NFL Previews: NFC West





02/09/2018

NFL Preview: NFC West

Arizona Cardinals

Campanha em 2017/18 – 8-8 W/L (3° na NFC West)

Os Cardinals venceram um jogo a mais no ano passado do que haviam ganho em 2016/17, mas em campo, o time parecia muito pior. Carson Palmer e David Johnson lesionados, perderam a maior parte da temporada e a linha ofensiva ainda foi um desastre, o que fez com que o ataque fosse um dos menos eficientes da liga. A defesa ainda atuou bem, mas não o suficiente para levar o time aos playoffs e ao final da temporada, o head coach Bruce Arians acabou demitido. 

Quem Saiu: Drew Stanton (QB, Browns), Adrian Peterson (RB, Redskins), John Brown (WR, Ravens), Troy Niklas (TE), Jared Veldheer (OT, Broncos), Kareem Martin (DE, Giants), Xavier Williams (NT, Chiefs), Karlos Dansby (LB), Tramon Williams (CB, Green Bay Packers), Justin Bethel (CB, Falcons), Tyrann Mathieu (S, Texans) e Tyvon Branch (S).

Quem Chegou: Sam Bradford (QB, Vikings), Mike Glennon (QB, Bears), Brice Butler (WR, Cowboys), Andre Smith (G, Bengals), Justin Pugh (G, Giants), Jamar Taylor (CB, Browns), Marcus Williams (CB, Texans), Bene Benwikere (CB, Cowboys), Tre Boston (S, Cardinals), Benson Mayowa (DE, Cowboys), Arthur Moats (DE, Steelers) e Derrick Coleman (FB, Falcons),

Draft: Josh Rosen (QB, Round 1), Christian Kirk (WR, Round 2), Mason Cole (C, Round 3), Chase Edmonds (RB, Round 4), Christian Campbell (CB, Round 6) e Korey Cunningham (OL, Round 7).

O time se concentrou em reforçar o ataque durante a offseason, draftando o quarterback Josh Rosen, o wide receiver Christian Kirk e trazendo o veterano Sam Bradford para ser o titular na posição de quarterback enquanto Rosen amadurece. A equipe também reforçou a linha ofensiva, com destaque para Justin Pugh, que perdeu grande parte da última temporada por conta de lesão, mas que foi um guard dominante quando saudável. Já na defesa, a equipe perdeu várias peças importantes e os reforços não parecem ter sido à altura. 

Análise 

Nada funcionou no ataque dos Cardinals no ano passado, com a lesão de Carson Palmer, o time utilizou três quarterbacks diferentes e mesmo com Larry Fitzgerald tendo tido mais um bom ano, o jogo aéreo foi pouco eficiente. Os quarterbacks ainda sofreram com a fraquíssima linha ofensiva da equipe, que além de ceder 52 sacks, cometeu 129 faltas para uma perda total de 1128yds, sendo a mais faltosa da liga. No jogo terrestre, a equipe perdeu David Johnson logo no início da temporada, o que contribuiu para o péssimo rendimento do ataque. Com Carson Palmer optando pela aposentadoria, a equipe utilizou sua escolha de 1° round no draft para selecionar o quarterback Josh Rosen e o time também trouxe o veterano Sam Bradford, que deve ser o titular. A equipe terá um novo head coach, Steve Wilks e também um novo coordenador ofensivo, Mike McCoy, Willks era coordenador defensivo dos Panthers no ano passado e McCoy era coordenador ofensivo dos Broncos. O time buscou reforços para a linha ofensiva, trazendo: Justin Pugh e Andre Smith e Brice Butler chegou para repor a perda de Jaron Brown no corpo de recebedores. 

A defesa também possui um novo coordenador, Al Holcomb, ex-técnico de linebackers dos Panthers, que veio para formar a nova comissão técnica do head coach Steve Wilks. Chandler Jones é o principal nome defensivo do time e conseguiu 17 sacks no ano passado, mas mesmo com Jones em grande forma, o pass-rush da equipe não foi mais do que mediano na última temporada. A defesa contra o passe funcionava bem, mas a equipe deixou que: Tramon Williams, Tyvon Branch e Tyrann Mathieu saíssem na offseason, Mathieu era considerado o principal jogador da secundária, mas estava em declínio nos dois últimos anos. O front-seven fez um bom trabalho contendo o jogo terrestre no último ano, limitando os oponentes a uma média de apenas 3,5yds por tentativa de corrida, mas a equipe irá mudar do sistema 4-3 para o 3-4 nessa temporada, o que pode causar alguma regressão nesse número no período de adaptação da defesa ao novo sistema. 

O special team tinha dificuldades para conter retornos na última temporada e isso é algo que o novo coordenador do setor precisará corrigir. Nos retornos, T.J. Logan e Christian Kirk devem ser os encarregados. Veteranos, o kicker Phil Dawson e o punter Andy Lee foram mantidos, Lee ainda é um dos punters mais talentosos da liga, mas Dawson vem de uma temporada ruim, onde perdeu chutes curtos de forma constante apesar de ter ido 4 de 5 em chutes para mais de 50yds. 

Total de Vitórias Estipulado: 5,5

As oito vitórias dos Cardinals na temporada passada dão uma falsa impressão sobre a força da equipe, com o time tendo sido muito pior do que esse recorde indica. Os Cardinals tiveram o 2° pior diferencial de pontos na NFC e números fracos em boa parte das estatísticas avançadas que medem o desempenho geral de um time. Bradford é um quarterback decente quando saudável e com o retorno de David Johnson, o ataque deve melhorar ao natural, porém, eu não gosto da formação da nova comissão técnica e vejo a defesa caindo bastante de produção. Os Cardinals estão em reconstrução nesse momento e 5,5 vitórias em uma divisão com os ótimos Los Angeles Rams e com os 49ers em ascensão me parece um número alto. 

Aposta: Under 5,5 @2.30 na Bet365

Los Angeles Rams

Campanha em 2017/18 – 11-5 W/L (1° na NFC West)

Comandados por Sean McVay, os Rams mostraram grande evolução na última temporada e passaram de 4 vitórias em 2016 para 11 em 2017, vencendo a divisão West da NFC. Nos playoffs, a equipe caiu logo no Wild-Card Round, com o ataque produzindo pouco e o time sendo derrotado por 26x13 frente aos Altanta Falcons, equipe que havia ido ao Super Bowl na temporada anterior. 

Quem Saiu: Sammy Watkins (WR, Chiefs), Derek Carrier (TE, Raiders), Robert Quinn (DE, Dolphins), Connor Barwin (DE, Giants), Alec Ogletree (LB, Giants), Trumaine Johnson (CB, Jets), Kayvon Webster (CB, Texans) e Lance Dunbar (RB)

Quem Chegou: Brandin Cooks (WR, Patriots), Ndamukong Suh (DT, Dolphins), Ramik Wilson (LB, Chiefs), Marcus Peters (CB, Chiefs), Aqib Talib (CB, Broncos), Sam Shields (CB, Packers), Ryan Davis (LB, Bills),

Draft: Joseph Noteboom (OT, Round 3), Brian Allen (C, Round 4), John Franklin (DE, Round 4), Micah Kiser (LB, Round 5), John Kelly (RB, Round 6), Jamil Denby (T, Round 6), Sebastian Joseph (DT, Round 6), Trevon Young (LB, Round 6), Travin Howard (LB, Round 7) e Justin Lawler (DE, Round 7).

Os Rams trocaram sua escolha de 1° round no último draft pelo wide receiver Brandin Cooks, que chega para ocupar a vaga de Sammy Watkins no ataque que liderou a liga em pontos na última temporada. A defesa tinha um problema crônico na contenção ao jogo terrestre e Ndamukong Suh chega para ser a solução no quesito. Os Rams ainda conseguiram formar um excelente gruo de cornerbacks e: Marcus Peters (CB, Chiefs), Aqib Talib (CB, Broncos), Sam Shields (CB, Packers) se juntam a Nickell Robey-Coleman em uma secundária que tem tudo para ser um grupo de elite. A equipe porém, perdeu peças no front-seven, com as saídas de: Robert Quinn, Connor Barwin e Alec Ogletree, este último, líder do time em tackles na última temporada. 

Análise 

De um dos ataques menos produtivos em 16/17 para a líder em média de pontos por jogo, essa foi a trajetória da equipe que se transformou sobre o comando do head coach Sean McVay. A linha ofensiva fez um grande trabalho na última temporada e foi mantida para esse ano, a unidade porém, pode ter alguma regressão já que alguns de seus principais nomes estão entrando nas fases finais de suas carreira, com Andrew Whitworth e John Sullivan tendo 37 e 33 anos respectivamente. Jared Goff deu um grande passe a frente após um ano patético de calouro em 2016 e terminou a temporada regular com rating de 100.5, lançando 28 touchdowns e apenas 7 interceptações. Os Rams deixaram o wide receiver Sammy Watkins sair na offseason e trouxeram Brandin Cooks para ocupar o lugar dele, Cooks será uma ameaça de velocidade em um ataque que já conta com os eficientes: Cooper Kupp e Robert Woods. Todd Gurley II é um dos running backs mais talentosos da liga e a esperança é de que possa ter outro ano forte após ter corrido para um total de 1305 jardas na temporada passada, com média de 4,7yds por carregada, sem o versátil Tavon Austin porém, a equipe fica menos dinâmica no jogo terrestre. 

A defesa foi excelente contendo o passe na última temporada, muito por conta dos turnovers gerados e também do ótimo pass-rush, com o time tendo 18 interceptações na temporada regular e 48 sacks. O setor no entanto, teve sua produção limitada por não conseguir conter o jogo terrestre, os Rams estiveram entre as piores equipes contra a corrida na última temporada, cedendo média de 4,7yds por tentativa de corrida adversária. Para corrigir os problemas do time contra o jogo terrestre, a equipe trouxe Ndamukong Suh, um dos melhores defensive tackles da NFL e um defensor de elite pelo meio contra o jogo terrestre, ao lado de Aaron Donald, Suh deve formar uma das melhores duplas de linha de defensiva da liga. A secundária foi boa na última temporada mas a equipe optou por reconstruir o setor e: Trumaine Johnson e Kayvon Webster não retornam esse ano, sendo substituídos por: Marcus Peters, Aqib Talib e Sam Shields, os dois primeiros estão entre os melhores cornerbacks da liga e Shields quando saudável, também é bastante efetivo, no que parece que o setor será ainda melhor nessa temporada. 

O special team é outro setor forte deste time, Pharoh Cooper teve médias de: 27,4yds em retornos de kickoffs e 12,5yds em retornos de punt no ano passado, o kicker Greg Zuerlein converteu 38 de 40 tentativas de field goal na temporada regular e o punter Johnny Hekker está entre os três melhores jogadores de sua posição. Todos retornam para essa temporada. 

Total de Vitórias Estipulado: 9,5

Vejo os Rams como um dos times mais fortes da NFL após terem sido uma grande surpresa na última temporada. O ataque pode regredir um pouco com a saída de dois membros importantes da comissão técnica: Matt LaFleur e Greg Olson, mas Goff provou-se talentoso e Cooks pode ser um alvo mais produtivo do que um superestimado Sammy Watkins, enquanto que Gurley deve manter o jogo terrestre da equipe entre os mais eficientes. A defesa melhorou bastante e eu vejo Marcus Peters como um dos cornerbacks mais dominantes da liga, além de particularmente gostar bastante de Sam Shields. A entrada de Suh deve melhorar muito a produção da defesa contra o jogo terrestre, que foi o ponto fraco do setor no ano passado. Acredito que os Rams não terão problemas para vencer mais do que 9 jogos. 

Aposta: Over 9,5 @1.68 na Bet365

San Francisco 49ers

Campanha em 2017/18 – 6-10 W/L (4° na NFC West)
 
Os 49ers eram uma equipe em reconstrução na última temporada, sendo o primeiro ano de Kyle Shanahan como head coach em San Francisco. A equipe havia ganho apenas um jogo até a semana 12, mas a chegada do quarterback Jimmy Garoppolo, vindo através de uma troca com os New Enland Patriots, transformou o time, que venceu seus últimos cinco jogos disputados, dando boas esperanças para a equipe nessa temporada. 

Quem Saiu: Carlos Hyde (RB, Browns), Trent Brown (OT, Patriots), Zane Beadles (G), Daniel Kilgore (C, Dolphins), Aaron Lynch (DE, Bears), Tank Carradine (DT, Raiders), Elvis Dumervil (DE), Dontae Johnson (CB, Seahawks) e Eric Reid (S, 49ers).

Quem Chegou: Jerick McKinnon (RB, Vikings), Jonathan Cooper (G, Cowboys), Weston Richburg (C, Giants), Jeremiah Attaochu (DE, Chargers) e Richard Sherman (CB, Seahawks),

Draft: Mike McGlinchey (OT, Round 1), Dante Pettis (WR, Round 2), Fred Warner (LB, Round 3), Tarvarius Moore (S, Round 3), Kentavius Street (DE, Round 4), D.J. Reed (DB, Round 5), Marcell Harris (DB, Round 6), Jullian Taylor (DT, Round 7) e Richie James (WR, Round 7).

Jimmy Garoppolo já foi o suficiente para fazer o ataque dos 49ers produzir então o time investiu pouco na parte ofensiva, abordando apenas a linha ofensiva, que era um grande problema da equipe na última temporada e substituindo Carlos Hyde, agora nos Browns, por Jerick McKinnon. Fraca na última temporada, a defesa teve dois grandes reforços em: Jeremiah Attaochu e Richard Sherman. 

Análise 

O ataque viveu duas fazes distintas no último ano, com: Brian Hoyer/C.J. Beathard, a equipe pouco produziu ofensivamente, mas com Jimmy Garoppolo o jogo aéreo fluiu bem, mesmo com a linha ofensiva tendo tido problemas durante toda a temporada. Foram 43 sacks combinados sobre os três quarterbacks que atuaram pela equipe e a OL ainda foi uma das mais faltosas da liga, perdendo jardas importantes no ataque. A linha foi reformulada e além da escolha de Mike McGlinchey no 1° round do último draft, os 49ers ainda trouxeram Weston Richburg para ocupar a posição de center após a saída de Daniel Kilgore. O grupo de recebedores é talentoso e Marquise Goodwin foi o principal wide receiver do time na última temporada, com o veterano Pierre Garçon se lesionando e não chegando a atuar com Jimmy Garoppolo, saudável, Garçon é mais uma opção de passe para Garoppolo. No jogo terrestre, a equipe terá mudanças, Carlos Hyde foi para os Browns e será substituído por Jerick McKinnon e pelo segundanista Matt Breida. Com carregadas limitadas, Breida teve boas performances na última temporada, enquanto que McKinnon parece um ajuste melhor do que Hyde para o ataque de Kyle Shanahan, podendo trabalhar no jogo aéreo enquanto que o antigo titular tinha dificuldades para receber passes. 

A defesa mostrou avanços no último ano em relação a 2016 e deve continuar evoluindo, Reuben Foster se livrou de uma suspensão e poderá trabalhar a partir da semana 3, tendo mostrado grande qualidade em seu ano de calouro. O front-seven foi bem contendo o jogo terrestre na última temporada, permitindo média de apenas 3,8yds por tentativa de corrida adversária e a secundária, apesar de ter falhado em muitos momentos, teve em Jaquiski Tartt um safety bastante efetivo. Richard Sherman chega como a principal adição do time na offseason, Sherman ainda é talentoso mas tem estado em declínio na carreira, ainda assim, o jogador deve ser um bom upgrade para um time que sofreu um pouco com seus cornerbacks na última temporada. 

O special team não tem mudanças em relação a última temporada. Victor Bolden Jr. e Trent Taylor não foram tão bem nos retornos na última temporada e a equipe sentiu falta de melhores posições de campo, ambos porém, são esperados para repetirem suas funções esse ano. O kicker veterano Robbie Gould revitalizou sua carreira acertando 39 de 41 field goals para os 49ers na última temporada e o punter Bradley Pinion foi um dos mais precisos em sua função, tendo 31 bolas colocadas na linha de 20yds ou menos do campo adversário e apenas um touchback. 

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

Os 49ers são um time em ascensão e o ataque possui qualidade suficiente para torna a equipe em um time a ser temido na NFC. Jimmy Garoppolo foi excelente em sua curta carreira e possui um bom grupo de recebedores, enquanto que Matt Breida/Jerick McKinnon devem ser capazes de contribuir no jogo terrestre e é esperado que a linha ofensiva seja um pouco mais consistente. A grande questão para os 49ers superarem esse número é a defesa, que vinha evoluindo mas que ainda foi abaixo da média na última temporada, eu não vejo os 49ers se tornando uma potência defensiva esse ano, mas acho que a defesa será ao menos mediana e isso deve ser o suficiente para esse time ultrapassar esse total de vitórias. 

Aposta: Over 8,5 @2.05 na Bet365

Seattle Seahawks

Campanha em 2017/18 – 9-7 W/L (2° na NFC West)

Os Seahawks ainda venceram nove jogos na última temporada, mas com três derrotas nas últimas quatro partidas, o time acabou ficando de fora dos playoffs, tornando a temporada decepcionante para a equipe e motivando uma reconstrução para esse ano. 

Quem Saiu: Trevone Boykin (QB), Thomas Rawls (RB, Jets), Paul Richardson (WR, Redskins), Jimmy Graham (TE, Packers), Luke Willson (TE, Lions), Luke Joeckel (G), Michael Bennett (DE, Eagles), Cliff Avril (DE), Sheldon Richardson (DT, Vikings), Michael Wilhoite (LB), Richard Sherman (CB, 49ers), Jeremy Lane (CB), Deshawn Shead (CB, Lions), Blair Walsh (K) e Eddie Lacy (RB),

Quem Chegou: Brandon Marshall (WR, Giants), Jaron Brown (WR, Cardinals), Ed Dickson (TE, Panthers), D.J. Fluker (G, Giants), Tom Johnson (DT, Vikings), Shamar Stephen (DT, Vikings), Barkevious Mingo (LB, Colts), Dontae Johnson (CB, 49ers), Sebastian Janikowski (K, Raiders), J.R. Sweezy (G, Seahawks) e Erik Walden (LB, Titans),

Draft: Rashaad Penny (RB, Round 1), Rasheem Green (DE, Round 3), Will Dissly (TE, Round 4), Shaquem Griffin (LB, Round 5), Tre Flowers (S, Round 5), Michael Dickson (P, Round 5),  Jamarco Jones (T, Round 5). Jacob Martin (DE, Round 6) e Alex McCough (QB, Round 7).

Os Seahawks perderam muitos jogadores na offseason, especialmente na defesa, onde foram embora: Michael Bennett, Cliff Avril, Sheldon Richardson, Deshawn Shead, Richard Sherman e Earl Thomas. O ataque também teve saídas importantes e os Seahawks acabaram draftando o runnng back Rashaad Penny no 1° round, com o jogo terrestre da equipe tendo sido um ponto fraco do time desde a saída de Marshawn Lynch. 

Análise 

É um dos melhores quarterbacks de sua geração, mas ele é pessimamente protegido por sua linha ofensiva, que permitiu 43 sacks na temporada passada, com Wilson fugindo de tantos outros. O quarterback contou com bons alvos, mas o grupo de recebedores parece enfraquecido agora que: Paul Richardson, Jimmy Graham e Luke Willson foram embora. O destaque fica por conta de Doug Baldwin, que fez 75 recepções no ano passado para um total de 991yds. Eddie Lacy não deu certo nos Seahawks e o jogo terrestre foi pouco efetivo no último ano, com o quarterback Russell Wilson acabando como o melhor corredor do time. Para corrigir a deficiência do setor, a equipe escolheu o running back Rashaad Penny no 1° round do último draft, Peenny porém deve ter dificuldades atrás de uma linha ofensiva que além de não proteger bem seu quarterback, também abriu pouco espaço para o jogo terrestre na última temporada. 

A defesa levou os Seahawks ao título em 2013 e foi por anos uma das mais sólidas da liga, mas a equipe promoveu uma grande renovação do setor para esse ano e apenas: Bobby Wagner, K.J. Wright e Kam Chancellor restaram do time campeão em 2013. O front-seven foi apenas mediano na contenção ao jogo terrestre na última temporada, mas o pass-rush ainda era efetivo e a secundária funcionou muito bem, o grupo de defensive backs porém, parece bem mais fraco nessa temporada, com Shaquill Griffin substituindo Richard Sherman como cornerback principal e com Byron Maxwell tendo sido bastante inconstante em sua carreira. A aposentadoria de Earl Thomas e o envelhecimento de Kam Chancellor também devem contribuir para a piora do setor como um todo e no pass-rush, Michael Bennett, autor de 8,5 sacks na última temporada, acabou assinando um contrato milionário com os atuais campeões, Philadelphia Eagles. 

No special team: Tyler Lockett anotou um touchdown em retorno de kickoff na última temporada e deve continuar na função de retornador principal do time esse ano. O kicker Blair Walsh fez uma temporada terrível e foi cortado, dando lugar ao veterano Sebastian Janikowski, que possui 19 temporadas de experiência na liga e que foi uma escolha de 1° round pelos Raiders no draft de 2000. Jon Ryan ainda foi bastante preciso nos punts ano passado, mas também acabou cortado e o novato Michael Dickson será o punter do time. 

Total de Vitórias Estipulado: 8,5

Oddmakers devem ter um bom motivo para terem colocado esse total em 8,5, mas a princípio eu vejo esse como um dos totais de vitórias mais mal colocados dessa temporada. Esse time tem tudo para ser um desastre e aposentaria de Earl Thomas, que era o coração da defesa dos Seahawks mais a saída de vários jogadores da unidade, devem promover uma grande piora da defesa. Russell Wilson é extremamente talentoso, mas ele tem menos alvos efetivos do que tinha no ano passado e sua linha ofensiva ainda deve ser um problema. Os Seahawks devem ser um time bem mais fraco esse ano e eu não vejo eles vencendo nove jogos outra vez. 

Aposta: Under 8,5 @1.58 na Bet365

Palite para vencedor da divisão

Os 49ers devem ser fortes nessa temporada e acredito que possuem algum valor na odd, mas ainda vejo os Los Angeles Rams vencendo a divisão, com o time sendo um dos mais completos e talentosos da liga no momento. 

Papite: Los Angeles Rams para ganhar a divisão @1.71 na Bet365
 


Casas de apostas

Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Sportsbet.io

Bônus

Lucro turbinado

Ganhar
Bodog

Bônus

R$200

Ganhar
188BET

Bônus

R$200

Ganhar
Dafabet

Bônus

R$600

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar

Newsletter

Iniciando agora no mundo das apostas esportivas?

Deixe o seu e-mail e receba materiais exclusivos




Outras Notícias