forçados, com 36 e foram o time com menor média de pontos sofridos por jogo, 17,7. O coordenador defensivo Vic Fangio saiu para se tornar head coach dos Broncos e Chuck Pagano, ex-head coach dos Colts assumirá a função, Pagano trabalhou como coordenador defensivo dos Ravens em 2011 e é conhecido por utilizar um extenso pacote de blitzes em seu playbook. A defesa foi excelente em todos os seguimentos na última temporada, conseguindo 50 sacks, limitando os quarterbacks adversários a um rating médio de 72.9 e oponentes a uma média de apenas 3,8yds por tentativa de corrida. A linha defensiva tem em Eddie Goldman um excelente nose tackle contendo o jogo terrestre e em: Akiem Hicks e Bilal Nichols duas grandes ameaças aos quarterbacks, com Hicks sendo um dos maiores destaques defensivos do time. O interior do corpo de linebackers é sólido, com Danny Trevathan e Roquan Smith, que vem de uma boa temporada de calouro, liderando a equipe em tackles, conseguindo 5 sacks e tendo 5 passes desviados. No lado de fora do corpo de linebackers, Leonard Floyd é o ponto fraco da defesa, mas Khalil Mack é um dos melhores jogadores de sua posição e conseguiu 12,5 sacks na última temporada, com 6 fumbles forçados. Na secundária, a equipe perdeu o safety Adrian Amos e o cornerback de nickel Bryce Callahan, dois ótimos jogadores em suas funções, o time porém, manteve Eddie Jackson, que teve 6 interceptações no último ano e Kyle Fuller e Prince Amukamara são uma boa dupla de cornerbacks e combinaram para 33 passes desviados na última temporada. Ha'Sean Clinton-Dix chega para substituir Amos e deve manter a secundária forte, mas Buster Skrine, que jogará em formações de nickel, se saiu muito mal na função, atuando pelos Jets no ano passado. 

O special team foi o ponto fraco dos Bears na última temporada. Chris Tabor se manteve na função de coordenador da unidade, enquanto que é esperado que: Cordarrelle Patterson e Tarik Cohen sejam responsáveis pelos retornos. A equipe se saiu bem na cobertura dos punts no ano passado, mas sofreu nos kickoffs, cedendo média de 24,9yds por tentativa de retorno adversária e um touchdown, que curiosamente foi anotado por Cordarrelle Patterson, que estava nos Patriots. Cody Parkey teve um ano bem ruim e foi dispensado após errar o field goal que daria a classificação ao time para o Divisional Round, Eddy Pineiro será o substituto de Parkey, mas é uma incógnita na posição. Pat O'Donnell é um punter mediocre, sendo pouco preciso em seus chutes e não tem tendo um grande alcance. 

Total de Vitórias Estipulado: 9,5

Os Bears são uma boa aposta para sofrerem uma regressão nessa temporada, já que tiveram a tabelas mais fácil da liga no último ano e foram o time que mais forçou turnovers, o que tende a regredir naturalmente. A defesa não deve ser tão forte quanto na última temporada, já que a equipe perdeu o coordenador defensivo Vic Fangio, mas os Bears possuem um núcleo muito talentoso de defensores, sem terem perdido nenhuma peça impactante e mesmo que sofram uma regressão, ela não deve ser tão brusca a ponto de tirar a equipe do grupo de melhores defesas. Já o ataque, eu espero que se saia ainda melhor do que no ano passado, o jogo terrestre deve ser mais forte após as mudanças do time na offseason e Mitchell Trubisky deve continuar evoluindo, especialmente porque possui um bom grupo de recebedores e uma linha ofensiva sólida o apoiando. A divisão ficou mais forte e oddmakers estão considerando a esperada regressão da equipe nesse total de vitórias, mas ainda vejo os Bears como uma equipe muito forte e mesmo que não vençam 12 jogos novamente, eles devem ser capazes de conseguir 10 vitórias. 

Aposta: Over 9,5 @2.15 na Bet365
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias